Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Ludoterapia: a Terapia Infantil Através de Brincadeiras

Publicado em 8 de julho de 2021
Categoria: Infância, Psicoterapia, Psicoterapia Infantil
Ludoterapia - A terapia infantil com brincadeiras

A psicoterapia infantil é muito importante para o desenvolvimento das crianças, que estão vivenciando uma fase cheia de transformações.

Para que o tratamento dê certo, a criança precisa expressar o que sente. Porém, a forma que as crianças manifestam as suas emoções e sentimentos é diferente da forma que os adultos se expressam.

As crianças ainda não têm o discernimento para falarem de forma espontânea o que as aflige, o que as irrita ou o que faz mal para elas em um atendimento com o psicoterapeuta.

Dessa forma, a psicoterapia infantil conta com brincadeiras de interação de forma que a criança consiga se comunicar com o psicólogo e, assim, expressar os seus sentimentos e contribuir para que o profissional encontre maneiras de ajudá-la.

Essas brincadeiras são planejadas com o uso de diversos métodos lúdicos para facilitar a comunicação com as crianças e para ajudar a solucionar os seus problemas e conflitos. Um exemplo desses métodos é a Ludoterapia.

A palavra tem origem na palavra “ludos”, que significa jogo. O nome pode parecer estranho, mas a ludoterapia está crescendo cada vez mais no acompanhamento psicológico infantil.

Ela ajuda a desenvolver a capacidade cognitiva da criança, e é usada para o diagnóstico e tratamento de transtornos ou problemas de comportamento.

Esse recurso lúdico é muito importante para que o psicoterapeuta possa observar melhor o comportamento da criança, pois isso irá permitir que ele perceba se esses comportamentos são incomuns e se a criança apresenta alguma dificuldade de aprendizado.

Após essa percepção, a atividade irá diagnosticar de forma correta algum problema que a criança possa ter – e que, sem esse método, seria mais difícil de ser percebido.

Os recursos lúdicos mais utilizados são os jogos, brinquedos e brincadeiras elaboradas pelo psicoterapeuta para estimular a imaginação, a expressão e as habilidades da criança.

Nesse artigo, vamos explicar para você o que é a ludoterapia, os seus benefícios e quem pode fazer esse tipo de psicoterapia.

 

O que é a ludoterapia?

A ludoterapia é um tipo de terapia infantil que baseia-se no fato de que o brincar é um meio natural de auto-expressão da criança.

Através dela, são utilizadas técnicas que permitem que os pequenos expressem-se de maneira lúdica, possibilitando assim, a projeção de sua realidade interna e auxiliando no desenvolvimento e no tratamento.

O que e ludoterapiaA terapia através do “brincar” permite que a criança possa se expressar melhor sobre os seus conflitos internos e dificuldades comportamentais, o que pode ajudar muito para o diagnóstico do psicoterapeuta, além do objetivo de promover o bem-estar psicológico da criança através dessas atividades.

São utilizados brinquedos e materiais lúdicos, que permitem à criança exprimir o seu mundo interno e os seus conflitos emocionais. Afinal, brincar tem uma função terapêutica essencial ao período da infância, pois permite que a criança exprime-se, compreenda-se e experimente diferentes formas de lidar com os seus conflitos, medos e angústias.

De acordo com um estudo publicado em 2009, nos Cadernos de Educação de Infância, periódico apoiado pelo Ministério da Educação de Portugal, o termo em português vem da palavra play-therapy, que pode ser traduzida como “terapia pelo brincar”. Entretanto, esse brincar difere daquele que as crianças fazem no ambiente escolar.

 

Para que serve a ludoterapia?

Por meio dos métodos lúdicos, a ludoterapia facilita a maneira dos pequenos expressarem os seus problemas e os seus sentimentos. A brincadeira é o principal canal para que essa atividade seja bem desenvolvida.

As três funções básicas do brincar na ludoterapia são:

  • Desenvolvimento motor;
  • Desenvolvimento cognitivo;
  • Desenvolvimento emocional.

Na Ludoterapia, a intervenção do Ludoterapeuta coloca a ênfase nas questões emocionais. O objetivo é conduzir à compreensão, à reestruturação, ao equilíbrio psicológico e, consequentemente, ao bem-estar.

Através das atividades lúdicas, principalmente a ver com o faz de conta, a criança consegue fazer relações com as suas vivências, com os seus sentimentos e estabelecer uma lógica, conseguindo, assim, expressá-las ao psicoterapeuta.

 

Benefícios da ludoterapia

Benefícios da ludoterapia

O tratamento da psicoterapia infantil através da ludoterapia possui muitos benefícios para o desenvolvimento emocional e pessoal da criança. Confira quais são eles:

Ajuda na expressão da criança

As atividades proporcionadas pelo ludoterapeuta auxiliam e encorajam a criança na autoexpressão e a verbalização – porque, no brincar, a criança consegue exteriorizar com mais facilidade os seus sentimentos e emoções, que não poderiam ser tão desenvolvidos se fossem realizados apenas na base da conversa, como acontece na psicoterapia com adolescentes e adultos.

Libera medos e inseguranças

O processo de tratamento com a ludoterapia, por ser uma atividade relacionada a brincadeiras, facilita a liberação de medos e inseguranças da criança, que muitas vezes sente-se reprimida quando é questionada sobre isso.

Mas, em um momento descontraído, com jogos, brinquedos e desenhos, torna-se mais fácil para que ela expresse as suas apreensões, irritabilidades, inseguranças e frustrações.

Desenvolve habilidades pessoais

O processo de tratamento com ludoterapia colabora para a melhora nas habilidades sociais  da criança, principalmente no relacionamento com os seus pais, professores e colegas.

Esse desenvolvimento, quando bem sucedido, também previne futuros conflitos interpessoais, já que a criança estará com as habilidades sociais bem reforçadas e sua aceitação no meio que vive.

Ajuda a lidar com os sentimentos

A ludoterapia facilita a compreensão da criança dos seus próprios sentimentos, já que trata-se de uma estratégia psicológica que colabora para a criança compreender o que sente – e, com isso, ela desenvolverá, com o tempo, maiores habilidades para lidar com frustrações e situações difíceis no dia a dia.

Relacionado: Porque a psicoterapia é importante para a criança

 

Tipos de ludoterapia

Há diversas técnicas terapêuticas utilizadas dentro desta modalidade de psicoterapia, e cada uma tem um objetivo específico no tratamento para a criança.

Todas elas têm benefícios para o desenvolvimento pessoal e cognitivo da criança. Veja quais são esses tipos e os objetivos de cada um deles:

Mala Ludo

É utilizado na psicoterapia um método chamado “Mala Ludo”, que consiste em uma mala que possui vários materiais que estimulam a criança a compará-los com elementos da realidade, contribuindo para a expressão psíquica da criança.

Dentro dessa mala, há materiais como:

  • bonecos que representam a família;
  • animais selvagens e domésticos;
  • carros (polícia/ambulância/bombeiros/táxi/outros);
  • utensílios de cozinha;
  • telefone.
  • tesoura;
  • peças de madeira;
  • martelo;
  • pistola;
  • entre outros objetos.

Desenhos

O desenho é um outro método desenvolvido na ludoterapia, e que é bem importante para entender as perturbações e os conflitos que acontecem na mente da criança, pois o que elas desenham reflete os seus pensamentos, sentimentos e emoções.

O desenho também pode servir para a identificação de traços da personalidade da criança, ao observar a forma que ela desenha – o tipo de desenho, a firmeza do lápis, como ela dispõe as figuras na folha, dentre outros aspectos.

Faz de conta

O faz de conta é uma estratégia que pode ser explorada através de objetos e brincadeiras imaginativas.

Apesar de ser faz de conta, ele transparece fielmente a realidade da criança, porque reflete a sua relação com o mundo – na família, na escola e na sociedade – sendo, portanto, uma atividade que é capaz de identificar fatores problemáticos na criança.

Psicodrama infantil

O psicodrama é um método de dramatização utilizado por diversos psicólogos para  observar as possibilidades socioafetivas cognitivas da criança e para compreender os sentimentos que são intrínsecos ao paciente.

Nesse tipo de ludoterapia, são feitas encenações teatrais com a criança, a fim de incentivar as diversas emoções e praticar a mudança de perspectiva, já que os papéis dos personagens são trocados entre o paciente e o psicólogo infantil.

Jogos

São técnicas que permitem identificar as maiores preocupações da criança durante o processo terapêutico. Através de jogos da velha, tabuleiro, memória, baralho, bola de gude, entre outros, a criança consegue transmitir a sua forma de pensar e de raciocinar.

Essa tática também permite que ela transforme os brinquedos no que desejar, alimentando a possibilidade de representação com a sua vida real. Além disso, a escolha dos brinquedos representa o que eles significam para a criança, o que também diz muito sobre a sua personalidade e os seus comportamentos.

 

Como a Ludoterapia pode ajudar no desenvolvimento da criança?

benefícios da ludoterapia

Através da ludoterapia, é possível avaliar aspectos emocionais, afetivos, sociais, familiares e outros, nos pacientes. Através do lúdico, a criança pode expressar seus sentimentos e emoções que ainda não consegue verbalizar. O brincar torna-se instrumento para a criança expor situações ou vivências que a afligem.

A psicoterapia, em geral, promove o autoconhecimento, facilitando a identificação do que mexe negativamente e positivamente com as pessoas.

A ludoterapia traz esses mesmos benefícios, porém, de uma forma muito mais sutil e direcionada aos hábitos infantis de inventar, criar e imaginar.

Além da criança que faz acompanhamento psicológico com técnicas dessa terapia, é importante o conhecimento e participação dos familiares e cuidadores no processo. Isso porque os comportamentos e sintomas que a criança apresenta podem ser considerados um reflexo da dinâmica familiar.

 

As três funções básicas do brincar na ludoterapia

A psicoterapia com criança, através do brincar e do jogar,  podem ser para a criança uma forma de entretenimento, mas é, também, uma maneira de expressar os seus sentimentos. A criança consegue, dessa forma, explorar e refletir a sua realidade por meio das brincadeiras exploradas na ludoterapia.

Além de todos os benefícios dessa atividade já citados, ela também contribui para o desenvolvimento motor, cognitivo e emocional da criança:

Desenvolvimento motor

O desenvolvimento motor é um processo muito importante para o comportamento, a postura e o organismo da criança.

É um processo de alterações complexas, e esse desenvolvimento, sendo acompanhado por um profissional, é essencial principalmente nos anos iniciais, porque permite que seja possível realizar o diagnóstico de doenças motoras nos estágios iniciais, facilitando o tratamento dos mesmos rapidamente.

Um bom desenvolvimento motor repercute de forma crucial em todos os aspectos na vida da criança.

Desenvolvimento cognitivo

Através do brincar, as crianças também desenvolvem o raciocínio, as habilidades de atenção, a capacidade de imaginação e de criatividade, bem como a capacidade de socialização.

As brincadeiras trabalhadas no tratamento estimulam a linguagem, o pensar, a partilha e a cooperação da criança.

Desenvolvimento emocional

Neste método de psicoterapia lúdica, a criança tem a oportunidade de simular situações e conflitos da sua vida familiar e social, como os seus medos, as suas angústias e a sua agressividade, de modo que permite que o psicoterapeuta observe essas escolhas e essas atuações e elabore estratégias para resolver os seus conflitos internos.

Já os jogos de competição, por exemplo, permitem que a criança desenvolva e trabalhe a resistência à frustração. Por isso que esses métodos são tão importantes, porque irão facilitar a expressão dos pequenos e o trabalho do profissional.

 

Acompanhamento psicológico através da ludoterapia

Como já vimos, a ludoterapia é um dos mais importantes métodos de psicoterapia infantil. O papel do psicólogo no acompanhamento terapêutico é fundamental para observar o desenvolvimento da criança através do brincar, além de fazer a interligação das manifestações da criança através do seu comportamento nas brincadeiras e relacionando com os processos psicológicos internos.

A forma que a criança se expressa no brincar tem a mesma eficácia do que a forma de expressão dos adultos na psicoterapia, e esses processos permitem a compreensão do psicoterapeuta sobre como funciona o mundo interno da criança e faz relação com o que acontece ao seu redor.

Para identificar se uma criança precisa de acompanhamento psicológico, seja através da ludoterapia ou não, é preciso estar atento ao comportamento da criança. Se ela apresenta hábitos ou atitudes que não parecem fazer parte das normas sociais, talvez seja o momento de procurar ajuda profissional.

Os pais podem procurar a ludoterapia em casos de comportamento atípico, por exemplo, quando os seus filhos aparentam desenvolver certas dificuldades no aprendizado na escola ou em casa, falta de limites, falas ou comportamentos agressivos, irritabilidade ou desobediência, tendência ao isolamento, ou também quando os pais perceberem a necessidade de algum tipo de auxílio no desenvolvimento da criança.

Também é importante promover esse tipo de acompanhamento quando há um desequilíbrio na convivência que a criança está acostumada, como a separação dos pais, a chegada de um irmão ou irmã, o falecimento de um familiar ou de animal de estimação, entre outras situações que podem afetar a criança de alguma forma.

Acompanhamento psicológico através da ludoterapia

 

Quem pode fazer ludoterapia?

A ludoretapia é uma psicoterapia infantil indicada para todas as crianças, especialmente para as que têm entre três e doze anos, incluindo autistas verbais ou autistas de comunicação não verbal e crianças que sofrem de ansiedade.

Apesar dessa abordagem terapêutica beneficiar crianças de todas as idades, a lúdica é também utilizada em circunstância e quadros específicos, tais como:

  • problemas para aprendizagem;
  • comportamentos incomuns ou agressivos;
  • situações familiares como: divórcio, morte, brigas;
  • experiências traumáticas;
  • violência ou abuso físico;
  • atrasos no desenvolvimento;
  • doenças crônicas;
  • ansiedade, depressão e outros quadros psicológicos;
  • transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
  • transtorno do espectro autista (TEA).
  • A maioria dos pequenos reage muito bem ao tratamento com a ludoterapia, e consegue desenvolver um
  • relacionamento de confiança com o psicoterapeuta.

Se você ficou interessada na ludoterapia para o(a) seu/sua filho(a), entre em contato com a gente, agende sua avaliação e #vemprapsicotér! Nossa equipe de psicólogas altamente especializadas está te esperando para ajudar no desenvolvimento do seu filho, filha ou crianças que você tanto ama!

Lisiane Duarte – CRP 07/12563
Psicóloga e Diretora Técnica da Psicotér

Clique para solicitar avaliação bônus

Veja Mais


    Se identificou com o assunto deste post?
    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Gostou? Compartilhe:

    Leia Também

    Deixe seu comentário

    Ludoterapia: a Terapia Infantil Através de Brincadeiras - Psicoter