Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Vazio Existencial: O que é e como lidar com esse sentimento

Publicado em 25 de novembro de 2021
Categoria: Emoções, Qualidade de Vida, Sentimento de Vazio
vazio existencial

O vazio existencial, assim como inúmeros outros sentimentos que enfrentamos ao longo da vida, é um estado diferenciado que toma conta das pessoas em algum momento da vida.

Geralmente, ele aparece durante algum período de mudança na vida das pessoas, quando precisam se readaptar a algum ambiente ou uma nova rotina, por exemplo.

O sentimento de vazio existencial é acompanhado por perguntas frequentes e dúvidas que tiram o sono, além de muita insegurança e, em alguns casos, fortes índices de ansiedade.

É um sentimento que abala todo o dia a dia da pessoa, porque ela fica se sentindo perdida, com medo e completamente travada pelas próprias emoções.

Isso atinge seus comportamentos, suas escolhas e, principalmente, sua relação pessoal consigo mesma, afinal ela se desconecta de toda e qualquer coisa mais interna.

O vazio ecoa de dentro pra fora, abalando todas as áreas da vida dessa pessoa.

Neste artigo, vamos compreender um pouco mais sobre as causas e consequências desse sentimento, além de descobrir formas de conviver e até contornar cada uma delas.

 

O que é o vazio existencial?

Durante a nossa vida, a gente precisa conhecer inúmeras emoções, sejam elas positivas ou negativas.

Muitas delas servem para nos ensinar, outras para nos alegrar, divertir e até alertar sobre certas coisas, mas todas possuem o mesmo propósito: nos fazer sentir algo.

Isso não é nem um pouco diferente com a sensação de vazio existencial.

Esse é um sentimento que nos invade sem avisos prévios, geralmente em um contexto mais triste ou de transição, como mudanças repentinas, de idade, aparência ou afins.

É um momento banhado de questionamentos sobre a própria existência, sobre seus objetivos, suas próprias características e o rumo que sua vida está levando.

Mesmo carregando esse nome de “vazio”, não ache que seja algo leve de se carregar por aí! 

Muitas pessoas descrevem a sensação como algo pesado, sufocante, que gera ansiedade e, em alguns casos, até leva à depressão.

Não é fácil passar pelo processo do vazio existencial, afinal ele suga todas as suas energias com esses questionamentos constantes:

“Será que tomei a decisão certa?”, “Será que deveria abrir mão de tudo?”, “Qual caminho eu deveria estar seguindo?”, “Estou atendendo às expectativas das pessoas ao meu redor?”

As perguntas que esse vazio pode trazer são infinitas, porque todas elas traduzem o estranhamento e a insegurança que aquela pessoa está vivendo no momento.

Isso sufoca muito, porque a pessoa sente que está sem rumo para seguir, além de se sentir completamente solitária, desamparada e incapaz de tomar as próprias decisões.

Comportamentos esses que se tornam tóxicos para ela e para as relações que ela constrói ao seu redor, já que passa a se afastar, a se fazer mais ausente com relação aos seus amigos e familiares.

Além disso, alguém que enfrenta esse tipo de problema pode acabar buscando outras coisas para preencher esse “vazio”, seja em pequenos vícios como o cigarro ou o consumismo de compras ou outros mais pesados, como o de drogas.

Todas essas são atitudes de desespero, afinal é muito frustrante conviver com esse vazio diário, sem falar na dificuldade que é se prender às próprias vontades, desejos e ambições. Tudo parece desaparecer.

 

O que pode causar o vazio existencial?

A síndrome do vazio existencial pode surgir de vários pontos na nossa vida e, inclusive, em mais de um momento dela.

Geralmente, o contexto em que a gente vive acaba tendo maior peso nas horas que esse sentimento se manifesta, isso porque muito do que vivenciamos diariamente tem impacto nas nossas emoções.

Muita gente por aí lida com dificuldades no trabalho, na faculdade, escola ou qualquer espaço que precise estar todos os dias.

Isso é completamente normal!

Vivemos em ambientes diversos todos os dias e, mesmo que a gente goste muito do que faz, vamos acabar enfrentando um conflito aqui ou ali. Até porque esses espaços estão repletos de outras pessoas diferentes também.

Esses embates que nos fazem humanos e nos transformam todos os dias.

O problema é quando os lugares que frequentamos passam a nos deixar infelizes ou insatisfeitos com a nossa performance o tempo todo.

Não é comum se sentir frustrado com o próprio trabalho ou escolhas… Isso é um sinal muito forte de que sua liberdade está sendo atacada e que, pouco a pouco, o vazio existencial vai se instalar.

Realmente, nem sempre é fácil fugir disso.

Algumas pessoas recebem mais oportunidade ou têm mais sorte do que outras, especialmente no que diz respeito à nossa sociedade hoje em dia.

Mas é muito importante que você priorize a sua saúde mental independentemente da sua carreira profissional.

Ela é a responsável por te permitir uma vida saudável e de bem-estar para você e as pessoas ao seu redor.

Sentir esse vazio existencial ou qualquer outra sensação negativa por muito tempo pode acabar danificando tanto o seu desempenho no trabalho, quanto às suas relações com os outros e até consigo mesmo.

Não existe vantagem alguma nisso, ao contrário: somente o perigo de desenvolver descontroles emocionais mais graves.

Outras possíveis causas para esse sentimento de vazio é a própria insatisfação com a forma de levar a vida, a perda de sentido ou afeição por coisas que costumava gostar muito.

E isso pode se dar de várias formas

Às vezes, esse descontentamento surge porque muitas pessoas ficam repetindo que estamos indo pelo caminho errado, algo que machuca e ainda nos faz ter visões distorcidas sobre nossas próprias escolhas.

Outra possibilidade são as próprias redes sociais que nos confundem diariamente, fazendo com que a gente busque padrões muito específicos e inalcançáveis de vida, corpo ou jeito de ser.

Por fim, isso pode surgir ainda de monstros internos que alimentamos aos poucos todos os dias, como medo de não ser o suficiente, sentimento de inferioridade ou inseguranças antigas que crescem com o tempo.

Tudo isso são aspectos que parecem muito pequenos, quando espalhados pelo nosso cotidiano, mas que fazem toda a diferença quando o assunto é a nossa mente!

Imagine se sentir sempre frustrado com o seu trabalho, insatisfeito com a sua casa, suas amizades e tudo que você produz em um dia..

É algo deprimente que, com o passar do tempo, se torna uma bola de neve repleta de angústias, tristeza, arrependimento e insatisfação.

Pontos que geram o sentimento de vazio que a psicologia tenta explicar todos os dias.

Algo que sufoca, pesa muito e suga as poucas forças que ainda restam em uma pessoa totalmente insatisfeita consigo mesma.

vazio existencial

 

Como lidar com o vazio existencial?

Lidar com o vazio existencial vai muito além de abraçar a sua situação e os seus medos. Você precisa, primeiramente, entender o significado desse vazio existencial e os motivos que te levaram até ele.

Isso porque é uma sensação que vai ocupar grande parte do seu dia a dia, abalando o seu psicológico consideravelmente e te deixando muito mais inseguro.

Entender a origem do problema é encarar a essência dele, isto é, combater a raiz da questão para evitar que o sentimento de vazio retorne.

É possível fazer isso desenvolvendo melhor uma autoconsciência emocional.

Você sabe o que isso significa?

A autoconsciência nada mais é do que a sua percepção interna, o seu olhar analítico interior, que vai fazer com que você entenda porque age de determinado jeito e os motivos que te levam a se sentir inferior, triste ou tudo que for negativo.

Esse é um exercício que demanda certa energia também, mas ele é eficaz e te permite entender detalhes sobre suas limitações, sua personalidade e até seus traumas mais antigos.

Pessoas que não enfrentam o vazio existencial também devem tentar praticar a sua autoconsciência, afinal é sempre interessante compreender mais profundamente sobre si mesmo.

Contudo, aqueles que lidam com a síndrome do vazio podem e devem realizar esse exercício, porque isso dará mais estabilidade para que elas voltem a buscar aquilo que gostam de fazer e sentir.

Além disso, outro ponto importante somado ao autoconhecimento é a prática da autoaceitação.

Muito se fala sobre se conhecer e se cuidar, mas pouco se toca na questão do próprio reconhecimento.

Aceitar a si mesmo é um obstáculo difícil, especialmente em tempos onde gostamos de nos comparar com outras pessoas nas redes sociais ou em qualquer espaço mais expositivo.

Entretanto, quando tocamos na saúde mental, é preciso se desprender dos padrões de aparência, de qualidade de vida e sociais que vemos por aí.

Esses são rótulos que só demonstram a fragilidade e carência que nossa sociedade tem enfrentado nos últimos tempos, com todo o avanço das tecnologias, aumento de informações e acessos.

Isso não pode tomar conta das nossas mentes, especialmente se estamos em busca de uma cura mental e emocional, acima de tudo!

Devemos nos conhecer, mas acima de tudo nos reconhecer, aceitando e abraçando possíveis falhas, defeitos e “imperfeições” que nos gerem insegurança.

Esse é um passo que nos permitirá superar o vazio existencial, além de melhorar a nossa autoestima e o próprio olhar das pessoas sobre nós.

A culpa diminui, o ódio por si mesmo e as próprias decisões desaparecem com o passar do tempo e o bem-estar tende a crescer e se tornar costume, você vai ver!

Por fim, o jeito mais eficaz e rápido de superar o vazio existencial de vez e não apenas conviver com ele é o auxílio psicológico.

Muitas pessoas acham que a psicoterapia serve somente para dúvidas cotidianas, transtornos de ordem mental e problemáticas nas relações, mas ela pode ajudar em muito mais coisas do que imaginamos!

A terapia é responsável por te deixar confortável em um ambiente de diálogo e resolução de questões tanto internas, quanto externas.

Ela tem um poder de análise muito grande, o que garante que seus problemas sejam ouvidos e trabalhados até que você mesmo encontre soluções.

 

Quais os sintomas do vazio existencial?

O vazio existencial traz muitos problemas para o nosso dia a dia, como já falamos, mas os comportamentos e sintomas que manifestamos podem ser os mais variados possíveis.

Muitos deles estão relacionados a negatividade e a não vontade de fazer certas coisas, pontos esses que são muito semelhantes aos sintomas do transtorno depressivo, por exemplo.

Abaixo listamos alguns sintomas e padrões de comportamentos mais comuns durante a sensação de vazio, veja:

  • Afastamento de amigos e familiares, por diversos motivos;
  • Pensamentos negativos sobre si mesmo, autodepreciativos;
  • Falta de vontade de fazer pequenas coisas do dia a dia;
  • Questionamentos constantes sobre o próprio jeito de ser, suas escolhas e rumo da própria vida;
  • Comportamentos ansiosos;
  • Esgotamento mental;
  • Sono abalado ou desregulado;
  • Problemas alimentares, distúrbios relacionados à comida;
  • Falta de energia;
  • Autoestima abalada;
  • Constante sentimento de solidão, invalidez e insatisfação com as coisas
  • Dependência de pequenos vícios relacionado ao consumo, seja de drogas, produtos ou até álcool;
  • Crises de pânico.

A lista de sintomas é realmente muito grande, porque as pessoas tendem a apresentar vários deles simultaneamente, o que a prejudica ainda mais no cotidiano.

É importante se atentar a esses sintomas, pois muitos deles já fazem parte do nosso dia a dia, mas se camuflam com nossas rotinas de estresse e correria do trabalho.

Portanto, há uma necessidade de rever seus próprios comportamentos, até para evitar que os problemas cresçam e se tornem cada vez mais difíceis de serem contornados.

