Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Somatização: O que é, Sintomas e o Tratamento da Mente

Publicado em 18 de novembro de 2021
Categoria: Doenças físicas, Emoções, Qualidade de Vida
somatização

O transtorno de somatização, ou também conhecido como doenças psicossomáticas, são alguns distúrbios que podem nos atingir muito mais do que imaginamos.

Se trata de sintomas físicos relacionados à doenças que começam na nossa mente, isto é, dores emocionais que se traduzem no nosso corpo.

Muitas pessoas estão acostumadas a dissociar nosso funcionamento psicológico com o nosso físico, mas a verdade é que estamos falando de uma conexão muito forte!

Tendo questões internas mal resolvidas, podemos apresentar diversos sintomas pelo nosso corpo.

Por isso, quando nos sentimos nervosos ou ansiosos, temos nossas mãos suadas ou o coração acelerado, por exemplo.

A somatização nada mais é do que o nosso corpo sinalizando isso, nos avisando sobre o abalo emocional que temos sofrido. Tudo isso em formato de alerta.

Neste artigo, vamos compreender mais sobre o sofrimento que esse transtorno de somatização nos submete, buscando reconhecer suas causas e consequências no dia a dia das pessoas!

 

O que é transtorno de somatização?

A somatização de doenças ou doenças psicossomáticas é um transtorno voltado para abalos psicológicos de uma pessoa, que acabam se manifestando fisicamente nela.

Esse é um problema que atinge mais pessoas do que se imagina e é capaz de dificultar a vida social e profissional de cada uma.

Quando falamos sobre doenças emocionais, é muito importante compreender que não estamos nos referindo a algo irreal ou de invenção interna de uma pessoa.

Ao contrário!

Uma somatização tem o poder de fazer alguém sentir muitas dores, fazendo com que precise tirar um tempo para si em vários momentos ou com que busque ajuda de médicos e especialistas constantemente.

O problema é que ao levar essas dores a um consultório médico, não se é possível identificar problemas na saúde física, isto é, o quadro clínico dessa pessoa parece estar completamente normal e sem alterações.

Algo que pode gerar desconfianças nas pessoas que convivem com esse paciente ou do próprio médico que a atende, afinal as queixas de dores são reais, mas os exames físicos não entregam respostas.

Então, muita gente pode acreditar que essas reclamações são falsas ou simples invenções para chamar a atenção, sendo que é um problema tão grave quanto doenças físicas comuns.

Por isso, também, é tão importante falar sobre o transtorno de somatização, até para que esse seja considerado pelas pessoas nesses contextos, ajudando elas a entender melhor a própria expressão corporal e o que se passa psicologicamente.

São sinais realmente difíceis de perceber, então se faz necessário considerar todas as possibilidades.

 

Quais os sinais e sintomas da somatização?

Os sinais e sintomas da somatização de sentimentos podem ser muito variados, tanto em quantidade, quanto em intensidade, afinal estamos falando de um transtorno que pode percorrer um espectro muito grande.

Os problemas podem surgir desde pequenas reações rápidas, como ficar vermelho ao sentir vergonha, ou com o coração acelerado ao ficar nervoso e assim por diante, até chegar em pontos mais drásticos, como as dores físicas.

De qualquer forma, existem sintomas mais comuns nas pessoas que costumam somatizar sentimentos e são esses:

  • coração acelerado, famosa taquicardia
  • dores musculares, principalmente nas costas
  • enxaqueca ou dores na cabeça
  • manchas na pele ou irritação
  • boca ressecada
  • enjoo constante
  • suor excessivo em diversos lugares

Esses são sintomas que precisam gerar alerta nas pessoas, porque em muitos momentos as pessoas acham que não se trata de nada grave, mas na verdade são conflitos psicológicos que necessitam de certa atenção.

A ciência e a psicologia tentam trabalhar juntas para explicar as motivações desses sinais, mas quase sempre as respostas voltam para a mesma coisa: uma origem emocional.

Por isso, a total importância de buscar a psicoterapia como aliada para enfrentar esses problemas internos e, assim, aumentar o autoconhecimento e a resolução de cada ponto emocional em desequilíbrio.

O psicoterapeuta irá auxiliar a pessoa com o transtorno de somatização a enfrentar essas questões de frente, entendendo as motivações delas e como cada uma têm se manifestado no seu corpo.

Isso é importante, pois essas doenças psicossomáticas podem nos atrapalhar constantemente em nossas dinâmicas, atrapalhando nossos trabalhos, atividades pessoais e relações.

Ninguém merece ficar sentindo dores como essas, especialmente quando não sabe explicar os motivos delas.

O que provoca a somatização

O que provoca a somatização?

Ao se perguntar sobre o que provoca a somatização, saiba que as respostas podem ser infinitas

O indivíduo que apresenta dores constantes que correspondem ao seu estado emocional pode encontrar muita dificuldade para saber de onde elas vêm, mas ao lado de um profissional não fica difícil identificar.

As causas dessas dores podem vir de lugares que nem consideramos, muitas vezes, como transtornos mais graves (de depressão ou ansiedade) ou de quadros de constante estresse no trabalho ou até mesmo em casa.

Tem dias que nos colocamos pressão demais para realizar as coisas e isso pode nos levar a uma forte exaustão psicológica, sem falar em uma frustração e sentimento de tristeza constantes.

Nada disso é saudável quando o assunto é emocionalidade, mas também já vimos que nosso corpo pode passar a reclamar sobre esses pontos também.

É aí que surgem problemas como a somatização!

Há outras possibilidades de obter isso ao longo da vida, mas essas são mais raras e têm mais dificuldade ainda para serem identificadas.

É o caso da genética e tendências familiares.

Quando vemos casos parecidos de somatizações em nossos pais, pode ser que tenhamos em nossos genes a mesma sensibilidade e propensão de sermos atingidos da mesma forma.

Por isso, a necessidade de ir ao encontro de alguém que saiba analisar as chances de isso acontecer.

Outro aspecto muito importante, que também pode incentivar o aumento dessas dores, é a existência de traumas psicológicos.

Isso porque esses traumas desandam a nossa carga de hormônios que, automaticamente, nos dão maior sensibilidade a esse tipo de transtorno também.

Além disso, o diagnóstico ainda pode surgir da dificuldade em administrar emoções, o que é completamente comum nos dias de hoje, especialmente em quem não é habituado a exercitar isso ou a frequentar um psicólogo.

Daí a responsabilidade, também, de perceber quando o seu interior anda meio bagunçado e carente de certa atenção ou organização.

 

Como funciona a somatização e suas causas?

Pacientes que enfrentam a somatização e as suas causas podem ter problemas muito grandes de socialização e, também, de administração das próprias sensações.

Geralmente, essas são pessoas que criam uma sensibilidade muito maior às dores emocionais e físicas, fazendo com que seu corpo tente, de todas as formas, voltar para o estado de repouso e tranquilidade.

Isso acontece, porque alguém com o transtorno de somatização encontra ambientes de estresse e pressão psicológica a todo momento, seja por causa da ansiedade ou variantes.

Então, é sempre necessário que seu corpo corresponda a isso em estado de alerta e pronto para combater esses sentimentos.

Por isso, precisamos compreender o nosso corpo todo como uma grande conexão de sensações e reações, afinal nossa mente e o resto do corpo encontram-se ligados e, constantemente, buscando uma sintonia.

Esse é o motivo pelo qual essas pessoas sentem dor: seu corpo está tentando reagir e, de certa forma, sobreviver ao estresse e angústia intensos que sua mente está sendo submetida.

Sendo assim, enfrentar as causas desse transtorno é muito difícil também, porque implica em buscar uma autoconsciência muito grande, além de exercitar nossa autoaceitação e capacidade de leitura pessoal.

A gente sabe quem nem sempre é fácil encarar-se dessa forma!

Lidar com as nossas questões, especialmente se elas vêm de um lugar de trauma, pode ser doloroso e muito complicado.

Daí a importância de buscar por alguém que nos guie através dessa jornada de forma sábia, mas também cuidadosa.

Encarar esses medos também faz parte do autocuidado diário que precisamos ter com a nossa mente e, consequentemente, com o nosso corpo.

 

É possível sentir dor psicológica?

É muito possível sentir dor psicológica, afinal isso nos faz extremamente humanos, sabia?

Essa é a forma que nosso corpo encontra de dizer que algo interno não anda certo e, nem sempre, isso irá corresponder a um aspecto físico.

Nossa mente também faz parte do nosso corpo e, nessas horas, é estritamente necessário pensarmos nessa possibilidade.

Dores psicológicas podem acontecer o tempo todo, mesmo sem a gente saber e, por conta disso, é preciso ficar atento aos nossos quadros clínicos:

A presença de dor e a ausência de problemas físicos, isto é, explicados por um médico, podem ser sinais fortes  relacionados ao transtorno de somatização! 

E isso é mais comum do que a gente imagina…

O nosso corpo sempre encontra escapes para nos dar avisos, é o que acontece quando sentimos febre, por exemplo:

Nossa temperatura corporal aumenta, indicando que nosso corpo está tentando estabilizar alguma questão interna ou tentando combater uma infecção.

Nesse sentido, é necessário permanecer atento ao fato de que os avisos estão presentes, o nosso corpo comunica eles todos os dias.

Por isso, também, é importante fazer esse olhar interno, eventualmente.

Se sentimos mais cansaço ou dores muito fortes que vêm e vão, de acordo com a nossa rotina, talvez seja o momento de revisar nossas emoções.

Aliás, o melhor jeito de lidar com essas dores é as encarando de frente.

Nem sempre a gente consegue fazer isso sozinho, mas dar o primeiro passo e pedir ajuda também é um grande sinal de coragem e busca por melhora.

Além disso, algumas técnicas podem ser aplicadas no seu dia a dia para evitar a somatização, como a prática constante de exercícios físicos e de respiração.

Elas irão alimentar o seu corpo com hormônios da felicidade, além de colaborarem com o seu fluxo de pensamentos e, consequentemente, de energia.

Isso também ajuda a manter a forma, deixando seu corpo em constante movimento e fugindo do sedentarismo, ao mesmo tempo.

Cuidar da sua saúde física e mental precisam ser uma prioridade, ainda que com a correria do dia a dia seja muito difícil manter o equilíbrio entre as duas.

 

Como a psicoterapia ajuda no tratamento da somatização?

 Psicoterapia para somatização

Pacientes que buscam pelo tratamento da somatização precisam receber auxílio psicoterapêutico para conseguirem se estabilizar.

Isso porque suas demandas psicológicas os atrapalham diariamente, interferindo nas suas relações e habilidades sociais, sem falar no problema que as dores psicossomáticas causam.

Ficar indo ao médico sem encontrar resposta alguma pode ser muito frustrante também, sem falar que acaba diminuindo as possibilidades daquela pessoa.

Sendo assim, contar com o auxílio da psicoterapia também vai ajudar essa pessoa a tomar as melhores decisões, contornando suas próprias expectativas e diagnosticando, enfim, o transtorno de somatização.

Esse é o tipo de diagnóstico e tratamento que somente um profissional tem a capacidade prática e teórica de estabelecer, além de conseguir analisar cuidadosamente o histórico desse indivíduo e compreender as motivações.

Lendo dessa forma, pode parecer um pouco assustador, mas enfrentar essas questões de ordem mental já é um grande passo em direção ao bem-estar e uma vida mais equilibrada.

A gente sabe que esses são processos que podem dar medo e, dependendo, até nos travar de alguma forma.

Contudo, estamos falando sobre o bem-estar de uma vida que pode e merece seguir caminhos mais agradáveis, distantes de toda e qualquer dor emocional ou física.

Não há motivos para fugir disso, ainda que certas inseguranças estejam aparentes.

Lembre-se de que um psicólogo tem o dever de respeitar seu tempo e seus limites, então não se preocupe quanto ao ritmo do seu tratamento: vocês irão guiar isso de forma conjunta, como uma equipe, sempre tomando a melhor decisão.

A somatização é um problema tratável e que fica completamente acessível dentro de um consultório de psicologia, por isso é sempre bom buscar por essa ajuda.

Você se identifica com esse tipo de comportamento? Já sentiu que suas dores possam ter origem emocional?

Aqui, na Psicotér, nós contamos com um grupo de psicólogas completamente preparadas para te ajudar a superar essas questões. A sua saúde mental e física não merecem esperar!

Entre em contato com a gente e fale com a nossa equipe responsável pelo atendimento para marcar a sua consulta BÔNUS hoje mesmo!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Clique para solicitar avaliação bônus

Veja Mais


    Se identificou com o assunto deste post?
    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Gostou? Compartilhe:

    Leia Também

    Deixe seu comentário

    Somatização: O que é, Sintomas e o Tratamento da Mente - Psicoter