Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Automutilação: conheça quais são as causas e tratamentos.

Categoria: Sem categoria

A automutilação é definida como um comportamento intencional envolvendo agressão ao próprio corpo, todavia sem a intenção suicida. Dessa maneira, diversas são as formas de se automutilar, entre elas cortes, queimaduras e hematomas. Essas lesões podem variar de superficiais a mais graves, dependendo de cada pessoa.

Adolescentes são os mais preponderantes a desenvolver esse hábito. Isso porque eles que não conseguem lidar com frustrações e cobranças vivenciadas neste ciclo de vida. Além disso, o sexo feminino é predominante entre os dados estatísticos.

Para entender melhor essa conduta, é preciso observar as causas desse comportamento, que podem ter características singulares em cada indivíduo. Contudo, não existe uma regra, é preciso olhar e interpretar onde está o foco de sofrimento.

Causas recorrentes:

– Transtorno de ansiedade ou Depressão

– Transtorno Boderline

– Estresse pós-traumático

– Vivência de algum tipo de trauma físico ou emocional.

– Abuso psicológico ou sexual

– Bullying escolar

– Fobia Social

– Conflito familiar

– Uso de Drogas

Pessoas pré-dispostas a esses ativos tendem a esses comportamentos automutilativos, visto que, não conseguem elaborar e expressar a dor e angústia que os acometem silenciosamente.

Imagem - agredir o próprio corpo

Assim, a falta de suporte emocional para lidar com o sofrimento, gera ansiedade e angustia, de maneira a agredir a si mesmo e aliviar emoções e inseguranças. Além disso, existe também, uma lógica neural, uma vez que, quando vivenciamos a dor, áreas do nosso cérebro ficam mais ativas liberando endorfina, portanto, causando uma sensação momentânea de alívio e conforto.

Familiares e amigos ligados à vítima, muitas vezes tendem a achar que o comportamento é para chamar atenção. em outros casos ainda, as atitudes podem passar despercebidas, uma vez que, pessoas que se automutilam tendem a esconder os cortes; geralmente usam camisas, moletons ou calças para ocultar as cicatrizes espalhadas pelo corpo.

Alterações do comportamento:

– Isolamento familiar e Social

– Oscilações de humor, predominando a tristeza.

– Irritabilidade

– Dificuldade para se abrir

– Perda da autoconfiança

– Baixa autoestima

– Alterações do sono

– Baixo rendimento nas atividades escolares

– Baixo rendimento Profissional

– Vestir roupas compridas no verão

Tratamento:

– Em primeiro lugar é fundamental proporcionar um espaço de confiança e escuta empática, para entender a história pessoal e as causas que originaram o sofrimento no paciente.

– A terapia cognitiva comportamental é um tratamento efetivo nos transtornos de comportamento, assim, é possível reestruturar os condicionamentos emocionais que eliciaram os rituais de automutilação,

– Tratamento medicamentoso poderá ajudar na diminuição dos sintomas de ansiedade, depressão e pensamentos obsessivos.

– Entender o que se passa no universo interno do indivíduo, de modo que  possa exteriorizar seu sofrimento, num ambiente acolhedor e sem criticas.

É natural que ao longo da vida passemos por decepções que geram sentimentos ruins, são pois as famosas fases de crescimento pessoal. Entretanto, momentos assim não duram para sempre, e essas dores não devem e nem precisar fazer parte de nossa identidade.

Se mesmo assim, pra você é ainda difícil lidar com a automutilação e as situações decorrentes disso, não deixe de procurar ajuda!

Nina Guarnieri – CRP 07/18746

Psicóloga Clínica com especialização em Psicologia Transpessoal

 


Se identificou com o assunto deste post?
Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


Seu nome*
Seu e-mail*
Seu telefone

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Entre em contato para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS ou tirar dúvidas.

(51) 4100-2513