Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Ansiedade na Gravidez: Sintomas e 7 Dicas para Controlar as Crises

Publicado em 17 de agosto de 2021
Categoria: Ansiedade, Autoconhecimento, Psicoterapia
Ansiedade na gravidez

A gestação é um momento muito importante na vida de todos, principalmente para a gestante, que precisa assimilar várias informações sobre as mudanças no seu corpo e o desenvolvimento do bebê.

Combinado às diversas mudanças hormonais que acontecem no período da gestação, é natural que surja a ansiedade na gravidez. É algo normal e compreensível, visto que esse momento traz muitas reflexões sobre o futuro da mãe e do seu filho.

Mas o fato de ser uma ocorrência comum e recorrente não significa que as grávidas precisam encarar esse momento sozinhas. Muitas vezes a ansiedade pode manifestar sintomas físicos, provocando mais preocupações nesse período delicado.

O nervosismo e angústia recorrentes podem fazer mal, e combater a ansiedade na gestação traz benefícios para a gestante e para o bebê, tornando esse momento tão especial mais tranquilo e seguro para que se possa aproveitar a cada instante.

 

O que a ansiedade pode causar na gravidez?

A ansiedade na gravidez é normal, desde que fique dentro de padrões considerados inofensivos. Uma dúvida muito comum entre as mamães ansiosas é: a saúde mental da mãe afeta o bebê?

E a resposta é sim. Caso a gestante já tenha apresentado Transtorno de Ansiedade Generalizada antes da gravidez, é importante haver um cuidado maior para evitar que esses pensamentos não se tornem preocupações excessivas.

Embora a gestação seja um momento de alegrias e expectativas, muitas vezes essas expectativas podem acabar se transformando em ansiedade e prejudicando a saúde mental da gestante.

É preciso ficar atento ao histórico mental da grávida. Caso ela já tenha exibido casos de ansiedade ou depressão anteriormente, as chances de desenvolver esses transtornos novamente na gravidez são maiores.

As consequências que a ansiedade na gravidez pode trazer para a gestante e o bebê:

  • Aumento dos níveis do hormônio do estresse (cortisol);
  • Risco de complicações obstétricas e neonatais;
  • Mudanças de comportamento na gestante (insônia, alimentação ruim);
  • Desenvolvimento de diabetes gestacional;
  • Redução do fluxo sanguíneo para a placenta e para o bebê.
  • Aumento das chances de desenvolvimento de Depressão Pós-Parto (DPP);

É extremamente importante cuidar da saúde mental da gestante durante esse período, já que o transtorno de ansiedade na gestação aumenta os riscos de desenvolvimento da Depressão Pós-Parto e de Estresse Pós-Traumático.

Muitas vezes, a ansiedade pode estar ligada a fatores externos que não tenham relação direta com a gravidez, afetando a saúde mental da gestante.

Questões financeiras e uma gravidez indesejada são fatores que colaboram para o desenvolvimento da ansiedade na gravidez. É fundamental que a gestante se sinta acolhida e segura para minimizar os efeitos dessas preocupações.

Existem estudos que apontam que os níveis de hormônio de estresse, conhecido como cortisona, no corpo da gestante têm a probabilidade de afetar o desenvolvimento do bebê.

Outros efeitos do estresse e da ansiedade na gestação são o desenvolvimento de hábitos que interferem com o bem-estar da mamãe e do bebê. Quando a gestante não consegue dormir bem, ela pode desenvolver hábitos não saudáveis.

Uma alimentação desequilibrada e noites mal dormidas têm impacto sobre a saúde e bem-estar da gestante e do bebê, desencadeando, dessa forma, outros problemas de saúde que podem ser mais graves se não houver o acompanhamento médico.

 

Quais são os sintomas de ansiedade na gravidez?

Sintomas de transtorno de ansiedade na gravidez são, em sua maioria, bem claros e fáceis de identificar. Fique atenta aos sinais:

O quadro de ansiedade é mais comum no terço final da gravidez. Quanto mais perto da hora do parto, maiores as preocupações das gestantes, e, muitas vezes, maiores as pressões externas sobre a grávida também.

Caso você apresente a maioria desses sintomas, não hesite em procurar um psicólogo e informar o seu obstetra.

A ansiedade na gravidez, assim como a ansiedade em qualquer outra fase da vida, tem tratamento. É fundamental a busca da ajuda de um profissional da psicologia, de preferência com experiência na área de saúde mental de gestantes.

Com tantas angústias e incertezas que a maternidade traz, sobre o futuro da mãe e do bebê, é normal que muitas gestantes sintam medo pelo futuro e desenvolvam um quadro de ansiedade.

É importante, então, salientar que elas podem buscar ajuda psicológica e preservar a sua saúde mental de forma a vivenciar e aproveitar mais intensamente essa fase de mudanças na sua vida.

sintomas de ansiedade na gravidez

 

7 dicas para controlar a ansiedade na gravidez

Sabemos que lidar com a ansiedade por si só é algo difícil, pois raramente o pensamento de “é só manter a calma” funciona. Confira a seguir algumas dicas para aliviar a ansiedade na gravidez.

Pratique exercícios físicos

A prática de exercícios físicos é excelente em qualquer época da vida e é uma ótima maneira de controlar a ansiedade, além de ser ótima para melhorar a saúde da gestante e do bebê.

Além de ajudar a aliviar as tensões do corpo, exercícios físicos ajudam a manter a mente ocupada, reduzindo, dessa forma, a corrente de pensamentos negativos

A ansiedade pode aumentar a pressão arterial da mãe, e em alguns casos pode ser tão severo a ponto de induzir o parto prematuro devido a esses distúrbios.

Converse com os seus médicos e se informe sobre quais atividades físicas são mais indicadas para você em cada momento da gestação. Normalmente, atividades como caminhada, ioga e alongamentos são modalidades de exercícios suaves e eficazes.

Lembre-se que, independente dos exercícios físicos escolhidos, até mesmo os mais leves, devem ser feitos sob recomendação e consentimento dos médicos que acompanham a gestante nessa fase.

Adote uma alimentação saudável

Comer bem é um ponto muito importante para evitar outras doenças que possam aparecer neste momento de mudanças, e faz muito bem para o desenvolvimento do bebê.

Alguns alimentos apresentam efeitos naturais que ajudam a diminuir a ansiedade na gestação. Entre eles, podemos citar o alface, maçã, mel, ovos, e espinafre, que auxiliam na produção de serotonina no nosso corpo.

Como estes alimentos são naturais, não oferecem riscos à saúde. Ao incorporá-los na sua dieta, você estará também aumentando os índices de hormônios positivos em seu corpo.

O mel, por exemplo, é responsável pela produção de serotonina, o hormônio da felicidade e do prazer, contribuindo para o nosso bem estar e controlando os níveis de humor.

Mantenha os horários de alimentação equilibrados, evitando longos jejuns bem como o excesso de comida.

Tenha boas noites de sono

Ter boas noites de sono é fundamental para a saúde de todas as pessoas, portanto é mais importante ainda na fase de gestação.

É recomendado um mínimo de oito horas diárias de sono seguidas para recuperar as energias gastas ao longo do dia. Por isso, é indicado ir dormir cedo sempre que possível.

Preste muita atenção à sua rotina diária antes de ir dormir. Reduza a exposição às telas de computadores e celulares, não coma alimentos pesados, procure relaxar e diminuir o ritmo antes de ir para a cama dormir.

Leia um livro antes de dormir, tome um banho e pratique exercícios de respiração para relaxar. Ao ficar atenta a esses detalhes, você aumenta as chances de ter um sono de melhor qualidade.

Relacionado: Clinomania, vontade de dormir excessiva!

Se informe!

Muitas vezes a ansiedade é derivada da falta de informações ou de incertezas que temos quanto a vários fatores. Estudar as fases da gravidez e assuntos relacionados à rotina de gestantes é uma boa forma de reduzir a ansiedade.

Converse com outras gestantes, ouça seus relatos, mas tenha muito cuidado para não tornar essas informações fontes de novas preocupações que possam aumentar os níveis de ansiedade.

É normal apresentar nervosismo ao se deparar com uma situação nova que não se sabe qual a melhor forma de agir. Por isso mesmo, é recomendado que se busque informações seguras e verdadeiras sobre o período da gestação.

Antes de consultar com os médicos, é recomendável organizar uma lista de dúvidas para discutir com o profissional. Dessa forma, ao ter as dúvidas esclarecidas, há menos possibilidades de questionamentos.

Não deixe de informar seu médico sobre suas preocupações e o desejo de se informar. Lembre-se, também, que mesmo que seja importante se informar sobre os possíveis eventos dentro da gravidez, é impossível prever o que vai acontecer.

Mantenha as consultas em dia

Além de ir atrás de informações sobre todo o processo da gestação, é fundamental estar com as consultas em dia. É natural que após cada exame e ultrassom a ansiedade aumente — e isso é normal!

É importante viver cada etapa da gravidez ao máximo, sem querer apressar ou pular fases. A gravidez é um processo lento e único, portanto é fundamental lembrar que tudo tem o seu tempo.

Quaisquer dúvidas que surjam ao longo da gestação, leve-as ao conhecimento de seus médicos. Ter um vínculo de confiança para poder manifestar suas dúvidas e tê-las respondidas é muito importante para que você se sinta segura nesse momento.

Se distraia!

A ansiedade muitas vezes se manifesta quando ficamos muito preocupadas com um determinado assunto. Juntamente com a prática de hábitos saudáveis e exercícios, é importante também tirar um momento para distrair os seus pensamentos.

Ao sair para fazer uma caminhada, por exemplo, é interessante convidar uma amiga ou parente, ouvir música e focar na respiração de forma a não dar espaço para pensamentos negativos se tornarem prevalentes em sua mente.

Ler livros com assuntos positivos e assistir filmes divertidos podem ajudar a manter a mente ocupada com assuntos mais agradáveis também.

E, por último, informe seu parceiro, amigos e familiares que você está sofrendo de ansiedade nesse período. Ao lembrar-se que você não está sozinha, pode ser que os motivos da sua ansiedade diminuam também.

Procure orientação psicológica

A psicoterapia é o tratamento mais indicado para tratar a ansiedade, seja ela em qual momento da vida.

Ter uma relação de confiança e respeito com o terapeuta que vai ajudá-la a vivenciar as fases da gravidez é tão importante quanto a confiança que você precisa ter no seu obstetra!

É fundamental que a gestante tenha a oportunidade de falar sobre os seus sentimentos com um profissional da psicologia, para que ela possa acolher seus sentimentos e encontre a melhor forma de lidar com expectativas e inseguranças.

 

Psicoterapia para lidar com a crise de ansiedade na gravidez

terapia para ansiedade na gestação

Como já apresentamos neste artigo, a terapia psicológica para ansiedade é extremamente benéfica e eficiente no tratamento de crise de ansiedade na gestação. Na terapia, aprendemos a identificar padrões de pensamentos e desconstruí-los de forma saudável.

É com a ajuda de um profissional que conseguimos entender as raízes das nossas angústias e as melhores formas de lidar com elas.

O acompanhamento psicológico na gestação ainda ajuda a mamãe a lidar com a ansiedade que pode se intensificar após o parto, em decorrência de preocupações excessivas com o bem estar do recém nascido.

Na gestação, é frequente que a grávida, mesmo cercada por pessoas queridas, se sinta isolada e incompreendida. Na terapia, essas questões serão tratadas de forma a elevar a autoestima e a autoconfiança.

Como a gravidez é um momento de muitas mudanças no corpo da gestante, o uso de medicações é proibido, tornando, assim, a necessidade de uma psicoterapia ainda mais importante quando o uso de remédios ansiolíticos e antidepressivos é restrito.

Mas apesar de não poder contar com medicamentos nesse momento, a terapia na gravidez conta com diversas alternativas que ajudam a reduzir a ansiedade, como exercícios de respiração, meditação e mindfulness, que podem aliviar os sintomas.

De forma a tratar ou prevenir o surgimento da ansiedade no período da gravidez, é indicado estabelecer uma rotina que envolva cuidados psicológicos e físicos, focados em exercícios físicos leves, atividades de lazer e alimentação saudável.

É importante também praticar momentos de autocuidado, bem como ter contato com pessoas queridas que vão acolher e oferecer apoio à gestante nessa fase de mudanças.

Para muitas gestantes, a opção de psicoterapia online pode ser mais atrativa, considerando o período da pandemia. Ao não precisar se deslocar até um local para a consulta, é possível marcar a terapia para qualquer horário que fique melhor para a grávida.

A Psicotér oferece terapias para a ansiedade tanto na modalidade presencial como online, e conta com diversas profissionais extremamente capacitadas para auxiliar nos mais diversos momentos da vida de seus pacientes.

Não permita que a ansiedade estrague esse momento da gravidez! Entre em contato com a Psicotér e agende a sua consulta bônus!

Lisiane Duarte – CRP 07/12563

Psicóloga e Diretora Técnica da Psicotér

Clique para solicitar avaliação bônus

Veja Mais


    Se identificou com o assunto deste post?
    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Gostou? Compartilhe:

    Leia Também

    Deixe seu comentário

    Ansiedade na Gravidez: Sintomas e 7 Dicas de Controlar Crises | Psicotér