Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Como evitar e eliminar pensamentos negativos?

Imagem - pensamentos negativos automáticos

Existem diferentes causas para os pensamentos negativos automáticos “brotarem em nossa cabeça”.

Muitas vezes os pensamentos negativos automáticos surgem a partir da época de vida pela qual a pessoa está atravessando. O desemprego por exemplo, momento muito comum nos dias de hoje, pode provocar pensamentos nocivos. Ideias como: “sou sem capacidade de realizar as coisas”, “nunca vai dar certo, sou incompetente”, são comuns na mente de quem é mais vulnerável aos pensamentos.

É muito comum os pensamentos negativos automáticos ocorrerem em um momento de estagnação da vida, ou seja, quando nos encontramos estacionados em um mesmo lugar num longo período de tempo.

O que também pode facilitar o desencadeamento de pensamentos automáticos é a nossa tolerância às insatisfações e frustrações.

Imagem - pensamentos e sentimentos negativos

Decepções com as pessoas, com o trabalho e outros fatores da vida acontecem. Entretanto, as pessoas lidam e agem de maneiras diferentes com as adversidades. Alguns indivíduos têm baixa tolerância as estas decepções; quando se sentem frustrados tendem a desenvolver os pensamentos negativos achando que “tudo está difícil ou perdido”, generalizando.

Todas as pessoas, sem exceção tem pensamentos e sentimentos negativos.

Mas o que fazer quando os pensamentos surgirem?

O segredo para que estes pensamentos negativos automáticos não nos impossibilitem ou estagnem, não nos diminuam ou não prendam às nossas condições de humor, é a habilidade que cada pessoa terá de gerenciar as situações e os pensamentos que surgem delas de forma correta.

O nosso humor é influenciado diretamente pela forma como pensamos da vida, das pessoas, dos acontecimentos.

Por exemplo, vamos imaginar que você sempre pense: “Eu sou uma pessoa triste.” Toda vez que esse pensamento surgir na sua cabeça, você inevitavelmente sentirá triste e para baixo. O oposto também acontece. Se você estiver tendo pensamentos de nervosismo e ansiedade, seu cérebro, por ter recebido este comando através do pensamento, enviará sintomas físicos à você.

Por vezes achamos que os pensamentos tem vida própria e que devemos seguir tudo o que aparece na nossa cabeça, mas isso é pura ilusão. O problema não são os pensamentos que surgem e sim a atenção que damos a eles.

Então vamos deixar bem claro que o que passa pela nossa cabeça, ou seja, nossos pensamentos e ideias não tem vida própria. Eles manifestam-se no cérebro, mas não precisamos necessariamente segui-los ou agir a partir deles. Quantas vezes você já executou o que estava a pensar ou a sentir? Imagino que muitas. A partir disto, me diga o que faz você reordenar o pensamento ou sentimento? Foi você mesmo, aquele momento onde temos consciência dos seus próprios pensamentos e sentimentos e que podemos ou não segui-los.

Para tudo! Então quer dizer que podemos não seguir nossos pensamentos?

Positivo! Logicamente a gente faz isso o tempo todo sem nos darmos conta. Minha ideia é colocar uma calça branca, mas eu reordeno meu pensamento e justifico pensando que o clima está ruim para colocar uma calça branca, ou seja, eu não segui o meu pensamento automático que surgiu da vontade de colocar uma calça branca.

O que acontece é quando os pensamentos negativos surgem, a gente se funde a eles, acredita neles, porque eles são mais enraizados, mais fortes e geram maiores sentimentos. Personalizamos, nos identificamos com o que pensamos e sentimos e colocamos a nossa experiência interna.

Ilusoriamente julgamos ser o que pensamos e sentimos. Pior ainda, julgamos não ser capazes de gerar outros pensamentos e sentimentos mais positivos e ajustados, construtivos e capacitadores. Diante disto, ficamos à mercê dos pensamentos distorcidos ou desajustados. Em outras palavras, damos origem a comportamentos indesejados e contribuímos para o surgimento e desenvolvimento de doenças e transtornos psicológicos. Consequentemente, aparecem problemas pessoais que são um obstáculo ao desenvolvimento pessoal.

Vamos aprender a lidar com nossos pensamentos? Podemos ter o total controle deles. Em conclusão, através da psicoterapia aprendemos a lidar e reconhecer nossos pensamentos automáticos e a melhor forma de viver com eles, reordená-los e seguir a vida mais leve. Conheça a Terapia Cognitivo Comportamental.

Psic. Lisiane Duarte da Silva – CRP 07/12563

Psicóloga Cognitivo Comportamental, Especialista em Gestão de Pessoas

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

Avaliação Psicológica Bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.