Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Neuropsicologia – o que é, como funciona?

Categoria: Sem categoria

Neuropsicologia é uma área da psicologia que estuda a relação entre o cérebro e o comportamento humano. Ela estuda o funcionamento do cérebro, os processos cognitivos (emoções e pensamentos) e suas relações com o comportamento humano.

O profissional da psicologia que atua na área da neuropsicologia direciona sua investigação, avaliação, diagnóstico e tratamento para o campo das funções mentais superiores em sua totalidade. Sendo assim, faz sua formação baseada em conhecimentos aprofundados de psicologia e de neurologia. Estas funções mentais são:

  •  memória;
  •  linguagem;
  • atenção;
  • funções executivas;
  • raciocínio;
  • percepção visuoespacial;
  • estado emocional;
  • aspectos de personalidade.

A partir desta formação em neuropsicologia, o profissional passa a ter a titulação de neuropsicólogo. Seu principal instrumento para a investigação das funções mentais é a avaliação neuropsicológica.

Imagem - neuropsicologiaA avaliação neuropsicológica consiste na aplicação de testes específicos para mensuração de resultados e análise qualitativa do desempenho do indivíduo, a fim de relacionar os déficits observados no funcionamento cognitivo com possíveis disfunções cerebrais, ou seja, ela investiga como diferentes disfunções cerebrais podem causar déficits em diversas funções cognitivas, afetando o modo de pensar e o comportamento como um todo.

Esta avaliação pode ser utilizada para diagnosticar os efeitos cognitivos e comportamentais que são causados por desordens neurológicas. Além disso, pode  estabelecer um perfil clínico do paciente (suas potencialidades e dificuldades).

Esta avaliação pode ser muito útil para todas as faixas etárias (da criança ao idoso). Ela é muito utilizada para diagnosticar doenças como Alzheimer e alterações de memória e comportamentais da epilepsia. No entanto, também é amplamente utilizada em indivíduos que possam estar apresentando algum comprometimento neurológico ou alguma disfunção cerebral. Pessoas acometidas por Traumatismo Carinioencefálico (TCE) e Acidente Vascular Cerebral (AVC) podem se beneficiar desta avaliação para identificar o grau de integridade do cérebro e as possíveis dificuldades após a lesão. Também, pessoas com epilepsia podem avaliar onde estão lateralizadas no cérebro as suas funções cognitivas (memória, funções verbais e executivas) podendo, a partir do resultado, programar a cirurgia para remoção do foco das crises epilépticas.

Pessoas com queixas de déficit de atenção e agitação psicomotora podem investigar como está o funcionamento intelectual; bem como o nível de atenção, de raciocínio, de planejamento e de impulsividade.

Certamente, pessoas que apresentam dificuldades de aprendizagem também podem investigar o nível intelectual (QI), suas potencialidades e dificuldades de modo mais específico, inclusive, podendo mensurar grau de deficiência intelectual ou nível de inteligência acima da média.

A avaliação neuropsicológica é realizada da seguinte forma: primeiramente, é realizada uma entrevista inicial.  A função da entrevista é coletar a história pessoal e para entendimento da queixa. Esta etapa é muito importante porque fará o direcionamento da avaliação e para seleção de quais testagens serão aplicadas. Após, são marcadas sessões para a aplicação dos testes (o número de sessões vai depender da queixa, da bateria de testes e do tempo que o indivíduo leva para concluir os testes).

Imagem - processo de avaliação neuropsicológica

Após finalização da testagem, é elaborado um laudo, onde é marcada uma sessão para sua devolução e para discussão dos resultados. A partir daí, se tem um perfil do funcionamento cerebral. Sendo assim, os resultados obtidos poderão auxiliar na escolha do tratamento adequado, além de auxiliar outros profissionais em sua atuação para desenvolver um raciocínio clínico mais apurado do caso.

Muitas vezes, os laudos são solicitados por médicos neurologistas e psiquiatras. No entanto, qualquer outro profissional pode solicitar a avaliação neuropsicológica se achar necessário. Ou seja, inclusive outros psicólogos que não tem formação em neuropsicologia. Eles são amplamente solicitados, sendo usados também, em alguns casos, para finalidades jurídicas, justamente por trazer informações mais aprofundadas sobre o funcionamento cerebral.

Assim, após obter o perfil do funcionamento cerebral ou diagnóstico, ser for necessário, a etapa seguinte é a reabilitação neuropsicológica. A necessidade da reabilitação dar-se-á através de uma análise das capacidades funcionais preservadas e as que foram perdidas. A partir daí, o profissional da neuropsicologia vai traçar estratégias para a reabilitação das funções cognitivas comprometidas. O neuropsicologia sempre visará a melhora da qualidade de vida, da capacidade de aprendizagem, da memorização e também do foco de atenção.

A reabilitação vai buscar capacitar o indivíduo, oferecendo um modelo adaptado para melhorar autonomia e independência. Além disso, também a busca por alternativas mais eficazes para a recuperação das funções cognitivas. A orientação aos familiares faz parte do processo, principalmente de indivíduos com diagnóstico grave. Pois assim pode-se lidar melhor com as consequências físicas e psicológicas decorrentes de alguma disfunção cerebral.

Sendo assim, para que seja eficaz, a reabilitação deve abranger quatro pilares importantes:
  1.  Personalidade
  2.  Estilo de vida
  3.  Funções cognitivas
  4.  Família.
Assim, a aderência ao tratamento, o nível de motivação e a compreensão do tratamento proposto por parte do indivíduo é fundamental para a eficácia da reabilitação neuropsicológica.

Psic. Roberta Gomes – CRP 07/14043
Psicóloga Cognitivo Comportamental, Doutora e Mestre em Neurociências


Se identificou com o assunto deste post?
Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!


Seu nome*
Seu e-mail*
Seu telefone

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Entre em contato para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS ou tirar dúvidas.

Neuropsicologia - o que é, como funciona? | Psicoter
(51) 4100-2513