Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Ausência dos filhos: a síndrome do ninho vazio7

Categoria: Família, Relacionamentos

O sentimento de separação, tristeza e solidão que acomete os pais na ausência dos filhos, que saem para casar ou morar sozinhos, é tão comum nas famílias que acabou recebendo o nome de síndrome do ninho vazio.

Esse é o momento em que os pais se deparam com a ausência dos filhos no seu dia a dia, provocando mudanças na configuração familiar. Primeiramente, muda-se a dinâmica do casal, sobram mais espaços livres na casa e mais tempo com as reduzidas tarefas domésticas. Essa situação, muitas vezes, afeta a autoestima e as necessidades emocionais dos pais.

Com o avanço da idade, naturalmente as pessoas vão ficando mais apegados à rotina e resistente às mudanças. Assim, ao se deparar com esse grande desafio que é a ausência dos filhos, muitas pessoas podem experimentar sentimentos contraditórios.

O crescimento dos filhos denota o envelhecimento dos pais. Se por um lado os pais sonham com os filhos independentes, por outro eles se sentem desnecessários e inúteis.

Instaura-se o sentimento de luto pela infância dos filhos e a perda da convivência no mesmo lar. A dimensão dessa dor varia muito de família para família. Sendo mais intenso naquelas que priorizaram a criação dos filhos, muitas vezes deixando a própria vida em segundo lugar.

 Pois bem, o único jeito saudável de lidar com essa nova fase é dedicar-se a si e as atividades do casal. Os pais também podem e, certamente, devem se tornar mais independente dos filhos!

Faça isso com satisfação e a sensação de missão cumprida, afinal foi graças à educação dos pais que os filhos se tornaram tão autônomos e felizes. Os pais já dedicaram tempo demais aos filhos, podendo nessa nova etapa reconhecer a importância do seu papel, sem ficar mais refém disso.

  • Descubra atividades prazerosas, divertidas, físicas, de lazer, relaxamento ou acadêmicas;

  • Planeje o presente, repense os objetivos e viva os próprios sonhos com foco na sua qualidade de vida;

  • Matricule-se num curso do seu interesse;

  • Aprenda um novo idioma;

  • Viaje;

  • Encontre com os amigos;

  • Passeie com mais frequência;

  • Aprecie as coisas simples da vida;

  • Olhe para as oportunidades ao seu redor, faça um trabalho voluntário e amplie os contatos sociais.

A ausência dos filhos em casa não representa nenhum abandono, muito pelo contrário, a família ganha novos papéis com a chegada dos genros, das noras e dos netos. Mantenha-se afetivamente presente na vida dos filhos;  isto significa estar disponível nos momentos em que eles podem e desejam estar presentes.

? Organize eventos em família, como refeições nos finais de semana, para manter a família de origem reunida. Nessa etapa da vida os pais podem fazem isso por opção, sem tanto compromisso!

Superando a síndrome do ninho vazio, é possível que os pais descubram muitos sentimentos positivos e até mesmo libertadores com a saída de casa dos filhos.

Sentindo dúvidas ou dificuldades, busque orientação de um psicólogo qualificado para tornar essa etapa da vida um momento mais tranquilo e alegre.

 Por Márcia Moares – Psicóloga da Equipe Psicotér

Psicotér: clínica de psicologia em Porto Alegre com atendimento presencial, online e domiciliar.

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Comentário Fechado

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Se preferir, preencha os campos abaixo e entre em contato para agendar sua consulta: