Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Positividade Tóxica: O que é e como evitar com a psicologia

positividade tóxica

A positividade tóxica, ou como muitos conhecem: otimismo tóxico, é quando as pessoas tentam abafar emoções negativas em busca de um olhar “positivo” das coisas.

E existem várias formas de isso acontecer, seja por frases ou comentários motivacionais que invalidam os sentimentos, até os próprios atos de ignorar ou desconsiderar essas emoções, na tentativa de fuga delas.

Um exemplo prático para essas situações é quando nos frustramos e alguém ousa nos dizer: “relaxa, poderia ser bem pior!” ou “supera isso, se anime!”

Esse é o típico comportamento de alguém que está habituado a passar por cima de certos sentimentos para superá-los de alguma forma, mas nós sabemos que isso não faz os problemas sumirem. Ao contrário, vira uma bola de neve!

Neste artigo, vamos te apresentar um pouco mais sobre os perigos desse comportamento tóxico, além de te mostrar que é possível ser positivo sem ultrapassar limites do seu próprio bem-estar!

O que é positividade tóxica?

O positivismo tóxico, então, parte da premissa de que precisamos ver o lado bom das coisas o tempo todo, mesmo quando nos deparamos com um mar de insegurança, medo, frustração e semelhantes.

É o típico comportamento de alguém que se apega à negação tanto dos sentimentos, quanto das situações e acaba diminuindo qualquer dor interna ou abafando pensamentos ruins, sejam eles pessoais ou dos outros.

À primeira vista, algumas pessoas podem até considerar isso um bom comportamento, afinal você “evita” as dores da vida, consegue superar grandes coisas e parece viver melhor… Mas não. Esse pensamento é equivocado.

A verdade é que isso mexe com a sua emocionalidade e os seus funcionamentos internos, ou seja, você se priva de sentir uma série de coisas que deveria, mesmo sendo negativas.

Isso porque tenta, de todas as formas, se apegar nessa positividade tóxica, reafirmando em vários momentos que está bem e que poderia estar pior.

Em nenhuma instância, isso pode ser considerado saudável!

Como seres humanos, fomos feitos e aptos para vivenciar cada uma dessas emoções, sejam elas agradáveis ou não.

Expor-se aos sentimentos ruins de vez em quando é mais que necessário para que você desenvolva suas habilidades emocionais, seu poder de cura e seu aprendizado dentro das próprias relações.

Há quem se negue a fazer isso e, com o avanço das tecnologias, propague esse tipo de comportamento por aí como uma receita para saúde mental: um perigo para pessoas com problema de autocobrança, ansiedade e afins.

Posts voltados para motivação exacerbada, falando sobre o lado bom da vida e a necessidade de produzir o tempo todo representam esse perigo, por exemplo.

Quer saber o por quê?

 como lidar com a positividade tóxica

 

Quando acompanhamos 24 horas por dia influencers ou pessoas que se demonstram felizes, dispostas e produtivas, nos sentimos falhas, porque absolutamente ninguém consegue ser dessa forma.

Nos permitimos ser enganadas por uma realidade de filtros dos outros, que nos forçam a busca por alternativas absurdas, desde coisas relacionadas a nossa alimentação, até comportamentos do dia a dia.

Essa é uma faceta da positividade tóxica que nos corrói de dentro para fora, porque criamos problemas que foram plantados pela autocomparação e, através disso, nos sentimos insuficientes e atrasados.

Por isso, não há motivos para se prender a uma ideia tóxica de positividade, afinal ela só servirá para mascarar as situações ruins ou te enganar por um prazo limitado.

 

Qual o significado da positividade tóxica na psicologia?

Para a psicologia, a positividade tóxica nada mais é do que uma negação das emoções consideradas negativas ou desreguladas.

Seria como se escolhêssemos, internamente, ignorar ou virar as costas todas as vezes que encontrássemos um desafio ou algo maior para superarmos.

Isso pode se dar por vários motivos, desde um trauma que nunca conseguimos lidar, até crescer em um ambiente positivamente tóxico, como as redes sociais, mídias e semelhantes.

A psicologia reconhece a dificuldade de se desprender desses juízos, uma vez que vivemos em um mundo em que afirmações como: “vai passar”, “não foi nada demais” ou “poderia ter sido bem pior” são normalizadas.

É realmente complicado mudar o olhar sobre as nossas limitações, quando tudo que escutamos crescendo se baseia nisso.

Por isso, é importante também reconhecer a psicologia como uma aliada, afinal ela abrirá o caminho para uma perspectiva mais saudável e real das suas próprias emoções.

Você conseguirá, através dela, entender muito mais tranquilamente as situações que se encontra, vivenciando suas emoções de um jeito justo e saudável.

