Marker
relógio Seg a Sex dàs 7h às 22h - Sáb dàs 7h às 12:30h
(51) 9 9833-8006
(51) 4100-2513

Metades da laranja?!

Categoria: casamento, Relacionamentos

Uma mulher inteira está cansada de ouvir que precisa encontrar a sua metade da laranja, que o café vai ficar aguado ou que vai ficar para titia. Não, não e não. Uma mulher não precisa de um companheiro para ser uma pessoa válida e completa.

Como disse Helen Fixher, “Vincular-se é humano, é um impulso que surgiu faz quatro milhões de anos”. Contudo, as laranjas existem para serem comidas, não para nos completar. Acreditando nisso, muitas vezes nos conformamos com umas gotas de suco. Podemos compartilhar a vida com quem quisermos, mas não por necessidade, e sim por escolha. A arte de conviver é ainda mais complexa do que a arte de se apaixonar…

Amar não é possuir, amar é respeitar. E entre todas as pessoas, nós devemos estar em primeiro lugar. Se você não se situar onde lhe corresponde, não será capaz de lidar com maturidade com as suas relações. Neste sentido, a maturidade nos ajuda a escolher melhor, ao mesmo tempo em que nos capacita para manter relacionamentos construtivos que nos permitam superar aquelas barreiras que o casal encontra em sua convivência. Ou seja, precisamos almejar a felicidade por nós mesmos e não graças à pessoa que nos acompanha. Um relacionamento deve ser uma parcela muito importante das nossas vidas, mas nunca uma condição.

E o que seria o par ideal?

Que um casal funcione ou não é algo que dificilmente podemos avaliar em um primeiro momento. Assim, somente com o passar do tempo percebemos que mais do que escolher a pessoa com a qual queremos compartilhar a vida considerando o quanto gostamos dela, devemos escolhê-la harmonizando motivações. Contudo, a escolha através desse critério fica a cargo do tempo. E, infelizmente, é impossível explicar por que alguns casais funcionam e outros não.

Contudo, podemos determinar quais fatores garantem um bom equilíbrio no relacionamento. Vejamos isto brevemente:

O encaixe sexual é crucial. Ambos devem estar de acordo na forma como querem viver a sua sexualidade. Para isto, é preciso seguir e respeitar alguns pontos básicos:

  • Faça tudo o que você quiser;
  • Não faça nada que você não queira;
  • O que você fizer, faça sempre a partir de um desejo prévio;
  • Aja de acordo com a sua escala de valores sexuais;
  • Tenha em mente que cada um tem seus próprios esquemas de prazer sexual;

A compatibilidade de gênios

O gênio de uma pessoa é o seu comportamento consciente autorregulado, isto é, trata-se da via através da qual ela expressa a sua personalidade ao mundo. Neste sentido, cabe dizer que pode-se amadurecer como casal, mas para que isto ofereça estabilidade, deve-se fazê-lo de forma conjunta e equilibrada. Só assim poderemos conjugar a nossa forma de ser.

A escala de valores

Ser compatíveis, ou pelo menos respeitar ideias, crenças religiosas, hábitos culturais, higiene, estilo de lazer e demais questões é a terceira parte da estabilidade de um casal. Em questão de respeito não cabem os “mas”.

O projeto de vida

A quarta parte da estabilidade de um casal é que, além de se apoiar firmemente no presente, deve-se ter a propriedade de se orientar positivamente para o futuro.

Mas como transformar os fracassos sentimentais no início de um processo de crescimento? Para transformar o adeus sentimental em um aprendizado, é preciso saber que analisar as causas que o provocaram e extrair dele uma boa lição lhe permitirá crescer para futuros relacionamentos. Ou seja, é preciso entender que não aprendemos por sofrer, e sim por como sofremos.

Se formos capazes de desenterrar o positivo e não ficarmos neuróticos por causa de um fracasso amoroso, poderemos criar novas esperanças. Para isso é importante que, além de cuidar da autoestima e do amor próprio, evitemos cometer certos erros com os novos parceiros. Assim, devemos escolher nos relacionar com aquelas pessoas com as quais nos sentimos relaxadas, com quem possamos ser nós mesmos e não nos sentirmos coagidos. Do mesmo jeito, a pessoa adequada será aquela com a qual sentirmos que a nossa escolha é a melhor.

No mais, saiba que a psicoterapia pode te ajudar caso se encontre nesse texto e, mesmo tentando modificar hábitos, ainda não tenha conseguido superar por conta própria ou ainda precise se encontrar. A ajuda de um psicólogo é fundamental para estudar a si mesmo, conhecer todas as suas forças e fraquezas, e melhorar a qualidade de vida, impactando diretamente na melhora de seus relacionamentos externos. Se auto conhecer é uma arte e um eterno aprendizado e não existe nada melhor do que descobrir a si mesmo para depois querer descobrir ao outro. Não deixe para depois o que você pode fazer agora! Entre em contato conosco através desse link e melhore sua qualidade de vida.

Gostou? Compartilhe:

Leia Também

Deixe seu comentário

Contato e Endereços

Para facilitar o seu atendimento, a Psicotér atende em diversas localidades de Porto Alegre. Veja no mapa qual o endereço mais próximo de você e ligue para agendar sua primeira consulta gratuita!

(51) 4100-2513
(51) 9 9833-8006
Fale conosco
Se preferir, preencha os campos abaixo e entre em contato para agendar sua consulta: