Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

O que é Autoconfiança e 4 Dicas da psicologia para desenvolver

autoconfiança

Autoconfiança é um tipo de habilidade emocional que fortalece nossas perspectivas sobre as coisas, além de nos deixar mais seguros e livres nas horas de tomar decisões.

Por ser algo que rege muito as nossas atividades no trabalho, em casa e na vida, há inúmeras pessoas que almejam o seu alcance, afinal ela nos mantém firmes em quase todos os momentos que precisamos.

A ausência dessa autoconfiança, por outro lado, pode nos gerar inúmeros problemas, desde relações abaladas, até serviços mal feitos, sonhos não realizados e semelhantes.

Tudo isso, porque precisamos da autoconfiança para nos sentirmos capazes e realmente aptos para fazer qualquer coisa, desde as menores, até algo mais elaborado.

Sentir-se autoconfiante vai muito além de se ver como alguém bonito ou simplesmente bom no que faz…

É, na verdade, se sentir competente e muito autossuficiente para lidar com situações, sejam elas quais forem.

Esse é o ponto em questão: a completude da pessoa autoconfiante. Afinal, essa é a chave para conseguir alcançar seus objetivos, independentemente do tamanho deles.

Neste artigo, vamos explorar as perspectivas da autoconfiança e como alcançá-la. Sinta-se livre para acompanhar até o final e descobrir as maravilhas que essa habilidade pode trazer para as nossas vidas.

O que é autoconfiança?

O significado de autoconfiança já se coloca no próprio nome: a crença em si mesmo e nas suas próprias capacidades.

Ela nada mais é que uma base emocional que nos apoia para fazer toda e qualquer atividade de forma plena, ou seja, ela é a responsável por nos impulsionar para a frente.

Por que isso acontece?

Imagine que você precisa atravessar uma ponte alta, onde a queda pode ser realmente grande e profunda, algo que te gera medo e muitas inseguranças…

Mas ainda assim você respira fundo e atravessa munido de coragem, mesmo que de olhos fechados e tremendo bastante.

Quem te deu essa coragem? Quem te disse que esses passos eram possíveis?

É essa autoconfiança que te fez acreditar que você é capaz e apto, mesmo com seus medos, de fazer o que faz.

Sendo assim, ela nada mais é que uma habilidade emocional que pode ser treinada e desenvolvida ao longo da vida, inclusive, quando somos crianças.

Ela é um pilar importantíssimo para realizarmos nosso trabalho, para criarmos coragem e, também, a vontade de ser quem somos.

Por isso, é tão importante compreender que ela está em tudo, nos mínimos detalhes!

Desde que acordamos e buscamos por motivos para seguir em frente… Ela se faz presente! Afinal, autoconfiança é a fé que desenvolvemos em nós mesmos e nas nossas próprias qualidades.

Ela é um instrumento indispensável para que possamos nos acolher e, inclusive, desenvolver certo amor próprio, pois nos mostra que os limites nem sempre são aqueles que esperamos, que podemos ir muito além.

Quem não admira uma pessoa autoconfiante, dona de si? Aquela que vai e faz, caminha contra a corrente e não depende de opiniões alheias para buscar o que tanto quer!

Todos nós devíamos ser um pouco mais assim, porque isso nos traz liberdade, nos garante total segurança e coragem de ser e fazer.

Mas será que dá para desenvolver esse tipo de sentimento? Seria possível, depois de tanto tempo, aprender a confiar mais em si mesmo e nas próprias habilidades?

Esse parece um grande desafio, mas saiba que é além de possível!

Certamente, não é o caminho mais fácil e acessível do mundo, afinal é necessário combater problemas com a autoestima, estabelecer autoconhecimento e desenvolver vários detalhes que estamos acostumados a ignorar.

Mas calma! Não é porque a trilha é complicada e as situações desafiadoras que você precisa desistir.

Motivação é o que não falta e esse artigo existe para te mostrar justamente isso, viu?

 melhorar a autoconfiança

 

Qual a diferença entre autoconfiança e autoestima

Quando o assunto é autoconfiança, muitas pessoas podem acabar confundindo com a autoestima, que é outro pilar extremamente importante para a nossa saúde mental, mas bem diferente.

Pensando nisso, é de extrema relevância saber onde essas habilidades se encontram e onde se diferem, para você saber até que ponto deve absorver e aprender com cada uma.

Abaixo diferenciamos os dois conceitos para facilitar a sua compreensão e permitir uma leitura mais dinâmica sobre o assunto:

Autoconfiança

Como já estamos falando há algum tempo, a autoconfiança é a habilidade de se sentir completo e capacitado para a realização das coisas, sejam elas grandes ou pequenas.

Ela é um pilar de extrema importância na hora de tomar alguma decisão, fazer escolhas, realizar tarefas ou simplesmente ser quem você realmente é.

Geralmente, seu conceito está diretamente ligado ao otimismo, à positividade e à coragem, afinal são pontos muito necessários para se sentir plenamente autoconfiante.

Essa é uma característica muito admirada nas pessoas, seja no campo profissional ou pessoal, porque ela engrandece e permite que os outros possam superar desafios e limitações.

Algo que é muito importante e empoderador, né?

Falar de autoconfiança é, sim, de alguma forma, falar sobre poder, uma vez que suas decisões se tornam até mais certeiras com a ajuda dela.

Tudo isso para dizer que há grandes vantagens em alimentar esse sentimento, pois as chances de aumentar os acertos na vida e a própria determinação são enormes.

O problema só aparece quando essa autoconfiança ultrapassa limites e torna a pessoa mais soberba e com síndrome de superioridade.

Nessas horas, é o ego que fala, diminuindo aqueles ao redor e mostrando outros pontos como por exemplo: inseguranças, medos e fragilidades disfarçadas de autoconfiança. 

Autoestima

Em contrapartida, quando falamos sobre autoestima, o foco é a boa relação que criamos com nossas próprias ideias, jeitos e características.

Ela também é um grande pilar quanto a nossa saúde mental e qualidade de vida, mas tem foco maior na nossa relação interna.

Assim como a autoconfiança, ela é de extrema importância para nos motivar, afinal é ela que nos permite pensar que somos capazes, podemos e merecemos, de fato, ganhar.

Sua manutenção é extremamente importante para que a gente se sinta bem e tranquilos com o nosso jeito de ser, com nossas ideias e com a nossa existência no mundo.

Agora, diferentemente da autoconfiança, ela não é somente um instrumento que nos move, mas, também, que nos mantém firmes, quando as circunstâncias externas não parecem boas.

Ao contrário do que se imagina, é ela que permite a existência da autoconfiança e não o contrário…

Uma pessoa sem uma boa autoestima, dificilmente conseguirá ter qualquer resquício de autoconfiança, afinal ela precisa estar alinhada com suas próprias ideias para chegar a se sentir autoconfiante.

Autoconfiança e Autoestima para o bem estar

Observando as definições de autoconfiança e autoestima podemos perceber que ambas são muito complementares, especialmente no que diz respeito ao nosso bem estar.

Colocar as duas em sintonia pode parecer um desafio para algumas pessoas que não estão acostumadas a ver-se com bons olhos, mas saiba que tudo é possível, especialmente se você tiver a ajuda certa!

Ambas se complementam no que diz respeito à relação que desenvolvemos com nós mesmos: a autoestima relacionada às nossas ideias e características e a autoconfiança à nossa capacidade.

Essas são perspectivas extremamente importantes para que a gente se sinta à vontade e forte para seguir com os próprios ideais.

Ter confiança para aceitar um novo desafio, sentir-se bem com seus pensamentos, ter uma mente treinada para absorver somente aquilo que, de fato, é para você e afins… Tudo isso faz parte do universo dessas duas habilidades.

E não tem jeito melhor de levar a vida do que sendo assim: mais resiliente e inteligente emocionalmente.

Esse não é um nível que atingimos da noite para o dia, mas calma! Trabalhando um pouquinho todos os dias é possível ir muito além e realmente exercitar a melhor versão de si mesmo.

Benefícios da autoconfiança

Os benefícios da autoconfiança são infindáveis, afinal ela te impulsiona para tantos lugares que chega a ficar difícil listar todos em apenas um artigo.

No entanto, é importante ressaltar o quanto essa habilidade pode te transformar em alguém realmente completo, distante de projeções e até da dependência emocional com outras pessoas.

Ter essas perspectivas dentro de uma relação é algo que te deixa mais forte e até livre dentro dela, porque te encoraja a dar a devida atenção ao seu parceiro, mas também a si mesmo.

Esse equilíbrio é além de importante na construção de todo e qualquer relacionamento, seja ele amoroso, familiar ou de amizade, por exemplo.

Isso porque os limites não são testados, ao contrário: eles são muito bem respeitados e administrados por quem está na relação.

Você se sente capacitado para fazer isso e, automaticamente, transmite a confiança necessária para quem quer que esteja nessa relação com você.

Além disso, a autoconfiança também é ótima para o trabalho e realizações profissionais, porque você acaba se permitindo ir mais longe nas suas atividades.

Isso não só te faz crescer, como também te dá destaque em equipes ou trabalhos onde outras pessoas se fazem presentes.

Alguém autoconfiante sempre tem muito a oferecer em ambientes profissionais, porque essa pessoa se arrisca e dá passos que ninguém mais está pronto ou tem a coragem de dar.

Outro ponto importante é a relação consigo mesmo.

Muito se fala sobre os efeitos que a nossa autoconfiança têm em ambientes compartilhados, mas é preciso observar a diferença que ela faz em nós mesmos também.

Uma pessoa autoconfiante acredita profundamente em si mesma e não depende de outras para saber que rumo tomar.

Isso é empoderador, faz a pessoa se sentir invencível e ter um olhar realmente apurado para as coisas ao seu redor.

Quem não gostaria de dar esse reconhecimento a si mesmo? É realmente bom sentir-se à vontade nesse nível com a própria história e as próprias perspectivas.

Poucos sabem como atingir isso de fato, mas os que aprendem, dificilmente voltam atrás com o tempo.

Quais os problemas da falta de autoconfiança?

A ausência da autoconfiança pode ser um grande problema para atravessar uma rotina, especialmente se você leva a sua vida profissional e pessoal a sério.

Isso acontece porque criar autoconfiança tem a ver com o fato de você se sentir mais capacitado para realizar suas próprias tarefas, seja no trabalho ou pequenas atividades em casa mesmo.

E a autoconfiança em si vai muito além da sua própria aparência e da forma que você se expressa, viu?!

Ela está ligada a forma como você se vê e permite que o mundo te veja também!

Por isso, não há motivos para fugir desse tipo de sentimento. Ele só irá te fortalecer e te tornar uma pessoa mais autoconsciente e perceptiva sobre as coisas e as pessoas ao seu redor.

Sem autoconfiança, nos sentimos menores, inseguros e inferiores, o que não nos dá a liberdade que merecemos para realizar nossas tarefas.

Com isso, deixamos de ser ousados, de acreditar em nós mesmos e de correr atrás daquilo que realmente nos importa.

A autoconfiança precisa funcionar como um impulso, uma espécie de encorajamento e não o motivo pelo qual você se sente travado todos os dias para tomar decisões ou seguir em frente.

Trabalhar, estudar, buscar as próprias metas e objetivos são coisas que a autoconfiança pode ajudar a desenvolver cada vez mais, ainda que demore e precise de alguns processos.

Por isso, se distanciar dessa habilidade emocional pode ser um grande problema, já que você se sente incapaz de realizar tudo ao seu redor.

Algo que mexe com a sua autoestima e com a visão que os outros constroem de você.

Imagine: ser sempre aquele que se coloca para baixo nas situações, como se não fosse merecedor de algo maior e melhor… Uma hora, esses sentimentos passam a ganhar espaço na nossa rotina, sabia?

Algo que pode te derrubar de jeito, levando a transtornos graves como a depressão, distimia ou até ansiedade.

Você sabia que a falta de autoconfiança poderia causar algo assim?

Pois observe a tamanha importância que é criarmos esse laço e apoio com nós mesmos, afinal é isso que nos permitirá dar um passo atrás do outro.

autoconfiança

 

Como ter autoconfiança? Veja 4 Dicas:

Como já observado, então, a autoconfiança é indispensável para que a gente atinja uma boa qualidade de vida, com coragem, força de vontade e uma autoestima sólida.

A questão que fica, então, é: como ter mais autoconfiança? E se ela já existe em mim, como melhorar a autoconfiança?

Esses são questionamentos extremamente pertinentes e importantes, que podem te levar muito longe se você se comprometer em desenvolver, de verdade, essa habilidade com o tempo.

Pensando nisso, separamos uma série de dicas que podem te guiar melhor nesse caminho pela busca da autoconfiança, veja:

Procure se conhecer!

Quando o assunto é autoestima e autoconfiança, as pessoas precisam ter certo conhecimento sobre si mesmas para saber como e onde agir para melhorar.

Muitos podem ter grandes dificuldades para reconhecer suas próprias qualidades, por exemplo, o que dificulta o caminho em direção a esses dois sentimentos, porque te torna inflexível e com sentimentos negativos.

Para se alcançar boas habilidades emocionais, seja a inteligência ou a própria autoconfiança, é preciso entender seus funcionamentos internos, para saber o que te encoraja, o que te dá prazer e o que melhora a sua própria percepção.

Isso porque você consegue compreender aquilo que te falta para realmente melhorar e otimizar o seu dia a dia, se sentindo mais completo, mais amado e seguro.

São pontos que fazem toda a diferença, porque você amadurece suas próprias ideias, além de analisar por completo suas escolhas também.

O caminho mais rápido para isso é fazendo pequenos exercícios para desenvolver uma espécie de autoconsciência. Seja uma meditação, a técnica de mindfulness ou momentos de escrita pessoal, por exemplo.

Tudo vai te ajudar a caminhar com mais tranquilidade em direção a autoconfiança.

 

Eleve suas qualidades

Depois de entender um pouquinho mais sobre seu próprio funcionamento e como as suas emoções tendem a aparecer, é hora de reconhecer certas coisas!

Muitas pessoas que não sabem como ter autoestima e confiança, geralmente, têm dificuldade em ver suas próprias qualidades e pontos fortes.

Isso é um problema, porque só alimenta as nossas inseguranças e medos que nos impedem de crescer.

Pensando nisso, tire um tempo do seu dia para focar naquilo que você realmente é bom, nas suas qualidades e pontos que você se sente seguro.

Pode parecer difícil no início, mas quem sabe escrever ou falar sobre isso não possa te ajudar a expandir as ideias?

Acredite nesse processo! Entender seus pontos fortes, além de ajudar a se ver com melhores olhos, vai colaborar com a sua autoconfiança e também com as suas relações.

Quem se entende e se aprecia, consegue construir pontes mais sólidas em direção aos outros, porque se conhece, se gosta e sabe os motivos disso.

 

Fuja da autocomparação

Se você busca por mais conforto consigo mesmo, mais autoconfiança, seja ela corporal ou mental, saiba que existem obstáculos que você precisa desviar e um deles é, sem dúvidas, a autocomparação.

Quando a gente acredita que a grama do vizinho é mais verde, acabamos movendo mundos e universos para alcançarmos o mesmo e isso não é nem um pouco saudável.

Primeiramente, porque passamos a buscar por uma projeção, algo que admiramos nos outros e vemos dar certo na vida deles, como se fosse uma receita pronta para o sucesso que buscamos.

Em segundo lugar, porque abrimos mão de muitas coisas boas que estão no nosso caminho e colocamos energia em algo que não faz parte do nosso contexto.

Essas são questões que não devem e não podem tomar o nosso tempo, uma vez que causam grandes frustrações.

Nós não podemos tentar viver uma vida que não a nossa, por isso é crucial focarmos nas nossas próprias prioridades e caminhos a serem seguidos.

 

Busque ajuda quando necessário

Um dos maiores problemas, quando buscamos pela nossa evolução emocional, é achar que sozinhos lidamos bem com a situação.

Por mais que a gente seja muito bom em elaborar nossos próprios sentimentos, a aprender com nossos erros e a seguir em frente, uma ajuda pode e deve sempre ser bem-vinda.

Reconhecer que precisamos desse auxílio, seja para criar autoconfiança ou qualquer outra habilidade, não é sinônimo de fraqueza, ao contrário!

Necessita de muita coragem para saber olhar para nós mesmos dessa forma.

Além disso, pedir ajuda pode te abrir portas que você jamais observaria se tentasse seguir sozinho com seus próprios fardos, ou seja, ajuda a tirar pesos enormes das suas costas.

Quem não gostaria de se sentir mais leve, dessa forma?

E o melhor é que dá para otimizar tudo isso dentro de um espaço seguro como a terapia, onde um profissional vai te auxiliar e te ouvir da melhor forma possível!

autoconfiança

 

Como a psicologia ajuda desenvolver autoconfiança?

A psicologia é uma grande aliada na hora de realizar essa reprogramação emocional, seja para buscar pela autoconfiança ou para se tornar alguém mais resiliente e seguro.

Isso porque dentro dela você entra em contato com um profissional que analisa e abraça as suas questões de maneira profunda, conversando e te provocando a ter melhores percepções sobre si mesmo.

Inicialmente, muitas pessoas se sentem inseguras com isso, mas saiba que é você mesmo que dita o ritmo das consultas, além de poder tomar o tempo que precisar para elaborar cada uma das suas questões.

O importante, na verdade, é não deixar de buscar por esse acompanhamento, uma vez que o psicólogo poderá te guiar na sua jornada em direção a autoconfiança e a uma autoestima muito mais saudável.

Tudo isso através de diálogos guiados, onde você terá a liberdade de se expressar e procurar pelas coisas que realmente te fazem bem.

Não existe jeito melhor de se refazer!

Você já teve problemas de autoconfiança? Conhece amigos ou familiares que podem estar passando pelo mesmo?

Nós, da Psicotér, contamos com um grupo de especialistas nesse tipo de conflito interno, viu? Podemos te ajudar a se reaprender e superar cada uma dessas questões!

Fale com a nossa equipe de atendimento para marcar a sua CONSULTA BÔNUS! A sua saúde mental precisa ser uma prioridade!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

 

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.