Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Terapia para Estresse: 4 maneiras que o tratamento psicológico ajuda

terapia para estresse

A terapia para estresse é extremamente importante, visto que esse problema pode gerar sérias consequências para a saúde física e mental.

É considerável a parcela da população que sofre com estresse de forma crônica e com todo o prejuízo que ele ocasiona, o que significa maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares e péssima qualidade do sono, por exemplo.

Uma grande parte das pessoas acredita que não há a necessidade de realizar um tratamento psicológico para reduzir o estresse, julgando que  se trata de algo totalmente normal e que não merece uma atenção especial.

Caso você também pense que o tratamento para estresse é necessário, saiba que ele pode ajudar muito a melhorar a sua qualidade de vida, em geral.

Mas como exatamente é feita a terapia para estresse? O que é o estresse? O que pode ocasioná-lo? Como ele se manifesta?

Conhecer a resposta para todos esses questionamentos é essencial, inclusive, para que as pessoas possam compreender mais a respeito desse que é considerado o “mal do século”, nos dias de hoje.

Aqui, neste artigo, você também vai conhecer quais são as três fases do estresse, os sintomas que ele gera e, ainda, quais são as formas que a terapia pode ajudar na resolução desse problema.

Não deixe de acompanhar esse texto até o final para saber tudo sobre a psicoterapia de combate ao estresse, que pode ser feita de forma totalmente online, inclusive.

Vamos lá!

O que causa o estresse

 

O que é o estresse? Qual o seu significado?

A primeira coisa que precisa ser explicada é o conceito de estresse, ou seja, o que ele significa.

Há um ponto extremamente importante que precisa ser muito bem esclarecido: nem todo estresse é ruim, pelo contrário, ele é uma reação natural do nosso corpo.

O estresse, inclusive, é considerado como um dos “motores” da sobrevivência e evolução da nossa espécie, que permitiu que estivéssemos alerta, por exemplo, ao risco de um ataque de animais selvagens.

Assim, ele é simplesmente uma resposta física que o nosso organismo possui a um determinado estímulo, e o conceito vem da física, significando que uma quantidade de força específica foi aplicada sobre uma certa área.

Quando acontece um determinado episódio estressor, o nosso organismo libera uma quantidade de hormônios e de outras substâncias químicas, como é o caso da norepinefrina, da adrenalina e do cortisol.

O objetivo é estar preparando o corpo para realizar uma determinada reação física, como é o caso da necessidade de fugir, por exemplo, pois os hormônios ajudam a estar desviando o máximo de sangue para os nossos músculos.

Até aí, o estresse é algo positivo e não apresenta problemas, correto?

O problema de verdade acontece sempre que o corpo passa a entrar nesse estado de estresse nas situações que são inadequadas e por um período de tempo muito prolongado.

Esses níveis de cortisol elevados levarão a um aumento da pressão sanguínea, dos níveis de açúcar no sangue e ainda reduzirão a libido.

O estresse crônico, aquele que passa a ser persistente e que prolonga-se por um período de tempo muito grande, passa a, também, trazer sérios problemas para a saúde.

E existem muitas causas para eles que precisam ser conhecidas para que se torne possível tratá-las, inclusive, através da terapia cognitivo comportamental para estresse.

 

O que causa o estresse?

A verdade é que não há uma única causa para o estresse, pelo contrário, esse é um problema multifatorial, o que significa que existem muitos motivos para sua existência.

A seguir, você vai ver algumas das causas consideradas como as mais comuns do estresse, que são:

  • Luto
  • Violência
  • Tensão no trabalho
  • Mudanças
  • Acúmulo das funções no trabalho e/ou em casa, no dia a dia
  • Preocupação excessiva com os filhos
  • Evento traumático, como é o caso de acidente ou de um assalto
  • Medo de separação, de falência ou traição
  • Medo da morte
  • Uso constante de medicamentos, como aqueles para diabéticos, asma ou da tireoide
  • Consumo de drogas, álcool ou cafeína em excesso
  • Desenvolvimento de determinados transtornos da mente, como a síndrome do pânico, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), TEPT (Transtorno por estresse pós-traumático) e a Depressão
  • Problemas financeiros
  • Problemas de saúde
  • Problemas familiares
  • Grandes mudanças na vida

 

As 3 fases do estresse e seus sintomas

O estresse, como mencionado, é responsável por gerar uma série de alterações em nosso organismo que podem ser tanto de ordem fisiológicas, quanto de ordens psicológicas.

