Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Tratamentos para depressão: Conheça os principais tipos

Tratamento para depressão

A depressão é um transtorno de ordem mental que atinge inúmeras pessoas ao redor do mundo, tirando seu sono e a possibilidade de uma saúde equilibrada.

Recentemente, a OMS (Organização Mundial da Saúde) revelou uma pesquisa apurada relacionada à saúde mental da população global em 2019.

Essa pesquisa mostrou que, pelo menos, um bilhão de pessoas conviveu ou convive até hoje com um transtorno mental e que, entre todos os citados, o depressivo e o ansioso são os mais comuns.

Não é de se esperar outro cenário em um mundo que falha todos os dias com o equilíbrio emocional das pessoas, colocando sua saúde física e psíquica em constante perigo.

No entanto, decidimos criar este artigo para te mostrar que, apesar das dificuldades na batalha da depressão, existem tratamentos alternativos que podem te ajudar a passar por isso sem tanto sofrimento!

Acompanhe até o final para conhecer todos os detalhes aprofundados sobre os possíveis tratamentos para depressão.

Tratamento para depressão

 

O que é a depressão?

Antes de buscar entender qual o melhor tratamento para depressão, é interessante retomar um pouco do transtorno e suas características.

A depressão é um estado de inércia e tristeza profunda com sintomas intensos e altamente perigosos para as pessoas.

Não se trata de uma doença seletiva, ou seja, pode atingir jovens, adultos, idosos, adolescentes e até crianças de todos os gêneros.

Infelizmente, a depressão é um transtorno que atinge ou vai atingir muitas pessoas ao longo da vida delas e nosso papel é tentar desviar ao máximo dos seus sintomas agressivos, que incluem:

Dores musculares, falta de vontade, picos de tristeza, sonolência constante, cansaço, agressividade, descontrole emocional e uma negatividade muito presente.

Principais tratamentos para depressão

Os principais tratamentos para depressão podem ser os mais variados possíveis, afinal estamos falando de um transtorno que atinge milhares de pessoas de várias formas, todos os dias.

Pensando nisso, elencamos aqui algumas possibilidades para quem tem lutado contra o estado depressivo, com o objetivo de expandir horizontes com mais de um tipo de abordagem.

Acompanhe:

 

1. Terapia

Como método mais acessível e indicado, a psicoterapia para depressão é o tratamento que melhor lida com os índices e efeitos da depressão.

Isso porque ela conta com o auxílio de um profissional capacitado para lidar com os sintomas, desvios e problemas emocionais que esse paciente pode vir a trazer durante o seu processo de cura.

Um tipo de modalidade muito comum para o tratamento da depressão é a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), uma vez que traz o olhar mais funcional e prático para o dia a dia.

Esse é um tipo de abordagem que irá acompanhar as questões do “agora”, colaborando para a reconstrução e resolução emocional do paciente.

Geralmente, se o quadro da pessoa é leve, a psicologia pode ser uma aliada eficaz sozinha, já que trabalhará com inseguranças, medos, tensões e maus hábitos do cotidiano, ajudando a reestruturar ela aos poucos.

No entanto, em alguns casos mais graves, é possível que essa pessoa necessite de um trabalho mais intensivo com medicamentos como antidepressivos, ansiolíticos ou remédios para insônia (um dos sintomas da depressão).

Nesses casos, é necessário o auxílio de um psiquiatra também, sem descartar o acompanhamento do psicólogo.

 

2. Tratamento medicamentoso

Grande parte dos pacientes em estado de depressão são encaminhados para o consultório de um psiquiatra.

Esse é um processo necessário, pois muitos podem encontrar a necessidade do uso de remédios para melhorar a produção de certos hormônios, a disposição, o sono e semelhantes.

É muito comum que isso aconteça com pessoas em estado de depressão moderada ou grave, já que necessitam de um aprofundamento ainda maior para lidar com o transtorno.

Os medicamentos ocupam um espaço determinante nesses momentos, porque são eles que irão trabalhar na produção fisiológica de elementos que podem estar faltando no corpo e na mente daquela pessoa.

É um grande passo para quem busca a cura da depressão, podendo ser uma longa jornada de muita negação e instabilidade.

No entanto, com a ajuda dos profissionais certos, toda e qualquer dificuldade pode ser superada no tempo certo!

 

3. Tratamentos naturais

Os tratamentos naturais para a depressão funcionam muito mais como um auxílio e um potencializador dos tratamentos com um médico ou psicoterapeuta.

Ele pode ser de grande ajuda para pessoas que têm enfrentado grandes períodos de estresse e correria, como é o caso de mulheres que buscam tratamento para depressão pós-parto, por exemplo.

Geralmente, são tratamentos mais leves que ajudam no mantimento de um corpo mais saudável, forte e livre das causas da depressão.

É um processo que envolve uma rotina maior de exercícios físicos, trabalhando o corpo, a produção de serotonina, o movimento e as limitações que a depressão acaba criando.

Além disso, ainda pode contar com a ingestão de vitaminas, alimentos mais saudáveis e o reequilíbrio da mente.

Muitas pessoas podem achar que isso não faz diferença alguma no tratamento para a depressão, mas a verdade é que uma rotina de bem-estar pode acabar evitando, até mesmo, o surgimento de outros transtornos.

 

4. Tratamentos alternativos

São aqueles que, assim como os tratamentos naturais, não necessariamente estarão promovendo a cura direta da depressão, mas podem servir de grande ponte para esse processo!

A prática da meditação, Yoga, Reiki e semelhantes estão nesta lista como tratamentos alternativos que criam uma sensação de relaxamento e bem-estar entre as pessoas, já que possuem uma certa necessidade de concentração.

Além desses, hobbies criativos ou atividades mais práticas também podem ser muito bons para a mente de um depressivo, já que aliviam o estresse, a ansiedade e o nervosismo acumulado diariamente.

Então, investir em pintura, dança, caminhadas, ouvir músicas e semelhantes pode ser uma ótima ideia.

 

5. Eletrochoques

Sendo uma opção extremamente incomum e rara, segundo o próprio Ministério da Saúde, o tratamento com eletrochoques, também conhecido como terapia eletroconvulsiva, é uma opção em casos mais graves.

Ela consiste em pequenos eletrochoques na região cerebral, de forma controlada e assistida.

Não causa dores e tem a função de melhorar a atividade do cérebro, aliviando tensões e otimizando funções.

É um tratamento muito incomum e que pode ter uma duração razoável, dependendo do paciente, mas possui sérios riscos à saúde física e mental, então pode ser considerada como uma das últimas opções.

Geralmente, é um auxílio encontrado em clínicas para tratamento de depressão especializadas, que irão avaliar o estado e as possibilidades a serem exploradas do paciente.

Tratamento para depressão

 

Qual o tratamento para depressão mais indicado?

O tratamento mais indicado para a depressão é, sem dúvida nenhuma, o processo terapêutico, pois só ele trabalha de forma totalmente focalizada no problema: a depressão, desbravando suas limitações e maiores medos.

Tratar a depressão é um desafio dos grandes e precisa de um acompanhamento a longo prazo para lidar com possíveis problemas de ansiedade, desânimo e dores que a pessoa pode vir a enfrentar.

Esse é o tipo de coisa que a terapia trata e auxilia pouco a pouco, encorajando a pessoa a diminuir os efeitos da depressão através do tempo.

Pode parecer difícil no início, mas é importante não desistir do tratamento, afinal é só com a persistência que ele se mostrará eficaz.

Além disso, é crucial que o paciente valorize o espaço da terapia para que possa se autodesenvolver e melhorar coisas que o incomodam diariamente.

Como já citamos, o processo da psicoterapia vai muito além do tratamento para depressão, afinal ele cuida das dores emocionais e das marcas que cada  pessoa carrega no seu psicológico.

São vantagens demais, porque o transtorno é controlado, mas também as questões de cotidiano e as dificuldades gerais que enfrentamos todos os dias.

 

Quanto tempo dura o tratamento para depressão?

O tempo de duração para o tratamento de depressão varia de acordo com a intensidade e insistência dos sintomas, além, é claro, da avaliação apurada pelo terapeuta ou psiquiatra.

Isso porque somente o profissional terá a capacidade de julgar em qual estágio aquela pessoa está, qual o melhor processo para ela percorrer, quais passos seguir, entre outros.

