Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Violência contra idosos: respeito e a valorização são a solução!

Categoria: Sem categoria

O MALTRATO COM A PESSOA IDOSA

Você convive com algum idoso? Pois saiba que temos muito a aprender com eles. Atualmente eles constituem boa parte da população mundial, devido ao aumento da expectativa de vida nas últimas décadas. Porém a violência contra idosos tem crescido muito nos últimos anos em nosso país. Na América Latina estamos entre os 3 países que mais comete violência contra idosos. 

pessoa idosaA convivência e o respeito é algo sagrado em nossas relações, pois inicia na família, pela veneração aos pais e aos mais velhos.  Por isso devemos ensinar o respeito ao idoso  para as nossas crianças, desde muito cedo. Quando o respeito é violado como resultado pode causar sofrimento e adoecimento físico e psíquico.  É muito triste saber que existem situações de maus tratos com pessoas tão significativas.  Essa pessoas que viveram suas histórias, trabalharam e acima de tudo deixaram um legado para suas famílias, e, no momento que mais precisam de carinho e cuidado são desamparados em suas necessidades. Esse abandono acontece silenciosamente, dentro dos lares ou instituições afins. Além disso o maltrato pode ocorrer por meio de descuido ou desqualificações, deste modo, nossos anciões aos poucos perdem valores como dignidade e amor próprio.

A VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA

violência contra idososA violência contra idosos é real e pode se manifestar de diversas formas podendo ser ela verbal, sexual, psicológica, emocional e até mesmo financeira. Além disso, pode ocorrer pela negligência e abandono, comprometendo a integridade desses idosos. Para identificar esses abusos é necessário estar atento ao ambiente e a mudanças comportamentais. O envelhecimento de nossa sociedade tem sido frequente, da mesma forma, o aumento do número de pessoas acima de 60 anos, corroborando para um grupo societário vulnerável a abusos e agressões. Devido a isso, é necessário o aumento de políticas públicas e humanitárias que defendam esses indivíduos. Também é importante saber que no Estatuto do Idoso, a violência contra idosos dispõe de crime, e sua acusação deve ser feita através de denúncias aos órgãos regulamentares.

Diferenças sociais e culturais apontam o modo como o idoso será valorizado em diferentes partes do mundo. Algumas sociedades os valorizam por suas experiências e sabedoria. Moram com os filhos até o final da vida e participam nas decisões familiares.

Atualmente, os idosos contribuem na ajuda financeira familiar, também ajudam a cuidar dos netos e nas atividades da comunidade. Muitos ainda trabalham e tem vida afetiva e social ativa. Entretanto, muitos ainda vivem em total descaso, onde existem disputas de quem poderá cuidá-los ou são colocados em casas residenciais. Os idosos sofrem pela hostilidade de indivíduos frente a sua vulnerabilidade e senilidade.

O DIA MUNDIAL DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS

No dia 15 de junho de 2006 constituiu-se pela Organização das Nações Unidas (ONU) o combate à violência contra o idoso, mais conhecido como junho violeta. O objetivo é criar uma consciência mundial e conseqüentemente disseminar a ideia de que a violência contra o idoso não é normal, e além disso deve ser impedida.

Não há dúvidas que isto tem sido um desafio contemporâneo, ainda mais com a cultura do ser humano que é descartar o que não tem mais utilidade.

Nossa obrigação é ressaltar o cuidado com esses sujeitos e  estar inclinados aos sinais que os mesmos possam apresentar, como:

Isolamento social;
Problemas de relacionamento com filhos ou cuidadores;
Tristeza;
Desânimo;
Descuido com a higiene e saúde;
Déficit nutricional.

Lembrando que esses dados podem ser indicadores de um transformo depressivo ou de outras patologias.

COMO SE CONSCIENTIZAR E CONSCIENTIZAR OS OUTROS

Desmistificar preconceitos, através de informações, do diálogo, proporcionar espaço para escutar, acima de tudo esse é o primeiro passo para saber as necessidades dos idosos e assim fazer intervenções que melhorem sua qualidade biopsicossocial. A família tem papel fundamental, pois, traz a história de cada um, podendo ajuda-los a construir novos projetos e sonhos. Afinal essa é a melhor idade para aproveitar a vida com serenidade.

Contudo, podemos inferir que a violência contra os idosos é algo que sempre esteve presente.  Cabe a nós legitimar e intensificar campanhas que os qualifiquem como sujeitos dignos de amor e respeito.

O envelhecimento é algo natural e pode ser humanizado, através da nossa consciência e ações, porque esse tema faz parte da trajetória de todos os seres humanos. Entendemos que a mente não envelhece, ela é capaz de criar as melhores realidades num individuo saudável e feliz, em cada etapa de vida.  

Se você conhece alguém ou passa por situações semelhantes, não deixe de procurar ajuda profissional! Marque já sua consulta.

Nina Guarnieri – CRP 07/18746
Psicóloga Clínica com especialização em Psicologia Transpessoal


Se identificou com o assunto deste post?
Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


Seu nome*
Seu e-mail*
Seu telefone

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Entre em contato para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS ou tirar dúvidas.

Violência contra idosos: respeito e a valorização são a solução! | Psicoter