Ele pode ser definido em três fases que geram mudanças como: resposta rápida às situações de perigo, o retorno do organismo ao seu estado normal e ao desgaste gerado no corpo, que não consegue reequilibrar-se.

Veja a seguir o que há de importante sobre as três fases de uma pessoa estressada:

 

Fase 1: Fase de alerta

A primeira fase do estresse é a fase de alerta, que acontece quando uma pessoa tem o seu primeiro contato com um agente estressor.

Na fase 1, o corpo sofre com as alterações ocasionadas pelo estresse, que nada mais são do que uma quantidade de mudanças, cuja finalidade é estar preparando o organismo para a situação de “luta ou fuga”.

Os sintomas dessa fase de alerta são o suor nas mãos, a taquicardia, o constante estado de alerta e o aumento da pressão arterial, que são os principais.

Fase 2: Fase de resistência

A segunda fase do estresse é a fase de resistência, ou seja, quando o organismo busca reequilibrar-se, para que assim ele possa voltar ao seu estado normal ou original.

O organismo usa uma grande quantidade de energia para isso, o que pode acabar trazendo sérios sintomas físicos.

Os principais sintomas do estresse são o mal estar generalizado, o cansaço, o formigamento nas extremidades, a tontura e problemas de memória.

A reação do corpo à fase de alerta do estresse, quando acontece, faz com que seja possível lidar com o fator estressante sem que ocorram sequelas ao organismo.

Por outro lado, quando a reação não é possível, o problema avança para a terceira fase, a de exaustão.

Fase 3: Fase de exaustão

A última fase do estresse é a fase da exaustão. Após as defesas do nosso organismo tentarem e não conseguirem se equilibrar no seu estado normal depois do episódio de estresse.

É na fase três que as doenças ocasionadas pelo estresse começam, então, a surgir, sendo uma forma do corpo de mostrar que não consegue lidar com essa carga de estresse constante.

Os sintomas que surgem são a insônia, a irritabilidade, a ansiedade, a exaustão mental e física, a angústia e a hipersensibilidade emotiva, por exemplo.

Exaustão Emocional

 

4 maneiras de como a terapia para estresse pode ajudar

O estresse é ocasionado por nosso comportamento e pelas nossas atitudes frente aos mais variados eventos da vida.

Você é quem controla as suas emoções, as suas reações e os seus pensamentos, então é seu o poder, também, de determinar aquilo que pode lhe ocasionar estresse ou não.

A seguir, você vai ver as maneiras pelas quais a terapia para diminuir o estresse poderá lhe ajudar a superar esse problema em sua vida.

 

Você poderá reconhecer o que lhe causa o estresse

A primeira coisa que a terapia poderá lhe auxiliar é na identificação de quais as situações que levam a um aumento no nervosismo e que estimulam a sua mente a agir de forma descontrolada e o coração a bater mais forte.

Caso você identifique que as causas são situações que podem ser evitadas, então é possível começar a fazer isso agora mesmo.

Entretanto, se não houver como evitar essas situações, você deverá preparar-se para enfrentar a possibilidade de um episódio de estresse, o que irá ajudá-lo a conseguir contornar isso e a não sofrer com as suas consequências.

Você pode descobrir, por exemplo, que a culpa pelo seu estresse é o seu trabalho ou a sua relação amorosa atual e ,então, vai ser preciso trabalhar para evitar que a situação se torne incontornável e você possa ter maior qualidade de vida.

Respirar de forma profunda é importante porque ajuda a relaxar, pensar em coisas prazerosas e agradáveis e evitar identificar-se com aquilo que está acontecendo são formas de driblar o estresse.

Muitas vezes, tomar as dores por qualquer coisa que é falada ou feita, para você ou outra pessoa, pode gerar um estresse constante e desnecessário, que apenas fará mal para a sua saúde.

 

Você aprenderá a não ser tão exigente consigo mesmo

A terapia irá permitir a você ser menos exigente consigo mesmo, o que costuma ser uma das causas principais do estresse.

Isso significa controlar o sentimento de culpa porque não terminou uma tarefa que tinha estipulado ou porque hoje não foi para a academia ou fez qualquer tipo de exercício.

O estresse acaba agindo como uma forma de “porta de entrada” que permite que pensamentos e sentimentos negativos tomem conta da sua vida.

Eles poderão acabar tornando-se transtornos mentais, como ansiedade ou depressão, por isso é comum que uma pessoa estressada seja também altamente ansiosa.

A autocobrança pode acabar afetando a sua autoestima, que já é afetada diretamente pela presença do estresse.

É comum as pessoas estressadas pensarem coisas como “não sou bom o suficiente para fazer isso” ou “tudo dá errado na minha vida”, entre outros tipos de pensamentos prejudiciais.

As pessoas que estão sempre se sentindo dessa forma e pensando nisso acabam projetando mais energia para que possam se livrar dessas afirmações que são negativas, chegando ao ponto do esgotamento mental.

Entenda que você não é culpado por não concluir ou por errar uma tarefa, e ficar pensando nisso não irá lhe auxiliar em nada, apenas deixará você mais ansioso, infeliz e triste.

 

Você poderá construir relacionamentos mais fortes

Os relacionamentos podem, sim, ser a fonte principal de estresse na sua vida, então nada mais importante do que a terapia para ajudar a construir relacionamentos mais fortes e menos conflituosos.

Brigas constantes com familiares ou cônjuges geram mudanças quase que imediatas nos hormônios que são mais sensíveis ao estresse, liberando-os no organismo.

Assim, conseguir tratar a forma como você  se relaciona com a pessoa é importante, porque poderá fazer com que os relacionamentos ajam positivamente em sua vida, evitando o estresse.

Aliás, as pessoas que você ama poderão ser um apoio emocional muito forte e ser o suporte que se precisa para enfrentar as outras causas do estresse.

 

Você deve meditar

A meditação, uma técnica milenar de relaxamento e que lhe ajudará a manter-se no momento presente.

Praticar a meditação, também conhecida como mindfulness, por ao menos 15 minutos diariamente é suficiente, de forma comprovada, para ajudar no alívio da ansiedade e do estresse.

Assim, você poderá livrar-se dos sintomas desse mal que afeta a vida de tantas pessoas, passando a ser mais produtivo ao longo do dia e evitando o surgimento de doenças mentais.

Hoje em dia, você pode encontrar muitos aplicativos que ajudam a meditar, inclusive para os iniciantes obterem maior sucesso na prática.

Tratamento para estresse

Tratamento: Terapia para estresse online

Você sabia que é possível fazer terapia para estresse de forma online?

Esse tratamento para estresse já está disponível para os pacientes que não conseguem encontrar um horário adequado para consultar-se com um terapeuta em sua clínica ou consultório presencialmente, ou que moram em outras cidades.

É possível encontrar horários alternativos para que você encaixe as sessões de psicoterapia online em sua agenda, obtendo assim todos os benefícios da terapia realizada com um profissional capacitado.

Caso você ainda tenha dúvidas sobre a eficácia da terapia para estresse e ansiedade online, saiba que os estudos na área demonstraram que os benefícios dessa modalidade são os mesmos que da prática tradicional, presencialmente com o terapeuta.

As sessões têm o mesmo tempo de duração e, no final, você tem menos despesas, ao não precisar deslocar-se e pagar transporte ou gasolina, fazendo tudo do conforto da sua casa.

Assim, caso você deseje realizar a terapia online, entre em contato com a Psicotér e marque a sua Consulta VIP Gratuita com um de nossos profissionais. Esses que são treinados e capacitados para seu atendimento personalizado.

Entre em contato, agora mesmo, com a nossa equipe de atendimento e garanta a sua consulta VIP! Aqui, sua saúde mental é a prioridade!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.