Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Atenção: você pode estar sofrendo de descontrole emocional!

Publicado em 17 de dezembro de 2020
Categoria: Comportamento, Dor emocional, Emoções e Sentimentos
desequilíbrio emocional

O que é o descontrole emocional?

Desequilíbrio emocionalEm suma, pessoas que sofrem de desequilíbrio ou descontrole desequilíbrio emocional apresentam alterações frequentes e inesperadas de humor, além de reações desmedidas a más notícias e acontecimentos inesperados. 

Antes de tudo, é preciso deixar claro que todos nós já passamos por algum momento de descontrole emocional, em que reagimos de forma exagerada a um pequeno imprevisto. 

Vamos pensar em um exemplo: você planejou anotar suas tarefas mais importantes em post-its assim que chegasse ao trabalho. No entanto, ao chegar, notou que tinha esquecido os post-its em casa. A reação mais equilibrada seria procurar uma alternativa, como pedir o material emprestado a um colega ou deixar para anotar tudo no dia seguinte.

Imagine, porém, que esse imprevisto te deixou muito irritado e, como resultado, você passou o dia inteiro de mau humor e acabou sendo rude com seus colegas de trabalho inúmeras vezes. Esse tipo de reação indica o descontrole emocional. 

Esse é apenas um exemplo de um pequeno problema que se transformou em um grande estresse por conta do descontrole emocional. Muitas pessoas passam por esse tipo de situação várias vezes por dia, perdendo o controle de suas emoções a cada imprevisto, por menor que seja. 

 

Descontrole emocional ou traço de personalidade? 

Muitas pessoas são conhecidas por sua “personalidade forte”. Essas pessoas costumam ter reações exageradas, são impacientes e encontram motivos para discutir o tempo todo; geralmente, quando estamos perto de uma pessoa assim, acabamos sentindo receio de dizer qualquer coisa, porque tudo pode ser um motivo para explodirem.

É comum que essas pessoas acreditem que essa irritabilidade é apenas um traço de personalidade, sem perceber que sofrem de descontrole emocional. Dessa forma, não reconhecem o problema e não procuram ajuda, aceitando que essa característica não é mutável.

Em alguns casos, essa personalidade forte indica transtornos de personalidade e de humor que nunca foram tratados. Eles trazem malefícios para a própria pessoa, que sofre com o descontrole e sente muita culpa, bem como para seus amigos, colegas e familiares, que estão sempre receosos, temendo o comportamento agressivo. 

 

O que causa o desequilíbrio emocional?

Muitos fatores podem nos levar a perder o controle de nossas emoções.

O desequilíbrio emocional pode ter uma causa específica, como uma sobrecarga no trabalho, o fim de um relacionamento ou algum  desentendimento familiar. É frequentemente causado por diversos fatores acumulados, que geram estresse e levam ao descontrole. Ou, ainda, pode estar relacionado à forma como a pessoa foi criada, incentivado pelo comportamento de seus familiares e outras pessoas que a cercam. 

Nesse último caso, podemos pensar em alguém que convive com uma pessoa desequilibrada que está em uma posição de poder. Por exemplo, uma mãe que sofre de descontrole emocional sempre irá descontar sua frustração e raiva nos filhos.

Como resultado, os filhos precisam lidar com uma sobrecarga de sentimentos negativos, o que os leva ao descontrole emocional. 

 

Quais são os sintomas do desiquilíbrio emocional?

descontrole emocional

Pessoas desequilibradas geralmente notam os seguintes sintomas:

  • Dificuldade de concentração:

Por estar lidando com sentimentos conflitantes, pode ser difícil se concentrar nas tarefas de casa, do trabalho e da escola/faculdade. Nesse sentido, a desatenção pode levar à improdutividade, o que gera cobranças por parte dos superiores.

Dessa forma,  os níveis de ansiedade se elevam, e a pessoa se torna ainda mais improdutiva. Por isso é preciso cuidar da saúde mental antes que a situação se torne uma bola de neve.

  • Sintomas físicos:

Como resultado a sobrecarga emocional, podem aparecer sintomas físicos. Essa é uma forma do seu corpo te avisar que a sua mente precisa de cuidados. Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, dores musculares e problemas gastrointestinais.

Esses sintomas são somáticos; portanto, é comum que a pessoa procure médicos e não consiga descobrir uma causa orgânica para esses problemas. 

  • Dificuldades para dormir:

É comum que essas pessoas passem noites em claro, refletindo sobre seus problemas ou remoendo situações e emoções negativas. Costumam ser muito ansiosas, pensando em muitas coisas o tempo todo, e por isso não conseguem dormir mesmo quando estão cansadas. 

  • Irritabilidade:

Como vimos anteriormente, quem sofre de desequilíbrio emocional age de maneira exagerada a imprevistos. Essa reação é, geralmente, agressiva; tudo vira motivo para discussões, a pessoa se exalta facilmente e trata os outros com rispidez.

Essas pessoas podem apresentar uma convivência difícil no ambiente de trabalho, puxar briga no trânsito e ter desentendimentos com a família e/ou companheiros, bem como brigar com os filhos sem motivo. 

 

Será que você sofre de desequilíbrio emocional?

Antes de tudo, é essencial reconhecer o problema. Vamos fazer um exercício juntos? 

Você vai precisar refletir sobre algumas questões; pode ser interessante anotar as respostas em um papel ou nas notas do celular, para analisar posteriormente.

Faça uma autorreflexão:

  • Será que as suas reações, ultimamente, condizem com o tamanho dos seus problemas?
  • Você tem se sentido emocionalmente cansado?
  • Tem descontado isso nas pessoas que te cercam ou em atitudes no dia a dia?

Depois de pensar sobre isso, é importante analisar a origem do problema:

  • Tem relação com o seu trabalho, com o seu relacionamento ou com a sua família?
  • Será que é uma junção de dificuldades em todas as áreas da sua vida?
  • Ou, ainda, esse comportamento é antigo e te acompanha desde a infância/adolescência, indicando uma questão mais profunda?

 

E agora – como superar o descontrole emocional?

Se você conseguiu reconhecer o problema, já deu o primeiro passo para resolvê-lo! Todavia, é preciso seguir em frente e continuar se esforçando para melhorar a sua qualidade de vida e a daqueles que o cercam.

Separamos cinco dicas que podem te ajudar a lidar com o descontrole emocional:

1- Corte o mal pela raiz:

Em primeiro lugar, se você já reconheceu a origem do desequilíbrio, pense em soluções viáveis. A sobrecarga profissional é um grande causador de descontrole, e às vezes pode ser resolvida conversando com seus colegas e superiores. Da mesma forma, se o problema for relacionado a uma questão familiar ou de relacionamento, reflita sobre as atitudes que podem ser tomadas – conversar com o causador do desequilíbrio ou, se for o caso, cortar relações. 

2- Respire fundo:

Sempre que se sentir à beira de uma explosão, tente se afastar da situação. Muitas vezes a sua primeira reação é a mais negativa; assim, vale a pena tirar um tempo para respirar e lidar com a questão mais tarde, quando estiver mais tranquilo. Se a questão for urgente, no entanto, pense: “não vale a pena me estressar; isso só vai trazer prejuízos para a minha saúde” e repita como um mantra até que você consiga se acalmar.

Em desentendimentos familiares, por exemplo, a reação agressiva pode te fazer magoar as pessoas que mais ama, te levando perder a confiança delas para sempre; uma alternativa é recorrer à terapia familiar

3- Lembre-se que o seu descontrole não te define:

Muitas vezes o desequilíbrio emocional é causado por situações que estão fora do seu controle (trabalho, família, perdas, traumas…). Portanto, não se culpe em excesso nem deixe de praticar o autocuidado. Você precisa assumir a responsabilidade sobre suas emoções, mas isso não significa que você precisa se enxergar como alguém ruim ou que não é digno de afeto.

4- Busque manter a autoconfiança:

Estar passando por um momento difícil pode te fazer pensar em si mesmo de forma negativa. Tente lembrar que o seu problema emocional não define a sua capacidade; você ainda tem as mesmas habilidades e continua sendo um bom profissional, apesar dos momentos ruins. 

5- Procure ajuda profissional!

É muito difícil voltar à rotina e deixar o descontrole para trás sozinho. Principalmente porque esse desequilíbrio pode ter origem em questões mais profundas, que precisam ser analisadas com cuidado. 

 

A psicoterapia pode te ajudar!

Muitas pessoas procuram um psicoterapeuta apenas quando estão passando por um momento difícil, de muita exaustão emocional.

Porém, como citamos, o descontrole emocional pode ser visto como um traço de personalidade, uma característica pessoal que não pode ser mudada. Assim, muitas vezes o problema persiste sem ser tratado, o que traz muitos prejuízos a todas as áreas da vida.

Assim que você notar o descontrole emocional, é importante procurar ajuda na psicoterapia. O psicoterapeuta irá te ajudar a desenvolver a inteligência emocional; dessa forma, você será mais capaz de lidar com emoções intensas, gerenciar crises com mais facilidade e se comunicar de forma mais assertiva. 

Com pequenas mudanças de hábitos, você aos poucos voltará a ter controle sobre suas emoções. Logo, você sentirá o impacto na rotina e as pessoas que te cercam também notarão o seu progresso!

 

Se você sente que está passando por um momento de desequilíbrio emocional, a Psicotér pode te ajudar a superá-lo! Agende sua AVALIAÇÃO GRATUITA com uma das psicólogas da nossa equipe

psicólogas em porto alegre - avaliação bônus

Gostou desse post? Visite o nosso blog para encontrar mais conteúdos, nos siga no Instagram, confira nosso Pinterest e curta nossa página no Facebook para se manter informado! 

 

Lisiane Duarte – CRP 07/12563
Psicóloga e Diretora Técnica da Psicotér

Texto por: Netuno – redatora da Equipe Psicotér

Veja Mais


    Se identificou com o assunto deste post?
    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Gostou? Compartilhe:

    Leia Também

    Deixe seu comentário