Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Sintomas de Depressão: 7 Sinais para se preocupar!

Sintomas de depressão

A depressão é um transtorno emocional que atinge mais pessoas do que imaginamos (uma em cada cinco, para ser mais preciso).

Se trata de um estado de tristeza profunda e desânimo, acompanhados de uma sensação de vazio e grande dificuldade para seguir a vida normalmente.

Quem se encontra dentro desse estado, acaba criando bloqueios e problemas em suas relações, tanto profissionais, quanto pessoais, além de não conseguir produzir cotidianamente da mesma forma.

Entretanto, quando o assunto são os sintomas de depressão, é preciso ter em mente que cada pessoa irá apresentá-los de uma forma, ou seja, não existirá um padrão específico de intensidade desses sinais.

Pensando nisso, trazemos neste artigo os sintomas mais comuns a esse transtorno, mas provocamos também a reflexão para que você saiba reconhecer eles da forma certa e na intensidade correta, afinal, cada caso é um caso.

Acompanhe:

 

Como é o início de uma depressão?

O início deste processo pode se dar de várias formas, especialmente quando levamos em consideração a grande quantidade de coisas que podem influenciar o desenvolvimento de uma depressão.

Os altos níveis de estresse no trabalho, o acúmulo de tarefas, problemas nas relações (tanto amorosas, quanto familiares ou entre amigos), inseguranças acumuladas, questões financeiras, entre vários pontos podem ser gatilhos para isso.

Há fatores para a depressão que muitas pessoas nem imaginam, como a própria genética e outras dificuldades emocionais, como a própria ansiedade, por exemplo.

Isso tudo porque o transtorno depressivo conta com várias vertentes que mexem com a nossa realidade, ou seja, há muitos espaços que podem nos levar até esse estado sem nem percebermos.

Focando, agora, em uma perspectiva mais estrutural dos sintomas da depressão, podemos dizer que nada surge da noite para o dia!

Uma pessoa começa a adentrar nesse mundo a partir do momento em que os acúmulos emocionais se tornam incontroláveis e, como já citamos, isso pode ocorrer de inúmeras formas.

Há, também, a possibilidade de que a pessoa enfrente um evento específico que a coloque nesse estado de tristeza profunda, como ter uma perda grande, lidar com um acidente ou um trauma delicado.

E cada uma dessas influências irá refletir na forma com a qual ela lida e sente os sintomas da depressão.

Sendo assim, o transtorno começa a se manifestar como uma montanha-russa que precisa iniciar seu percurso devagar até ganhar velocidade de verdade.

De uma forma lenta e gradativa os problemas começam a aparecer…

Você deve estar se perguntando: de que forma esses primeiros sintomas da depressão passam a se manifestar?

Existem várias formas, mas geralmente começam com atitudes e sensações simples, como a falta de energia, a procrastinação de tarefas básicas, um sentimento constante de nervoso e o famoso estresse.

Esses são pequenos pontos que, observados de longe, podem facilmente parecer comuns em uma rotina mais corrida de um adulto ocupado, certo?

É exatamente aí que mora o perigo!

Muitas vezes, estamos tão inseridos em uma rotina desregulada, com uma dieta falha, falta de sono e trabalhando no limite do nosso corpo e da nossa mente, que achamos comum esse tipo de estado.

Mas a grande verdade é que a constância desses sintomas pode ser algo realmente preocupante.

Daí a necessidade de investigação logo no início desses sinais: evitar o acúmulo de desajustes emocionais e prevenir o desenvolvimento de algo mais sério, como a depressão profunda.

 Sinais de depressão

 

Como saber se estou na depressão?

Para saber se está enfrentando um estado depressivo é preciso identificar os principais sinais que, como já comentamos, podem aparecer de formas leves ou realmente claras.

Mudanças no humor, dor de cabeça constante, pensamentos negativos ou relacionados ao suicídio, por exemplo, são sinais mais claros de que algo anda errado internamente.

Entretanto, há os sinais não tão claros, quanto a depressão, que geralmente envolvem grandes níveis de irritação (tanto consigo, quanto com outros), cansaço excessivo e a falta de vontade para realizar as coisas mais simples do dia a dia.

Esses são pontos que somente um psicólogo treinado e especializado poderá desmistificar para você, afinal a depressão é uma doença com muitas sombras que apenas um profissional consegue ler, de fato.

Então, na dúvida, o melhor é ir em busca daquilo que possa te dar respostas claras: o acompanhamento psicológico.

 

Quais os primeiros sinais de depressão?

Um início de depressão geralmente é percebido pelas outras pessoas e, nem sempre, por quem está vivenciando aquilo.

No começo, a pessoa começa a ficar desanimada, simplesmente, abrindo mão de coisas pequenas que antes a agradavam muito, como: compromissos, saídas com amigos, passeios e semelhantes.

Com o tempo, essa ausência de vontade começa a ganhar mais força, fazendo com que a pessoa comece a se fechar mais e mais para o mundo ao seu redor.

Trabalhos e tarefas ficam pela metade, desejos não são mais compartilhados com os outros e medos/pânicos passam a aparecer nos comportamentos dessa pessoa.

Fazendo uma simples lista como essa parece muito simples identificar o estado depressivo, mas a verdade é que os sinais podem ocorrer de forma muito silenciosa e disfarçada diante de todos.

Pessoas com depressão também enfrentam períodos de autoestima baixa e síndrome de inferioridade, então costumam esconder a verdade de todos até o limite.

Elas guardam os excessos para si mesmas, na busca de que possam melhorar através do tempo ou segurando tudo internamente.

O grande problema é que isso cria acúmulos e deixa essas pessoas ainda mais exaustas emocionalmente, contribuindo para um cenário de solidão e dor.

Sintomas da depressão

 

Veja quais são os sintomas de depressão:

Pensando na quantidade de problemas e obstáculos que a depressão pode causar para o nosso cotidiano, é muito importante buscar diagnosticá-la em um estágio inicial.

Isso pode evitar maiores sofrimentos, além de colaborar para o combate dos primeiros sinais.

Mas então, você deve estar se perguntando: quais os sintomas de depressão real? Como identificar cada um deles logo no começo da depressão?

Bom, para te ajudar nisso, listamos aqui os principais, lembrando sempre que cada um pode se manifestar de uma forma e de intensidades completamente diferentes.

A história, o contexto e até a genética de cada um faz total diferença para a manifestação desses sintomas.

Observe e veja se você se identifica com algum deles!

 

1. Desânimo com tudo e todos

Esse é um grande clássico da depressão e que você já deve ter acompanhado na mídia, em filmes ou séries.

A pessoa depressiva se encontra em um estado quase que de inércia, sem muita vontade de nada, sem perspectiva ou brilho algum.

Isso não significa que ela ficará o tempo todo se lamentando pelos cantos, não, viu?

Muito pelo contrário, há quem tente seguir a própria rotina mesmo sem essa força de vontade, o que torna tudo mais difícil e deixa as relações até mais flácidas.

 

2. Tristeza profunda

Nessa altura do artigo, você já deve imaginar que a tristeza profunda é um dos primeiros sinais a aparecer dentro da depressão.

Isso porque este sintoma pode causar diversas ramificações emocionais na pessoa, desde problemas com a autoestima, até a sensação de inferioridade, por exemplo.

A tristeza profunda somada a outros sintomas é o que realmente pode ser preocupante em um cenário depressivo, afinal é o que encaminha alguém para os pensamentos negativos e a vontade de desistir.

Ter controle sobre essas sensações é muito delicado, por isso é tão importante deixar a saúde mental nas mãos de um profissional que possa ajudar a mantê-la devidamente regulada.

 

3. Descontrole emocional

Choros fora de hora, explosões de raiva, grosseria, irritabilidade, sentimentos de vazio ou momentos de euforia e falta de controle da ansiedade podem fazer parte desse sintoma.

Diferente do que muita gente pensa, a depressão não enfrenta uma linearidade específica de emoção.

Ao contrário, ela lida com ondas de vulnerabilidade extremamente agressivas e desreguladas, que podem acarretar em discussões, afastamento e dores emocionais.

A pessoa se vê inerte boa parte do tempo, mas eventualmente vê seus sentimentos implodindo no peito, fazendo com que tome atitudes impulsivas em determinados momentos.

Sintomas de depressão

 

4. Dores físicas

Ao longo da vida, você já deve ter ouvido falar sobre dores emocionais ou o processo de somatização.

Isso acontece quando passamos por um período de desregulação emocional e parte do que se passa internamente começa a refletir externamente.

Dessa forma, nosso corpo somatiza, passa a apresentar sintomas físicos, como se estivesse doente (e está).

No entanto, você faz exames, testes e descobre que fisiologicamente não há nada de errado… É aí que entra o peso emocional!

Muitas dores musculares, de cabeça, problemas com enjoos, estômago, suor excessivo e essas coisas podem ser a tradução que o seu corpo dá aos seus problemas emocionais.

Nem sempre levamos isso como uma possibilidade, mas durante a depressão é muito possível perceber aquilo que tem sido causado pela nossa mente, sabia?

 

5. Desorganização mental e pessoal

Tudo o que se desorganiza por dentro, pode interferir no andamento de fora também!

Uma pessoa em estado depressivo enfrenta a dificuldade de se realinhar tanto emocionalmente, quanto fisicamente, nas coisas mais práticas possíveis.

Não é à toa que em filmes, por exemplo, pessoas neste estado encontram tantos problemas com organização e higiene pessoal, por exemplo.

É fato: a depressão invade de uma forma tão agressiva que se torna impossível ter forças para as tarefas mais simples, mesmo com tantos duvidando disso.

Levantar da cama, tomar um banho, arrumar o quarto, sair de casa… Tudo gera uma sensação de peso e sacrifício, afinal a mente daquela pessoa se encontra enterrada nos sentimentos negativos e na inércia de existir.

É por esse motivo, também, que tantas passam a se fechar mais e mais perante o mundo ao seu redor.

 

6. Isolamento

Dores emocionais, medos, inseguranças e falta de vontade são coisas que contribuem para o isolamento total dessa pessoa.

A depressão é um tipo de transtorno que causa problemas com muitos ao seu redor, mas especialmente com quem a enfrenta diariamente.

São muitos os pensamentos e as crenças limitantes que passam na mente dessa pessoa, o que faz com que ela não se sinta mais pertencente aos espaços que ocupa.

É aí que moram as questões com a autoestima e as dificuldades para se relacionar com os outros.

 

7. Autoengano

Esse é um dos outros clássicos sintomas da depressão!

Uma das práticas que levam a todos os sintomas anteriormente citados é o autoengano. Sabe por quê?

Se ver como um problema, se achar incapaz ou um peso para os outros e, às vezes, até para o mundo é o que mais acontece dentro da depressão.

Essas são mentiras grandes que todo depressivo acaba contando para si mesmo em episódios de crise de depressão.

Isso alimenta aquela sensação de inércia e, inclusive, melhora o cenário para que essa pessoa tenha pensamentos suicidas, por exemplo.

O autoengano é perigoso justamente porque distancia essa pessoa da realidade e faz com que ela imagine o mundo como um agressor ou até inimigo.

 Sintomas de depressão

 

Tratamento para depressão

O tratamento para a depressão pode ser feito com mais de uma abordagem, afinal estamos falando de uma doença que atinge as pessoas de forma agressiva e coloca até mesmo a sua integridade física em jogo, por isso é importante saber como sair da depressão.

Por isso, alguém que se identifica com os sintomas depressivos pode optar pelo tratamento completo que conta com a terapia para depressão e o apoio de um médico psiquiatra, que vai colaborar com o tratamento através de remédios.

Esses dois pontos de apoio são determinantes para quem lida com os sintomas da depressão, porque vão refazer as perspectivas dessa pessoa aos poucos, mexendo com partes funcionais e fisiológicas dela.

O psicólogo será o responsável por propor exercícios de reflexão, autoestima e autoconsciência para este paciente, fazendo com que ele pense sobre seu dia a dia e, acima de tudo, os problemas que tem lhe atormentado.

Isso servirá de escada para que possa tratar cada pilar da vida com mais atenção e os cuidados devidos direcionados pelo profissional.

Durante a depressão, isso é indispensável porque é o que traz de volta o sentido das coisas, dos sonhos, das pessoas e até das vontades desse paciente.

Este tratamento da psicologia somado ao auxílio médico, isto é, medicamentoso, irá reconstruir partes perdidas dessa pessoa, além de encorajá-la a seguir em frente superando seus obstáculos.

O melhor de tudo, é que tudo isso é feito de forma controlada e no ritmo ditado por cada paciente, sem pressioná-lo ou empurrá-lo em direção a um abismo de cobranças ou expectativas.

Afinal, isso é tudo que uma pessoa em estado de depressão não precisa, certo?

Se você se relaciona com algum dos sintomas listados aqui ou sente que alguém em sua família ou roda de convivência pode estar enfrentando um problema como esse, não deixe de buscar ajuda!

O auxílio psicológico online ou presencial é o primeiro passo em direção a melhora da autoestima e do bem-estar. TODOS devemos contar com isso! E nós podemos te ajudar nessa jornada!

Entre em contato com nossa equipe de atendimento e aproveite para marcar a sua CONSULTA VIP! Sua mente e seu corpo irão agradecer por isso!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

Avaliação Psicológica Bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.