 

Como preencher o vazio existencial?

Ao se perguntar sobre como preencher o vazio existencial é importante pensar em algo determinante: coisas ou comportamentos que sejam benéficos para a sua saúde mental e não o contrário.

Isso é algo extremamente relevante de ser pensado, quando o assunto é o preenchimento desse vazio.

Sabe por quê?

Muitas pessoas tendem a buscar comportamentos autodestrutivos para lidar com essa sensação. Algo que as deixam ainda mais frágeis e machucadas emocionalmente.

Isso é inaceitável.

Ao sentir-se vazio ou afastado daquilo que te traz prazer, busque por novos hobbies ou pela presença de quem te faz bem.

Voltar a gostar de certas atividades é algo que demanda esforço e tempo da nossa parte, afinal se trata de práticas diárias e pessoais.

É importante saber que nem sempre os resultados serão positivos, mas que eles irão aparecer com o tempo, através da persistência e dos hábitos.

Praticar um novo esporte, descobrir um caminho novo para o trabalho, fazer um amigo diferente… Tudo isso são coisas que podem voltar a colorir os seus dias, sem precisar que você se desgaste ou se sinta esgotado no fim de cada um deles.

Evite comportamentos que possam gerar grandes vícios ou uma postura consumista da sua parte e lembre-se que bens materiais ou estimulantes só tornam o seu interior mais apegado e dependente de algo tóxico.

Procure as coisas leves ao lado de quem se importa com você! Essas são aquelas que fazem a diferença!

Ninguém gosta de se sentir sozinho e muito menos afogado em vícios destrutivos, então procure a ajuda que necessita.

Um psicólogo pode te ajudar a descobrir essas novas atividades e maneiras de preencher a vida do jeito mais saudável e dinâmico possível.

Então, não tenha medo! Pessoas para ajudar e criar um novo conceito de vida para você é o que não falta!

 

Como se livrar do vazio existencial com a psicologia?

 Como se livrar do vazio existencial com a psicologia

 

A psicologia ocupa um papel muito decisivo para quem quer se livrar do vazio existencial.

Ela ajuda a pessoa que se vê perdida a finalmente se reencontrar e se recolocar nos espaços, refletindo mais sobre si mesma e todas as suas decisões.

Isso acontece, porque o psicólogo cria um ambiente de diálogo e muito pensamento entre ele e a pessoa que busca por ajuda.

Prática que garante um maior bem-estar e estabilidade para aquele que antes se sentia sem rumo ou sem resposta alguma.

Certamente, se trata de um trabalho em equipe muito duradouro, afinal é necessário que a pessoa pratique muito o seu autocuidado e poder de autoanálise.

Pontos esses que exigem tempo e espaço para serem aprimorados.

Em resumo, a psicologia ajuda no preenchimento do sentimento de vazio, porque ela redireciona a pessoa para as suas reais prioridades da vida.

Ela funciona como um lembrete constante, que colabora com o processo de retomada ao gosto pelas coisas e pelas pessoas ao seu redor.

É um tratamento inteligente e estratégico, responsável por reacender a chama apagada pelos desgastes da vida dessa pessoa.

Você se identifica com esses sintomas ou sabe de alguém que já enfrentou o vazio existencial durante algum período da vida?

Nós, da Psicotér, contamos com um grupo de psicólogas especializadas que podem te ajudar a enfrentar esse vazio, fazendo com que retome seus gostos e afinidades pela vida.

Ninguém precisa passar por esse processo de reencontro sozinho! Vem para a Psicotér!

Entre em contato com a nossa equipe de atendimento e agende a sua avaliação BÔNUS hoje mesmo!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Clique para solicitar avaliação bônus

Veja Mais


    Se identificou com o assunto deste post?
    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Gostou? Compartilhe:

    Leia Também

    Deixe seu comentário

    Vazio Existencial: O que é e Como Lidar com esse Sentimento - Psicoter