Então, o tempo de duração depende da necessidade e das demandas emocionais que cada um vai apresentar.

Há quem encontre um estado de depressão realmente profundo, necessitando da atenção médica psiquiátrica e medicação para lidar com a depressão.

Nesses casos, o tratamento acaba demorando mais tempo e exigindo, inclusive, maior cumplicidade entre os pacientes e o psicólogo responsável.

Entretanto, os sintomas de depressão se apresentam de formas extremamente variadas, ou seja, podem se manifestar de um jeito mais leviano, mas ainda assim trazendo riscos à saúde mental da pessoa.

Nessas situações, o tratamento para depressão pode ter uma duração menor, por exemplo, já que a pessoa possui limitações menores e consegue se reerguer com maior facilidade.

O tempo desse processo também irá variar de acordo com o tipo de tratamento, as abordagens e o comprometimento do paciente.

Alguns tratamentos mais comuns, como os naturais, podem demandar um espaço de tempo maior, já que nosso corpo e nossa mente precisam se adaptar para viver com ele.

Isso implica, em alguns casos, na qualidade de vida da pessoa, uma vez que ela precisa se sentir totalmente confortável com o método de tratamento escolhido e isso nem sempre é uma realidade.

 

Tratamentos alternativos para depressão são confiáveis?

Os tratamentos alternativos para a depressão tem como objetivo ajudar e acelerar o processo de cura, no entanto, é muito grande a variedade de tipos e abordagens diferentes no mundo.

Sendo assim, se você se questiona sobre a veracidade destas opções e sente que precisa de mais segurança para testá-las, é importante que você pesquise!

A sensação de bem-estar também depende muito do empenho do paciente, mas ainda mais da confiança que ele coloca no processo.

É claro que no mercado existem muitas receitas vendidas que são falhas, especialmente quando o assunto é tão sério quanto o transtorno depressivo.

Contudo, é importante salientar que nenhum tratamento tem o efeito tão assertivo, quanto a psicoterapia.

Esse é um processo único que garante a melhoria de questões muito mais profundas e complexas do que a depressão, ajudando a pessoa a compreender seu passado e a melhorar o seu próprio futuro.

Por isso, se a dúvida persistir e você não souber qual a opção mais viável como tratamento para depressão, invista na terapia!

Os resultados são altamente satisfatórios e o aumento do seu autoconhecimento faz toda a diferença no dia a dia.

 

Como funciona a terapia para depressão?

O tratamento para sair da depressão pode ser feito com mais de uma abordagem, afinal estamos falando de uma doença que atinge as pessoas de forma agressiva e coloca até mesmo a sua integridade física em jogo, por isso é importante saber como sair da depressão.

Investir no tratamento adequado, também é de extrema importância para que os resultados sejam os melhores possíveis.

Por esse motivo, a terapia para depressão é o melhor caminho, pois ela irá contar com um profissional capacitado que irá adequar o tratamento às necessidades do paciente.

Isso significa que haverão consultas com diálogos direcionados, exercícios práticos e atividades propostas pelo psicólogo, na busca de melhorar a organização emocional da pessoa.

Isso servirá de escada para que possa tratar cada pilar da vida com mais atenção e os cuidados devidos direcionados pelo profissional.

Durante a depressão, isso é indispensável porque é o que traz de volta o sentido das coisas, dos sonhos, das pessoas e até das vontades desse paciente.

Este tratamento da psicologia somado ao auxílio médico, isto é, medicamentoso, irá reconstruir partes perdidas dessa pessoa, além de encorajá-la a seguir em frente superando seus obstáculos.

Se você se relaciona com algum dos sintomas listados aqui ou sente que alguém em sua família ou roda de convivência pode estar enfrentando um problema como esse, não deixe de buscar ajuda!

O auxílio psicológico online ou presencial é o primeiro passo em direção a melhora da autoestima e do bem-estar. TODOS devemos contar com isso! E nós podemos te ajudar nessa jornada!

Entre em contato com nossa equipe de atendimento e aproveite para marcar a sua CONSULTA VIP! Sua mente e seu corpo irão agradecer por isso!

Texto de: Luísa de Oliveira – redatora da Equipe Psicotér

Aprovado por:

 

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

 

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.