Pode demorar um tempo, porque se desprender de padrões emocionais é muito difícil, mas com a ajuda certa, será possível superar todo e qualquer resquício de positividade tóxica.

positividade tóxica

 

Qual a diferença entre otimismo e positividade tóxica?

Ao contrário do que muitos imaginam, é possível sim separar o otimismo da positividade tóxica.

Isso porque um deles nos move para frente, nos permite ter esperança nas coisas e nas pessoas de um jeito saudável, enquanto o outro nos barra e nos faz ter descontroles emocionais depois de um tempo.

Um é o extremo do outro e é exatamente nisso que precisamos focar!

O otimismo funciona como aquele empurrãozinho, como um sopro de esperança… Ter ele, é saber que as coisas podem não dar certo, mas que você vai tentar até conseguir.

Ser otimista não é sufocar sentimentos, mas saber que eles podem melhorar com o tempo e que fazem parte de nós mesmos, de certa forma.

Isso nos faz olhar para os processos da vida com calma e mais clareza, além de te encorajar a dar passos firmes em direção do que você mesmo busca.

Enquanto isso, a positividade tóxica é algo que desgasta, porque nos obriga a ignorar os sentimentos mais profundos e, em muitos casos, os mais importantes que temos.

Isso está longe de ser algo saudável, porque não funciona como um estímulo.

Alguém que se cobra tanto para não sentir e demonstrar, acaba enfrentando esses sentimentos destrutivos mais tarde e de um jeito ainda mais potencializado.

Não é agradável guardar tudo para si, mesmo quando fazemos isso em nome de uma positividade, porque criamos uma falsa ideia de que está tudo bem, o que nos faz afastar problemas, fugir de responsabilidades e emoções importantes.

Dessa forma, o otimismo é um sentimento muito bom para se desenvolver, especialmente na nossa vida profissional, porque aumenta nossas perspectivas e nos deixa mais confiantes.

Ao contrário da positividade tóxica, que funciona como um fator de negação, que evita os problemas até eles ganharem uma proporção muito grande.

Esse padrão de comportamento acaba mascarando nossos sentimentos e nos puxando para baixo com o passar do tempo, afinal ninguém consegue manter um sorriso no rosto 24 horas por dia.

É aí que surgem pequenas quebras de comportamento, onde a pessoa se descontrola, fica decepcionada consigo mesma e cria problemas nas suas relações.

Ninguém quer chegar nesse nível, certo? Se trata de um limite que não devemos tentar ultrapassar, pois só pagamos com nossa saúde mental.

Como ser positivo em um ambiente tóxico?

Manter uma positividade saudável em um espaço tóxico pode ser muito complicado, porque temos a tendência de nos deixarmos levar com o ambiente, certo?

É por esse motivo que uma pessoa devidamente preparada deve buscar lidar inteiramente com a realidade, tentando se distanciar ao máximo das ideias extremas e tóxicas do espaço.

Formas de fazer isso, especialmente se for no ambiente de trabalho, é tentar permanecer concentrado nas próprias tarefas e percepções, sem dar tanto peso para as opiniões e comentários alheios de colegas, por exemplo.

No caso de empresas, trabalhos em equipe e semelhantes, é importante manter uma comunicação clara, que permita um olhar saudável sobre as situações e não desesperado ou exageradamente negativo.

Nem sempre teremos controle sobre o espaço que nos encontramos e, em muitos casos, é difícil simplesmente virar as costas e ir embora. Muitas pessoas não têm essa possibilidade.

Sendo assim, o melhor a fazer é focar na sua própria saúde mental, isto é, manter seus pensamentos em ordem para não permitir que os surtos ou as confusões externas atrapalhem o que se passa com você.

Além disso, técnicas de meditação, mindfulness ou de respiração podem ser muito úteis, afinal você se permitirá focar em uma coisa de cada vez, sem perder o controle das situações.

Esses pontos irão te entregar mais confiança no trabalho, além de serem estratégicos para espaços divididos com familiares, amigos ou semelhantes.

A positividade tóxica pode estar em todos os lugares, mas o importante é nos mantermos distantes dela o máximo possível!

problema psicológico

Como a positividade tóxica nos atinge?

A positividade tóxica nos atinge das formas mais variadas possíveis, tanto dentro da vida pessoal, quanto na vida profissional.

Em qualquer área da vida, ela pode ser problema, porque nos força a reproduzir discursos de uma vida perfeita, distante de sentimentos negativos e emoções que deveríamos sentir.

Se apropriar de um discurso como esse não só é perigoso para a nossa própria saúde, como também é de extrema irresponsabilidade.

Sabe por quê?

O discurso relacionado a positividade tóxica, que nada mais é o ato de ignorar os sentimentos ruins que encontramos por aí, é passível de compartilhamento, especialmente nos dias de hoje.

As redes sociais são um mar cheio desse tipo de ideia, onde as pessoas compartilham rotinas perfeitas, distantes de qualquer dor e sofrimento que todo ser humano enfrenta na vida.

De fato, pode ser muito confortável viver no mundo perfeito das redes, mas a verdade é que nada disso é real.

Pessoas têm problemas e elas precisam enfrentá-los de frente, se permitindo viver a vulnerabilidade de cada dia.

Bloquear essas emoções e tentar viver em um mundo sem elas é simplesmente impossível, porque mais cedo ou mais tarde elas irão se manifestar, a gente querendo ou não.

Nossa cabeça é projetada para viver com essas emoções, então ignorá-las só fará com que apareçam mais tarde de um jeito brutal e desenfreado.

Isso atrapalha qualquer um, afinal suas relações ficam instáveis, suas atividades e trabalhos ficam incompletos, sem falar que seu emocional fica extremamente exaurido.

É necessário saber administrar a positividade para que ela não se torne tóxica, ou seja, considerar suas emoções e os limites delas, sem deixar que te coloquem para baixo ou te prendam, de alguma forma.

 

Como saber se alguém é tóxico?

Identificar a toxicidade em alguém não é uma tarefa simples, geralmente essas pessoas não vêm com mensagens claras ou padrões de comportamento até nós.

Dessa forma, qualquer um que tente estabelecer controle sobre as emoções dos outros, pode ser considerado tóxico.

Essa é a característica principal da positividade tóxica: tentar diminuir ou abafar emoções reais que vivenciamos todos os dias.

Isso significa que toda pessoa que negue sentimentos é tóxica? Não!

Há momentos difíceis na vida em que só vivemos um hiato de negação relacionado aos nossos problemas, seja no luto, na perda, em uma separação ou semelhantes.

Nessas horas, temos um comportamento de distanciar o problema e isso não significa, necessariamente, que estamos sendo tóxicos, mas que estamos enfrentando um processo de cura.

Por isso, é tão importante atentar-se às motivações dessa fuga dos sentimentos.

Essa é a melhor forma de descobrir se alguém é tóxico e se precisamos, de fato, nos afastar.

É o típico comportamento de alguém que, talvez, não saiba lidar com as próprias demandas emocionais, o que significa, que poderia utilizar do atendimento psicológico como um grande aliado.

 Como evitar o otimismo tóxico

 

Como evitar o otimismo tóxico?

Evitar o otimismo tóxico é o tipo de coisa que todo mundo deveria buscar, mesmo com a nossa sociedade sendo tomada por ele cada vez mais.

Isso porque precisamos aprender a conviver com nossas demandas emocionais e sabe o que pode nos ajudar nessa jornada? Escolher um psicólogo!

Ele pode ser o responsável por nos dar as respostas que tanto buscamos, especialmente no campo da positividade, que pode causar uma certa confusão de conceitos…

É na psicoterapia que vamos aprender o limite entre o saudável e o não-saudável, começando a entender quais são os caminhos seguros para percorrermos quando o assunto é a nossa saúde mental, existem muitas vantagens de fazer terapia

Não tem jeito melhor de desviar dos nossos fantasmas internos! Esse acompanhamento serve como um conjunto de análise e estratégia, o que te impulsiona para ser a melhor versão de você mesmo!

Já se sentiu, assim:  positivamente tóxico? Conseguiu contornar a situação ou sentiu que ela tomou conta de você?

Saiba que aqui, na Psicotér, nós contamos com uma equipe de psicólogas que podem te ajudar muito nessa e em muitas outras situações!

Entre em contato com a nossa equipe de atendimento e garanta a sua CONSULTA VIP!

Lisiane Duarte

Lisiane DuarteFundadora da Psicotér, CEO e Diretora Técnica, Psicóloga Cognitivo-Comportamental, completamente apaixonada pelo ser humano, realizada e privilegiada por poder participar da transformação de vidas. Experiência de mais de 20 anos de atuação clínica e empresarial. Psicoterapeuta individual e em grupo de crianças, adolescentes, adultos, idosos, casal e família, online e presencial, pós-graduada em Gestão do Capital Humano. Consultora de recolocação profissional desde 2003, capacitando e orientando profissionais em transição de carreira na busca de novas oportunidades. Também consultora em diversas empresas nacionais e multinacionais, nas diversas áreas de RH, atendimento e avaliação psicológica de profissionais.

Gostou? Compartilhe

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus

    Se identificou com o assunto deste post?

    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*

    Seu e-mail*

    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *