Endereços psicoter
Rua Vigário José Inácio, 250 Sala 102 Centro - Porto Alegre
R. Antônio Joaquim Mesquita, 131 - Passo d'Areia - Porto Alegre
Rua Esteves Júnior, 50, Sala 404 - Florianópolis
SEG A SEX DÀS 7H ÀS 22H - SÁB DÀS 7H ÀS 12:30H

Permita-se ser amado!

amor

Os prazeres devem ser colocados na vida, assim como as vírgulas em uma frase.

É fundamental fazer coisas de que gostemos, aproveitar essas oportunidades que surgem sem pensar demais, sem expectativas, simplesmente com a vontade de viver e de experimentar a vida, portanto, ame-se e permita-se ser amado. Amar a si mesmo é complicado, mas é algo fundamental para que as outras pessoas também nos amem. Apaixone-se pelo seu corpo, pelos seus defeitos, pelas suas virtudes, por cada coisa que apaixona você, pelo seu jeito de sorrir e de andar pela vida.

Ame-se muito

 Amar a si mesmo é fundamental para se sentir bem, para que outras pessoas nos amem, para desfrutar a vida e ser feliz. Às vezes é complicado, porque criticamos a nós mesmos e podemos nos transformar em nosso pior inimigo. A autoestima é a percepção avaliadora de nós mesmos, isto é, como nos enxergamos e valorizamos. Ela tem quatro elementos fundamentais, que são os seguintes:

  • Conceito – O que você pensa de si mesmo.
  • Imagem – Quanto você gosta de si mesmo.
  • Reforço – Quanto você se premia.
  • Eficácia – Que confiança você tem em si mesmo.

Para reforçar estes quatro elementos da autoestima e viver em paz e feliz com você mesmo, propomos a você algumas atitudes simples para que você aprenda a gostar de si mesmo e a saber apreciar tudo de bom que existe em você.

1. Não se compare

Desde a adolescência, iniciamos uma análise pormenorizada do nosso físico, poro a poro, e o resultado é que sempre falta ou sobra alguma coisa. Criticamos a nossa cor de cabelo, nossas pernas, nossos dentes. Nos empenhamos muito em encontrar os nossos defeitos. Também nos comparamos com outras pessoas que consideramos mais bonitas e nos sentimos mal.

As comparações são negativas porque o conceito de beleza é muito diferente de uma pessoa para outra; trata-se de um conceito totalmente subjetivo. O que nós podemos considerar belo, outra pessoa pode considerar feio e vice-versa. Portanto, a comparação é inútil.

Descubra e destaque as coisas que você gosta em si mesmo, vista-se como quiser, não como as outras pessoas esperam que você deva se vestir; se você se sentir bem, é isso que importa. Sempre haverá alguém mais bonito ou mais feio do que você, mas o que isso importa? Você tem qualidades únicas que ninguém tem: descubra-as e potencialize-as.

2. Invente o seu próprio conceito de beleza

O conceito de beleza não é apenas algo subjetivo, mas também depende muito de cada época. Por exemplo, antigamente a mulher gordinha, branca e com lábios rosados era considerada uma beldade, enquanto o padrão de beleza atual é radicalmente diferente.

Portanto, o melhor é construir o seu próprio conceito de beleza. Você pode decidir qual é o seu próprio conceito do belo. Não é fácil, mas vale a pena tentar. Assim como para se vestir bem você não precisa seguir piamente a moda e se uniformizar, para gostar de si mesmo ou de si mesma você não precisa usar conceitos externos. Você não tem por que se parecer com ninguém em especial, nem existem motivos teóricos e científicos que justifiquem a superioridade de uma forma de beleza sobre a outra. O importante, portanto, não é ser bonito ou bonita, e sim gostar de si mesmo.

3. Premie-se

Quando o nosso companheiro não se preocupa conosco, não nos pergunta como estamos, não liga para nós, não se interessa por nós, é difícil interpretar que nesse relacionamento existe amor. No mesmo sentido, se você não premiar a si mesmo, se você não dedicar um certo tempo para você, se você não expressar afeto, a sua autoestima será nula ou insuficiente.

O amor próprio, a princípio, não é muito diferente de gostar de outras pessoas. Portanto, cuide do seu corpo e da sua mente, faça coisas que você gosta e que lhe deem prazer. Sorria e saia por ai para compartilhar o seu sorriso. Se você gosta de ir ao cinema, vá. Se você gosta de andar de bicicleta, vá. Se você gosta de ler, compre livros e leia-os.

4. Elimine as crenças depressivas

As crenças depressivas que nos impedem de reforçar a nossa autoestima são quatro:

O culto ao hábito

Trata-se do culto a uma série de condutas consideradas habituais e que todos devemos ter, mas esse tipo de comportamento não nos permite inovar, nem mudar;

O culto ao racionalismo

Nos levará a ser como robôs, simplesmente acostumados a avaliar os sentimentos para ver se são convenientes. Existem coisas que não foram feitas para pensar, e sim para vibrar com elas;

O culto do autocontrole

Trata-se de controlar todos os sentimentos e emoções. Sem dúvida que o autocontrole equilibrado é necessário para evitar condutas destrutivas, mas precisamos nos afastar da contenção absoluta de sentimentos e emoções;

O culto à modéstia

Levará você a não valorizar os seus êxitos, assim como os seus esforços. Não se trata de fazer alarde das nossas conquistas, e sim de reconhecer os nossos potenciais, sem desculpas nem culpas, para poder ser realista, ver suas qualidades e saber apreciar os seus esforços.

Na sociedade atual, tudo anda muito rápido, todos somos muito independentes, mas é preciso parar um pouco e permitir-se ser amado. Se você se sente mal, permita que alguém o ouça, cuide de você. Se existe algo que o preocupa, compartilhe-o e deixe que o abracem e beijem. Sinta o carinho de cada gesto, de cada olhar, permita-se ser amado.

Gostou? Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Posts Relacionados

Confira os assuntos de maior interesse

avaliação psicológica bônus




    Se identificou com o assunto deste post?


    Então deixe seus dados abaixo que entraremos em contato em instantes* para agendar sua AVALIAÇÃO BÔNUS!

    Seu nome*
    Seu e-mail*
    Seu telefone

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.