Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Violência contra idosos: respeito e a valorização são a solução!

O MALTRATO COM A PESSOA IDOSA

Você convive com algum idoso? Pois saiba que temos muito a aprender com eles. Atualmente eles constituem boa parte da população mundial, devido ao aumento da expectativa de vida nas últimas décadas. Porém a violência contra idosos tem crescido muito nos últimos anos em nosso país. Na América Latina estamos entre os 3 países que mais comete violência contra idosos. 

pessoa idosaA convivência e o respeito é algo sagrado em nossas relações, pois inicia na família, pela veneração aos pais e aos mais velhos.  Por isso devemos ensinar o respeito ao idoso  para as nossas crianças, desde muito cedo. Quando o respeito é violado como resultado pode causar sofrimento e adoecimento físico e psíquico.  É muito triste saber que existem situações de maus tratos com pessoas tão significativas.  Essa pessoas que viveram suas histórias, trabalharam e acima de tudo deixaram um legado para suas famílias, e, no momento que mais precisam de carinho e cuidado são desamparados em suas necessidades. Esse abandono acontece silenciosamente, dentro dos lares ou instituições afins. Além disso o maltrato pode ocorrer por meio de descuido ou desqualificações, deste modo, nossos anciões aos poucos perdem valores como dignidade e amor próprio.

A VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA

violência contra idososA violência contra idosos é real e pode se manifestar de diversas formas podendo ser ela verbal, sexual, psicológica, emocional e até mesmo financeira. Além disso, pode ocorrer pela negligência e abandono, comprometendo a integridade desses idosos. Para identificar esses abusos é necessário estar atento ao ambiente e a mudanças comportamentais. O envelhecimento de nossa sociedade tem sido frequente, da mesma forma, o aumento do número de pessoas acima de 60 anos, corroborando para um grupo societário vulnerável a abusos e agressões. Devido a isso, é necessário o aumento de políticas públicas e humanitárias que defendam esses indivíduos. Também é importante saber que no Estatuto do Idoso, a violência contra idosos dispõe de crime, e sua acusação deve ser feita através de denúncias aos órgãos regulamentares.

Diferenças sociais e culturais apontam o modo como o idoso será valorizado em diferentes partes do mundo. Algumas sociedades os valorizam por suas experiências e sabedoria. Moram com os filhos até o final da vida e participam nas decisões familiares.

Atualmente, os idosos contribuem na ajuda financeira familiar, também ajudam a cuidar dos netos e nas atividades da comunidade. Muitos ainda trabalham e tem vida afetiva e social ativa. Entretanto, muitos ainda vivem em total descaso, onde existem disputas de quem poderá cuidá-los ou são colocados em casas residenciais. Os idosos sofrem pela hostilidade de indivíduos frente a sua vulnerabilidade e senilidade.

O DIA MUNDIAL DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS

No dia 15 de junho de 2006 constituiu-se pela Organização das Nações Unidas (ONU) o combate à violência contra o idoso, mais conhecido como junho violeta. O objetivo é criar uma consciência mundial e conseqüentemente disseminar a ideia de que a violência contra o idoso não é normal, e além disso deve ser impedida.

Não há dúvidas que isto tem sido um desafio contemporâneo, ainda mais com a cultura do ser humano que é descartar o que não tem mais utilidade.

Nossa obrigação é ressaltar o cuidado com esses sujeitos e  estar inclinados aos sinais que os mesmos possam apresentar, como:

Isolamento social;
Problemas de relacionamento com filhos ou cuidadores;
Tristeza;
Desânimo;
Descuido com a higiene e saúde;
Déficit nutricional.

Lembrando que esses dados podem ser indicadores de um transformo depressivo ou de outras patologias.

COMO SE CONSCIENTIZAR E CONSCIENTIZAR OS OUTROS

Desmistificar preconceitos, através de informações, do diálogo, proporcionar espaço para escutar, acima de tudo esse é o primeiro passo para saber as necessidades dos idosos e assim fazer intervenções que melhorem sua qualidade biopsicossocial. A família tem papel fundamental, pois, traz a história de cada um, podendo ajuda-los a construir novos projetos e sonhos. Afinal essa é a melhor idade para aproveitar a vida com serenidade.

Contudo, podemos inferir que a violência contra os idosos é algo que sempre esteve presente.  Cabe a nós legitimar e intensificar campanhas que os qualifiquem como sujeitos dignos de amor e respeito.

O envelhecimento é algo natural e pode ser humanizado, através da nossa consciência e ações, porque esse tema faz parte da trajetória de todos os seres humanos. Entendemos que a mente não envelhece, ela é capaz de criar as melhores realidades num individuo saudável e feliz, em cada etapa de vida.  

Se você conhece alguém ou passa por situações semelhantes, não deixe de procurar ajuda profissional! Marque já sua consulta.

Nina Guarnieri – CRP 07/18746
Psicóloga Clínica com especialização em Psicologia Transpessoal

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.