Transtorno de Personalidade Narcisista

O transtorno de personalidade narcisista é uma condição na qual as pessoas tem uma noção excessiva de auto importância, uma preocupação extrema consigo mesmas e falta de empatia com os outros. Neste transtorno o sujeito tem uma personalidade onde ele entende que é um ser especial quando comparado a outras pessoas (grandiosidade) e uma preocupação excessiva com questões de autoestima.

A pessoa tem um sentimento grandioso de importância (por exemplo, ela exagera os seus talentos, espera que os outros reconheçam a sua superioridade, etc). Tem uma preocupação constante com ilimitado sucesso, poder, amor, inteligência e belezas ideais e acredita ser “especial” e único e que só pode ser compreendido por pessoas igualmente especiais. Tira vantagens de outros em seus relacionamentos para atingir seus objetivos. Apresenta ausência de empatia, com uma relutância em reconhecer e identificar-se com os sentimentos e necessidades alheias. Frequentemente sente inveja de outras pessoas ou pensa ser alvo da inveja alheia. Possui comportamentos arrogantes e insolentes.

Uma pessoa com transtorno de personalidade narcisista pode:

Reagir a críticas com raiva, vergonha ou humilhação

Tirar vantagem de outras pessoas para alcançar seus próprios objetivos

Ter sentimentos de auto importância excessivos

Exagerar conquistas e talentos

Preocupar-se com fantasias de sucesso, poder, beleza, inteligência ou amor ideal

Ter expectativas irracionais de tratamento privilegiado

Precisar de atenção e admiração constantes

Desconsiderar os sentimentos de outras pessoas e ter pouca capacidade para sentir empatia

Ter obsessivo interesse em si mesmo

Buscar principalmente objetivos egoístas

A distinção entre graus de narcisismo saudável e patológico pode ser difícil em alguns casos. Uma certa medida de amor próprio não apenas é normal com também desejável. Segundo GABBARD (1998), outro fator de confusão é o fato de que certos comportamentos podem ser patologicamente narcisistas em um indivíduo, enquanto representam simplesmente uma manifestação de auto-estima saudável em outro. Este autor ressalta que um menino de 15 anos que fica em frente ao espelho por um tempo prolongado pode ser perfeitamente normal; trata-se de um comportamento esperado para um jovem pubescente. Contudo, um homem de 30 ou 45 anos com o mesmo comportamento parece definitivamente patológico. Por outro lado, lembra o referido autor, “nós vivemos em uma cultura narcisista”. Por isso, às vezes torna-se difícil determinar que traços indicam um Transtorno de Personalidade Narcisista e quais seriam simplesmente traços culturais adaptativos.

O transtorno da personalidade narcisista é diagnosticado por meio de uma avaliação psicológica que considera o histórico e a gravidade dos sintomas. Apenas um psiquiatra ou psicólogo podem fazer o diagnóstico. É necessário uma cuidadosa avaliação do caso e que ele atenda a uma série de critérios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *