Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Identidade de gênero de adolescentes: como acontece?

Identidade de gênero de adolescentes

A identidade de gênero refere-se ao modo como a pessoa se reconhece e deseja ser reconhecida pelos outros. Ou seja, refere-se ao jeito de ser, como agimos; a forma que nos comunicamos; nos vestimos; do que gostamos; de como nos percebemos e como nos apresentamos para o mundo. Sendo assim, esse papel, masculino ou feminino, está presente em maior ou menor grau em cada indivíduo.

Desde que nascemos, vamos constituindo a nossa identidade de gênero naturalmente através das nossas experiências, convivendo com outros exemplos, pai, mãe, tios, tias, professores, professoras, amigos e amigas, construindo dessa forma quem somos e com quem nos identificamos nessa construção social.

É na adolescência, contudo, que se valida essa escolha. Esse é o período em que o jovem sofre transformações físicas, emocionais e sociais. Ocorre a perda pelo corpo infantil e o surgimento de um corpo adulto. Então, acontece o distanciamento dos pais e a necessidade de se aproximar dos amigos da mesma idade; identificando-se com o grupo de iguais.

Como acontece o processo de identidade de gênero?

Portanto, é na fase da adolescência que a pessoa tem mais condições de perceber quem é e quem gostaria de ser. Aumentam as curiosidades, buscam formar seus próprios valores, ideias e relacionamentos, muitas vezes diferentes dos aprendidos na família de origem.

Dessa forma, surge a necessidade de experimentação com intuito de formar a sua própria identidade de gênero. Assim, assumindo na vida adulta um papel na sociedade, que pode ser masculino ou feminino.

A identidade de gênero não é o mesmo que o sexo biológico (quem nasce homem ou mulher), mas sim de como o indivíduo se percebe. Temos o caso de transexuais ou transgêneros que se identificam com o sexo oposto ao seu de nascimento.

A identidade de gênero se refere ao gênero ao qual a pessoa se identifica; em nada tem a ver com a orientação sexual. O desejo sexual pode ser em relação ao sexo oposto (heterossexualidade), ao seu próprio sexo (homossexualidade) ou dirigido aos dois sexos (bissexualidade).

Uma pesquisa divulgada pela Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos (2016) realizada com mais de 1.500 jovens entre 18 e 34 anos de ambos os sexos, estima que 72% desse público são heterossexuais, 16% homossexuais e 11% bissexuais, sendo entre os homossexuais a grande maioria homens e bissexuais a maioria mulheres. Sem dúvida há muitos mitos, preconceitos e tabus que perpassam esse assunto, sendo a vivência da adolescência uma etapa tão primordial e decisiva na vida desses jovens para que formem a sua própria identidade de gênero de forma saudável. É importante buscar informações e manter um diálogo aberto em casa, na escola e no grupo de amigos, promovendo a compreensão da diversidade humana.

✔️ Por Márcia Moares – Psicóloga da Equipe Psicotér

Psicotér: clínica de psicologia em Porto Alegre com atendimento presencial, online e domiciliar.

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.