Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

As crianças da nova geração e a precocidade

Categoria: Sem categoria

As crianças da nova geração nascem rodeadas de estímulos. Isso  leva a precocidade do comportamento, de aspectos emocionais e cognitivos, tais como: percepção, atenção, concentração, raciocínio logico, memória.

Imagem - crianças precocesDizem que elas já nascem com um “chip” conectadas a meios eletrônicos para comunicação, lazer, aprendizagem e relacionamentos interpessoais. Sem dúvida, o avanço da tecnologia marca o desenvolvimento das crianças do século XXI. Elas não precisam ser ensinadas; naturalmente manuseiam telefones móveis, tablets, vídeo games e computadores com familiaridade e conhecimento.

Essas mudanças e diferenças ocorridas neste ultimo século traz consequências no que se refere à saúde, educação, lazer e relacionamentos. Atualmente é comum vermos um bebê de 2 anos passar o dedo no celular para ver fotos ou ver um vídeo no Youtube. Também é natural aos jovens estarem inseridos em redes sociais, assistirem uma diversidade enorme de séries do Netflix; frequentarem sites de relacionamentos; grupos de Whatsapp formados conforme assuntos de seu interesse; jogos de competição,  diversão e interações virtuais.

Se os pais não permitissem tais acessos, estariam criando um filho isolado e alienado ao seu tempo. Por outro lado, permitir a exposição de jovens e crianças ao meio virtual sem supervisão e limites saudáveis, certamente trariam prejuízos e riscos a vida dos filhos.

As crianças da nova geração não podem brincar na rua assim como foi à infância dos pais. Locais abertos, parques, praças, calçadas não são mais seguros como era há anos atrás, fazendo com que as crianças brinquem grande parte do tempo dentro de casa, reforçando ainda mais a necessidade dos meios eletrônicos para se distrair.

As crianças da nova geração nascem junto com a indústria de alimentos pré-prontos, congelados, fast foods, de fácil preparo. Os pais trabalham fora, terceirizando não só as refeições, mas a própria educação. Esta última fica a cargo da escola ou da doméstica que passa mais tempo com as crianças do que os próprios pais. A criança do século XXI aprende a se virar desde muito cedo; juntando o acesso à informação que ela recebe a todo instante com o desejo de autonomia.

Essas características, de inteligência, precocidade e independência, podem ser aproveitadas. Elas precisam ser canalizadas para incentivar a realização das atividades escolares e tarefas domésticas simples, planejadas conforme a idade da criança. Estimular a autonomia da criança de forma que ela busque e encontre as próprias respostas é uma demonstração de valorização e autoestima. Os pais e educadores devem ter em mente a precocidade das crianças do século XXI. Assim pode-se aproveitar e estimular o seu potencial.

É um grande desafio educar as crianças na atualidade, assim como não é tarefa fácil ser uma criança ou adolescente no século XXI. As mudanças tecnológicas, a falta de segurança, o aumento do consumo e das necessidades financeiras, o aumento da jornada de trabalho que acarreta falta de convívio entre pais e filhos marcam o desenvolvimento desses jovens e crianças.

Se por um lado as crianças estão mais precoces, por outro lado elas apresentam mais problemas de saúde física e mental, tais como doenças cardiovasculares, respiratórias, obesidade, déficit de atenção, transtornos de ansiedade e até mesmo depressão.

As crianças precoces não são “maduras”.  A aprendizagem e o desenvolvimento não acontecem no tempo certo. Ou seja, a aprendizagem não é coerente com a sua faixa etária. A criança precoce aprende antes do tempo esperado de acordo com a sua idade cronológica.

O perfil dessas crianças da nova geração as tornou muito mais curiosas, ousadas, desafiadoras, competitivas. Assim, podendo se sentir também solitárias e inseguras. Pois estão inseridas em uma realidade muito mais dinâmica; precisam ter grande flexibilidade, criatividade e pro atividade por parte delas para se adaptarem aos novos tempos.

Se você é responsável por uma criança do século XXI, recicle-se e atualize sua forma de pensar e interagir. Embora geralmente não demonstrem, essas crianças necessitam de tanto ou mais supervisão, amparo e proteção do que as do século passado. Busque se aproximar da realidade do seu filho; conheça a sua linguagem, interesses, ídolos, sites que ele frequenta, pessoas que ele segue, canais que ele curte, para oferecer um crescimento saudável.

Se você, pai ou mãe, se sente inseguro quanto a forma de abordagem a essas crianças, procure um psicólogo/a para auxiliá-lo. É mai fácil quando temos orientação e ajuda profissional.

Psic. Márcia Moraes – CRP 07/12844

Psicóloga Cognitivo Comportamental 

 


Se identificou com o assunto deste post?
Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


Seu nome*
Seu e-mail*
Seu telefone

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Entre em contato para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS ou tirar dúvidas.

As crianças da nova geração e a precocidade | Psicoter