Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Falta de Motivação ou Entusiasmo? 5 Dicas para se Superar

A falta de motivação é algo que vez ou outra surge em nossas vidas. É como se fosse um mau comportamento que aparece do nada. Ela chega quietinha, sem a gente nem perceber, igual fantasma. De repente, bum! Já estamos sem pique pra nada.

Às vezes, a falta de ânimo é só um sinal de que você precisa dar uma atenção para si mesma, cuidar do seu corpo e da sua mente.

Mas pode ser sinal de problemas sérios também, como depressão, ansiedade ou estresse crônico.

De acordo com uma pesquisa recente do Pew Research Center, 42% dos adultos americanos com menos de 50 anos relataram dificuldades em encontrar a motivação para trabalhar desde o início da pandemia.

A situação é ainda mais grave entre os jovens de 18 a 29 anos, onde a taxa sobe para 53%.

A boa notícia é que é possível mudar essa situação. Quer saber como? Nós vamos te ajudar! Confira nossas dicas abaixo!

 

O que é falta de motivação ou entusiasmo?

Imagine que você tem um projeto importantíssimo para entregar, mas está sem a mínima vontade de começar. Ou então, você se matriculou na academia com o objetivo de se exercitar, mas desistiu depois de algumas semanas porque não tinha pique para continuar.

Só uma falta de compromisso qualquer”. Dizer isso é só minimizar, achando que é algo temporário. Mas será que é mesmo?

Essas situações são mais comuns do que você imagina e podem ser sinais de falta de entusiasmo. Mas o que é falta de entusiasmo, afinal?

É um estado emocional que te deixa sem interesse, sem energia para buscar soluções e sem vontade de fazer nada. É como se estivesse faltando bateria para dar um start nas suas atividades.

Isso pode acontecer com qualquer pessoa, em qualquer área da vida: no trabalho, nos estudos, nos relacionamentos e até mesmo nas coisas que você gosta de fazer.

Por que isso acontece?

Existem várias razões para a falta de entusiasmo. Às vezes, pode ser por causa de desequilíbrios químicos no nosso cérebro. Em outras, por causa de fatores externos, como estresse, problemas no trabalho ou em casa. Ou ainda, por causa de traumas que vivemos no passado.

 

O que causa a falta de motivação?

A falta de ânimo é como uma névoa que te deixa sem rumo, sem saber o que fazer da vida: você até quer ir pra algum lugar, mas não tem energia para dar o primeiro passo. E as causas para essa falta de energia podem ser diferentes para cada pessoa.

Aqui estão algumas das causas mais comuns:

 

  1. Sem propósito: se você não sabe o que quer da vida, é difícil ter atitude e encontrar a motivação para qualquer coisa. É como um barco à deriva, sem destino;
  2. Baixa autoestima: se você acha que não é capaz ou merecedora, será ainda mais difícil se animar para fazer qualquer coisa. É como se houvesse um peso enorme te arrastando para baixo;
  3. Cansaço extremo: dormir mal, comer mal, excesso de trabalho e não se exercitar podem deixar a gente sem energia para nada. Quando o corpo pede socorro, a mente desliga;
  4. Falta de apoio: falta de apoio de amigos, familiares ou colegas de trabalho é um dos muitos fatores e pode te deixar sem ânimo;
  5. Medo de falhar: o medo de errar pode te paralisar, te faz duvidar de si mesma e te impede de tentar coisas novas. É paralisante e te impede de agir.

 

 

Por que não tenho motivação pra nada?

Cada pessoa enfrenta esse problema de um jeito, porque as causas são tão diferentes quanto nossas digitais. Às vezes, é só uma questão de cansaço: noites mal dormidas, má alimentação, falta de exercícios…

Outras vezes, a desmotivação vem de problemas emocionais. Estresse, ansiedade, traumas e até mesmo a depressão podem tirar a nossa vontade de fazer as coisas.

O ambiente também pode influenciar. Um trabalho ruim, relacionamentos difíceis ou a sensação de que a vida não está indo para frente podem fazer nos fazer perder a esperança.

Obviamente, falta de motivação é um sintoma complexo, com várias origens. Para descobrir o que está te deixa assim, é preciso se conhecer bem e prestar atenção nos sinais que o corpo e a mente estão dando.

E se você não conseguir sozinha, não tenha medo de pedir ajuda! Às vezes, a gente precisa de um empurrãozinho para encontrar o caminho de volta pra felicidade.

Se você já tentou de tudo e nada tá dando certo, um psicólogo, por exemplo, pode ser um baita aliado nessa jornada. Ele vai te ajudar a entender o que tá rolando e te dar ferramentas para retomar a alegria de viver.

Veja também:

 

Depressão x Desânimo

Todo mundo já se sentiu esgotada de vez em quando, não é? Essa falta de ânimo passageira é normal e faz parte da vida. É como se a bateria estivesse fraca, mas logo recarrega.

a depressão é bem mais do que um simples desânimo. É uma doença séria que afeta o humor, o modo de pensar e agir da pessoa. É como se a bateria estivesse zerada e não desse sinal de vida.

A depressão está ligada a mudanças no funcionamento do cérebro. É como se os mensageiros químicos (neurotransmissores) estivessem desregulados, deixando a pessoa sem energia e sem vontade de viver.

Imagine, por exemplo, que você vai encontrar os amigos. Na semana que antecede, você está super empolgada. Mas no dia do encontro, acorda sem ânimo, sem vontade de sair de casa. Essa falta de ânimo momentânea é um desânimo.

Depressão é diferente: na depressão, o desânimo não passa. Ele fica lá, firme, forte, por semanas ou até meses. A pessoa perde o interesse em tudo, se sente triste e vazia, com pensamentos negativos e dificuldade de se concentrar.

Às vezes, essa sensação de distimia vem junto com uma angústia intensa, falsas crenças sobre nós e os outros, desprazer pela vida, falta de apetite e outros problemas, transformando nossa vida em uma verdadeira sucessão de experiências destruidoras.

Veja também os 8 tipos de depressão e seus tratamentos

 

É normal não ter vontade de fazer nada?

Uma vez alguém disso: “A preguiça é a mãe de todos os vícios”.

A gente sabe como é: tem dias que a gente só quer jogar tudo pro alto e não fazer nada. A preguiça, essa inimiga da produtividade, bate à porta e simplesmente ficamos sem saber o que fazer.

Mas calma, não precisa se desesperar! É normal não ter vontade de fazer nada às vezes.

A ciência explica: a falta de ânimo pode ter várias causas, desde cansaço físico e mental até estresse, ansiedade e até depressão.

Nosso cérebro precisa de descanso para funcionar direitinho. É como um carro: precisa de gasolina para andar. Quando a gente tá cansada, o nível de energia do nosso cérebro cai e torna-se difícil se concentrar, tomar decisões e, claro, ter vontade de fazer algo.

O estresse também pode acabar com a nossa disposição. Quando a gente tá estressada, o corpo libera um hormônio chamado cortisol, que faz mal para o hipocampo, uma parte do cérebro importante para a memória e o aprendizado.

Contudo, é importante lembrar que nem toda falta de vontade de fazer algo é sinal de um problema grave.

Se você está passando por um período de desânimo, mas consegue se motivar para fazer algumas coisas que gosta, provavelmente não precisa se preocupar.

Mas se a falta de ânimo se torna frequente e interfere nas suas atividades de lazer diárias, é importante procurar ajuda profissional. Um psicólogo pode te ajudar na identificação das causas e te dar ferramentas para lidar com isso.

vontade de sumir

 

5 dicas para lidar com a falta de motivação e recuperar o ânimo

A falta de ânimo é um problema que chega sem avisar e pode deixar a gente sem energia pra nada. É como se estivéssemos num mar de preguiça, sem saber como sair dessa.

Mas calma! É possível recuperar a empolgação e dar um novo gás na sua vida. Aqui estão 5 dicas simples que você pode colocar em prática na sua rotina:

 

1. Comece com pequenas mudanças

Esqueça essa história de mudar tudo da noite pro dia! Comece devagar, com pequenas ações que você consegue fazer de forma tranquila. Que tal, por exemplo, arrumar a cama, dar uma volta no quarteirão ou meditar por uns minutinhos?

Cada vez que você completar uma tarefa, vai se sentir bem e com mais gás para continuar.

Uma boa dica é reservar 10 minutos do seu dia para fazer algo que te motive, como ler um livro, ouvir música ou praticar um hobby. Aumente esse tempo aos poucos, conforme você for se animando.

 

2. Estabeleça metas realistas

A sensação de adrenalina é algo que muitas pessoas buscam, está muito ligada ao nosso instinto de sobrevivência, mas viver apenas para isso nem sempre é uma boa ideia.

Metas inalcançáveis só servem para te frustrar e te deixar em desânimo. As expectativas estão aí para comprovar. Por isso, melhor ir com calma e traçar objetivos menores e específicos, que você possa conquistar um de cada vez.

Em vez de querer perder 10Kg num mês, por exemplo, que tal começar com 500Cal por semana? É mais fácil de alcançar e te deixa mais motivada.

Comece também fazendo pequenas mudanças na sua alimentação e na sua rotina de exercícios. E comemore cada conquista, por menor que seja!

Assim, você vai chegar lá sem desanimar no meio do caminho.

Fizemos um post ensinando como administrar melhor o seu tempo. Confira!

 

3. Crie um ambiente positivo

Para ter foco e ser produtiva, é importante se cercar de gente que te inspira e te apoia. Nada de gente negativa que te joga pra baixo!

Outra dica importante é tirar tudo que te distrai do seu caminho. Se você tá estudando, deixe o celular de lado e vá para um lugar tranquilo. Se tá trabalhando, desliga a TV e coloque uma música relaxante.

Deixar o seu espaço organizado também ajuda muito. Decore o lugar com coisas que te inspiram e te motivam. Acredite, isso faz toda a diferença!

 

4. Pratique atividades físicas

Sabia que praticar exercícios físicos libera um hormônio que deixa a gente mais feliz e com sensação de prazer? É o que chamamos de endorfina.

E adivinha só? Praticar exercícios físicos regularmente também ajuda na produção desse hormônio, que ajuda a controlar o estresse e a ansiedade. Ou seja, é um tiro só: você se mexe, se sente bem e ainda dá um gás na saúde mental!

Então, que tal começar a se mexer? Comece com caminhadas leves de 15 minutos, três vezes por semana. Depois, vá aumentando o tempo e a intensidade aos poucos, conforme você for se acostumando.

Experimente diferentes atividades para descobrir o que você realmente gosta de fazer. Tem opções para todos os gostos: academia, dança, esportes, natação… o importante é encontrar algo que te motive e te dê prazer.

psicologia ajuda a controlar a vontade de sumir

 

5. Busque ajuda profissional

Se você continua sem pique pra nada, talvez seja bom procurar ajuda de um profissional, como na psicoterapia, por exemplo. Ele pode te ajudar a entender o que está te deixando assim e te ajudar a dar a volta por cima.

Na terapia, você vai ter um espaço seguro e tranquilo para conversar e desabafar sobre tudo que te incomoda. É como se fosse um refúgio só seu, onde você pode se expressar livremente e sem julgamentos.

Além disso, o terapeuta vai te ensinar ferramentas para lidar com a desmotivação e outros problemas que podem surgir na vida.

O importante é ser sincera e aberta com o psicólogo e, claro, seguir as dicas que ele te der.

Você pode e precisa do auxílio correto para ter mais motivação no seu dia a dia, então conte conosco nesse processo! Entre em contato com nossa equipe de atendimento e agende a sua Consulta VIP hoje mesmo!

 

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Gostou? Compartilhe

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus

    Se identificou com o assunto deste post?

    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*

    Seu e-mail*

    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *