Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Sinais de que você está lidando com problemas emocionais e deve buscar ajuda!

Categoria: Autoconhecimento, Psicoterapia

Conforme afirma o Psiquiatra Dr. Eduardo Adnet, cerca de 25% da população pelo menos em algum momento da sua vida já passou, ou irá passar, por transtornos mentais ou dificuldades emocionais.

Certamente você conheça alguém bem próximo a você que já passou por alguma dificuldade mental; seja por depressão, crises de ansiedade, transtornos do pânico, síndrome de Burnout, transtornos bipolar ou outro tipo de doença emocional e mental.

Infelizmente, essas doenças muitas vezes são percebidas tardiamente. Afinal os sintomas não são tão aparentes ou gritantes como um câncer ou um infarto; mas também podem afetar da mesma maneira um ser humano.  Eles causam incapacidades mentais, físicas e emocionais que abalam a pessoa atingida, bem como seus familiares.

A fim de prevenir-se contra essas doenças ou poder alertar alguém próximo, atente-se para alguns indicadores de estresse comuns da vida que podem causá-las:

 1. Descontrole emocional ou transtorno emocional

São os primeiros sinais que seu corpo emite demonstrando que algo não vai bem; esse algo não necessariamente é físico, pode ser emocional. Pessoas com temperamento forte podem incorrer mais facilmente em descontroles emocionais, pois variam de humor mais rapidamente e suas oscilações são mais fortes do que o normal, ainda mais quando se encontram em alguma espécie de crise no relacionamento, com filhos, etc.

2. Choro excessivo ou riso exagerado

Todos nos emocionamos, sofremos e nos alegramos com os acontecimentos em nossas vidas. No entanto, se não há um motivo exato ou conhecido por você e de repente você passa a chorar sem saber por que, ou começa a sorrir sem motivo aparente também, pode ser um sinal de que suas emoções estão fora do seu controle. Perceba-se e pondere seus sentimentos diários.

3. Ansiedade contínua e intensa

Em geral, mulheres são mais ansiosas do que os homens, mais propensas a serem agitadas e tagarelas; quando precisam resolver algo querem que seja rapidamente. Todavia, se essa ansiedade passa a ser constante e intensa a ponto de interferir nas atividades do seu dia a dia causando uma preocupação exagerada, e interferir diretamente no seu modo de comportamento com as pessoas com quem convive, deve-se observar. Alguns fatores podem estar ligados a esse tipo de mal-estar emocional, entre eles, uma maior exposição ao estresse. Também mudanças repentinas de hormônio (gravidez e lactação), e ainda algumas condições físicas (doenças cardíacas, menopausa).

4. Esgotamento físico

Esse esgotamento físico total ou parcial pode estar ligado aos sintomas que indicam uma síndrome pouco conhecida, mas muito vivenciada, que é a chamada Síndrome de Bournout. Segundo o Dr. Drauzio Varella, causada por um esgotamento profissional, possui como característica um estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. Alguns sintomas podem ser: agressividade, isolamento, dificuldade de concentração, ansiedade, depressão, baixa autoestima, entre outros.

5. Medo excessivo

Quem não tem medo de nada que atire a primeira pedra. Exatamente isso, todos temos medos e receios, de sapo, de aranha, de cobras, de pessoas, de situações, de falar em público etc. Contudo, se você sentir tremores, boca seca, taquicardia, tonturas entre outros sintomas pode ser que esse medo já não seja tão comum, você poderá achar que está com alguma doença cardíaca quando, no entanto, seu problema pode ser emocional e psicológico e deve procurar ajuda especial para isso com psicólogos, psicoterapeutas ou psiquiatras, se achar necessário.

6. Tristeza e desânimo profundo

Esse é o principal sintoma que inicia a doença emocional chamada pelos especialistas como a “doença do século”, ou seja, a depressão, que lhe impede de ser motivado, de pensar no futuro, de fazer planos para seu futuro, carrega todo seu humor, sua alegria e sua autoestima. Não se trata de um simples desânimo comum ou de um dia ruim, mas sim de uma aflição tão severa que restringe a capacidade de uma pessoa funcionar plenamente, um abismo tão profundo na mente que ninguém pode sugerir de modo responsável que ele sem dúvida desapareceria se as vítimas simplesmente endireitassem os ombros e pensassem de modo mais positivo.

7. Falta de apetite ou ânsia de vômito constante

A alimentação interfere em todos os sentidos do nosso organismo, tanto física como psicologicamente, por esse motivo em algumas circunstâncias não sentimos vontade de comer nada. Porém, se você constantemente sente essa falta de apetite ou enjôos constantes, não são sintomas comuns, pode estar havendo algum transtorno alimentar ligado ao seu emocional.

8. Descuido com a aparência pessoal

Começar a esquecer de si mesmo, de escolher uma roupa nova, um acessório novo e deixar de fazer as coisas que lhe dão prazer, como ler um livro, levantar sem ânimo e relaxar com os cuidados pessoais. Antes que esses sintomas se agreguem a outros, dedique um tempo para algumas coisas que te dêem prazer, como voltar a estudar ou traçar prioridades diárias a fim de prevenir uma depressão.

9. Pessoa desligada ou desatenta

Sabe quando falamos algo simples para alguém e essa pessoa parece não compreender? Ou então quando você repete a mesma coisa várias vezes e ainda assim é incompreendido? Isso pode não ser uma característica comum, às vezes já é parte da personalidade da pessoa. Mas quando não é, pode indicar um sintoma de doença emocional ou por desgaste, esgotamento ou depressão.

10. Síndrome do Sono

O ideal para que uma pessoa possa estar restabelecida no outro dia é dormir por 8 horas diárias. Claro que essa necessidade pode se alterar de acordo com cada um. No entanto, existem sintomas de doenças emocionais que se iniciam com distúrbios do sono. Esse distúrbio ou dificuldade para dormir podem ocorrer com: não conseguir permanecer dormindo, problemas para ficar acordado (sono demais o dia todo), espasmos noturnos, e até mesmo insônias. As dificuldades emocionais ou doenças emocionais podem também estar ligadas a alguns neurotransmissores, como por exemplo, a serotonina, dopamina e norepinefrina, o ideal é que você possa conhecer-se, saber se o que sente está normal ou além dos limites do comum.

Se perceber algo que precise de orientação psicológica e ou médica aja rapidamente. Não permita que suas emoções lhe causem um câncer psíquico.

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Se preferir, preencha os campos abaixo e entre em contato para agendar sua consulta: