Relacionamentos Abusivos

relaçaoReconhecer relacionamentos abusivos pode não ser fácil inicialmente, já que de forma sútil algumas características do abusador vão sendo apresentadas e ele facilmente consegue se vitimizar ou culpar a parceira pelos problemas do casal. A forma de pensar e as atitudes do abusador geralmente crescem de maneira negativa, gerando mal estar e sentimentos ruins na pessoa com quem se relaciona. As agressões podem vir verbal, física ou sexualmente. O relacionamento abusivo se caracteriza pelo poder e controle que um exerce sobre o outro.

A possessividade em uma relação está relacionada ao egoísmo, ao domínio e ao sentimento de posse sobre alguém, uma liberdade privada. O ciúmes exagerado é uma das principais formas de perceber uma limitação de liberdade: quando alguém a proíbe de sair com amigas, ver familiares, ir a eventos, decide o que vestirá ou tenta fazer chantagens emocionais em relação a tudo isso.

Esta pressão ou tentativa de controle não atinge um perfil de casal determinado, ocorre em casais heterossexuais, homossexuais, jovens, adultos e entre mais velhos, o que expande as diferentes maneiras de um abuso. O uso de uma voz firme impondo argumentos agressivos é uma forma de demonstrar uma superioridade e causar uma fraqueza em quem ouve, porém, não é uma relação 100% intimidadora. Em relacionamentos abusivos é fácil construir esperanças de mudança, melhoras, por pena do abusador ou crença nas suas falas.

A mudança de humor ou comportamento é visível nos pedidos de desculpas. Após cometer abusos, a pessoa que os comete pode falar variadas defesas com o olhar de quem pretende mudar. Porém, repetidas provas podem provar o contrário. Pessoas que sofrem abuso tem muitas chances de ter esse comportamento, então fica ainda mais difícil reverter esse perfil, pois é um perfil de alguém com um trauma.

Como escapar disso? Você precisa se preocupar com o seu bem estar e o da sua família. Geralmente as pessoas abusivas não reconhecem o mal que fazem e se negam a procurar ajuda. Álcool e outras drogas podem aumentar as agressões e causar danos muito grandes, tanto físicos, quanto psicológicos. Se a pessoa não quer reverter isso, se ela não busca ajuda, você deve fazer isso por você e o melhor é buscar o afastamento.

Mesmo que às vezes nos vejamos dependentes de parceiros, não podemos associar uma relação boa com uma relação abusiva. Há saídas. Conversar com familiares, pedir ajuda financeira, buscar profissionais, lutar por espaço e direitos: isso é lutar pelo seu bem estar.

Se você se encontra em um relacionamento abusivo, busque uma psicóloga.
Entre em contato conosco através desse link e conheça mais sobre nossos serviços de Terapia Individual ou Terapia de Casal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *