Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Drogas na escola – como realizar a prevenção

Prevencao-drogas

O consumo de drogas vem aumentando a cada dia que passa. É uma ameaça à estabilidade das estruturas e valores econômicos, políticos, sociais e culturais das nações. Assim, o uso de drogas na escola entre jovens tem sido uma das questões que mais afeta a sociedade.

Imagem - uso de drogas

O contato com drogas na escola infelizmente é um cenário comum em nosso país. A escola acolhe grande parte das crianças e dos adolescentes de um bairro ou cidade. Frequentemente é na fase escolar que o adolescente tem o primeiro contato com o mundo das drogas. O uso precoce pode afastá-lo de seu desenvolvimento normal, impedindo-o de experimentar outras atividades fundamentais nessa fase da vida.

Normalmente, a curiosidade – característica normal da adolescência – é um dos fatores de maior influência na experimentação de álcool e drogas, ao lado de fatores externos, como a opinião dos amigos e a facilidade de acesso dessas substâncias. Nesse sentido, a escola tem o papel de educar para a prevenção. Pois é a melhor alternativa de enfrentamento do consumo de drogas na escola. Prevenir é o ato de dispor com antecipação, impedir ou pelo menos reduzir o consumo e considera três níveis de intervenção:

 

  • Prevenção primária

    O objetivo é intervir antes que o consumo de drogas na escola ocorra. No caso da escola, cabe que a mesma possibilite um estilo de vida saudável nos alunos, desde crianças bem novas até o jovem adulto.

 

  • A prevenção secundária

    Destina-se aos estudantes que apresentam uso leve ou moderado de drogas, que não são dependentes, mas que correm este risco. 

 

  • A prevenção terciária

    Dirige-se ao usuário dependente. No caso dos estudantes que já consomem drogas, o papel da escola é prestar auxílio ao aluno na procura de psicoterapia, apoiar a recuperação e reintegrá-lo na escola, no grupo de amigos, na família. Vale mencionar que não compete à escola o tratamento, mas sim, encaminhar adequadamente o caso.

É importante ressaltar que o trabalho de prevenção deve ser iniciado ainda na Educação Infantil, por meio de atividades que incentivem as crianças a terem uma postura cidadã e com responsabilidade social. Nas séries seguintes, os alunos já compreendem melhor o assunto, portanto, a prevenção deve ter como foco a saúde física, mental e emocional, tanto de quem usa quanto das pessoas envolvidas, como familiares e amigos.

Lembrando que o assunto também pode ser abordado de forma interdisciplinar. Portanto, exercitando a reflexão dos alunos sobre os contextos e determinantes sociais, políticos, econômicos, históricos, biológicos, culturais e éticos que envolvem o tema.

Importante! Assuntos como esse, exigem um alinhamento entre a escola e a família. É fundamental ter um diálogo aberto, franco e honesto para conhecer como a temática é discutida dentro da casa dos alunos. Muitas vezes, as drogas lícitas fazem parte do cotidiano dos próprios familiares. Portanto, é fundamental conhecer a realidade dessas famílias e chamá-las para um diálogo na escola.

Psic. Caroline Gonçalves – CRP 07/25937

Psicóloga social e clínica, Mestre em Psicologia com ênfase em Psicologia Social 

 

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.