Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Autoconfiança x autoestima: você sabe diferenciá-las?

Categoria: Autoconhecimento, Personalidade

Autoconfiança e autoestima podem ser confundias. A autoestima é a capacidade que a pessoa tem de amor próprio; de olhar para dentro de si e apreciar as suas características. Além disso, implica em reconhecer o seu valor e se priorizar frente às demandas do mundo externo. A capacidade de estima é formada ainda na infância e diz respeito à percepção que o indivíduo desenvolve a acerca de si mesmo. Ou seja, sua identidade, potencialidades e valores pessoais.

A pessoa com autoestima preservada desenvolve ideias positivas sobre si. Consequentemente, os pensamentos positivos geram emoções positivas. Portanto, você  sente-se feliz, motivado, seguro, bonito, adequado, de bem com si mesmo, seus relacionamentos e com as situações que enfrenta no dia a dia.

Em contrapartida, uma pessoa com baixa autoestima sente-se insegura, apresentando-se dessa forma frente às diversas situações da vida. Ideias ruins e pensamentos negativos sobre si mesmo e sobre os outros leva a sensação de frustração e fracasso. Estas pessoas tendem a valorizar mais as metas não atingidas. Assim, exaltam os erros e falhas mais do que os aspectos positivos e suas conquistas.  Acabam, portanto, desenvolvendo exagerada necessidade de aprovação alheia para se sentir bem e seguro.

A autoestima implica na forma como a pessoa se percebe, como ela irá se apresentar nos relacionamentos e como irá enfrentar os desafios e problemas ao seu redor. Portanto, afetando diretamente a capacidade de autoconfiança.

Imagem - como ter autoconfiançaA autoconfiança está relacionada à capacidade de realização e desempenho, permitindo ao indivíduo traçar metas e alcançar objetivos. A confiança refere-se às capacidades, habilidades e competências desenvolvidas pelo sujeito, sentindo-se bem sucedido diante de atividades, situações da vida cotidiana e conquistas.

A capacidade de autoconfiança está baseada na capacidade de autoestima, pois uma não se sustenta sem a outra. É necessário que a pessoa acredite em si mesmo e se sinta capaz de realizar para ir em busca do que deseja. Assim, essa visão positiva de si (autoestima) implica numa atitude também positiva frente às oportunidades e acontecimentos, preservando as capacidades de estima e confiança não só diante das situações boas, mas também nos momentos adversos da vida. A pessoa autoconfiante consegue resolver conflitos, encontrar soluções, perceber alternativas e descobrir caminhos.

Você consegue imaginar alguém que:

Desenvolveu a autoconfiança sem a autoestima? Nesse caso a percepção positiva de si ficaria condicionada somente a capacidade de sucesso. Ou seja, demonstrando negar seus limites, a impossibilidade de corrigir erros e superar falhas. A sensação de fracasso e frustração é iminente. Seria o caso de pessoas que adquirem conquistas sem se reconhecerem merecedoras do resultado atingido.

Desenvolveu a autoestima sem a autoconfiança? Nesse caso a pessoa nutriria sentimentos positivos em relação a si sem a capacidade de auto realização. Sente-se bem, reconhece o valor próprio sem enfrentar desafios, no entanto, sem realizar nada ou colher conquistas.

E quando não se tem autoestima e nem autoconfiança? Podemos imaginar o quanto essa pessoa se sente vazia. Primeiramente, sua existência careceria de algum sentido e sua vida estaria em risco. Então, devendo buscar tratamento psicológico imediato e de longo prazo. Essa pessoa não se percebe como ser, sua identidade está ameaçada por pensamentos negativos e sentimentos ruins. Sua insegurança não permite perceber suas capacidades, reconhecer seus valores e buscar oportunidades. A ausência de motivação e de uma visão positiva de si, dos outros e do mundo causaria a depressão!

A autoestima e a autoconfiança precisam andar juntas para se adquirir o bem estar pleno: obter uma melhor qualidade de vida; relacionamentos interpessoais satisfatórios; sentimento de realização e felicidade.

O reconhecimento de opiniões negativas, erros, medos, dificuldades ou falhas são percebidos como oportunidade de mudança, necessidade de reparação e crescimento, sem afetar o valor que a pessoa tem de si e a sua capacidade de inciativa e segurança no dia a dia.

A autoestima e a autoconfiança interdependem uma da outra, ou seja, uma só pode existir de forma efetiva condicionada a presença da outra. Além disso, ambas só dependem de você! Caso você identifique dificuldades de autoestima e autoconfiança, procure um psicólogo para superação e desenvolvimento emocional.

Psic. Márcia Moraes – CRP 07/12844

Psicóloga Cognitivo Comportamental 

 


Se identificou com o assunto deste post?
Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


Seu nome*
Seu e-mail*
Seu telefone

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Entre em contato para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS ou tirar dúvidas.

(51) 4100-2513