Você não precisa esperar para aproveitar a vida!

 

“Quando eu comprar meu carro, conseguirei fazer os passeios que eu quero”; “quando eu emagrecer, poderei arrumar um amor; “quando eu mudar de emprego, me sentirei mais feliz”; “quando meus filhos crescerem, poderei descansar”; “quando me mudar, irei aproveitar a vida”.

Muitas pessoas repetem frases deste tipo todos os dias. Para elas, a felicidade só acontecerá quando a situação ideal se colocar em suas vidas.

Mas por que isso acontece? Muitas pessoas acreditam que a felicidade pode estar ligada ao momento ideal, à situação perfeita, àquilo que ainda não têm. Elas acreditam que só poderão aproveitar quando estiverem vivendo seus ideais de vida e esquecem que a vida ideal pode estar no aqui e agora e ser incompleta.

O que é ideal de vida? Ideal de vida são todos os planos que os indivíduos fazem para si mesmos, seja em curto prazo ou em longo prazo.

O ideal de vida pode estar relacionado a bens materiais ou a estados de espírito. É a vida que cada um sonhou para si e que busca poder colocá-la em prática.

A vida ideal é aquela que se coloca para cada um e não necessariamente é perfeita. Ela pode ser tranquila e possibilitar que o indivíduo sinta-se bem, apesar dos problemas que possa enfrentar.

A vida ideal relaciona-se à realidade de cada um, enquanto o ideal de vida pode chocar-se com essa realidade.

Para algumas pessoas, mesmo com muitas adversidades, elas encontram espaço para serem felizes. Já outras pessoas não conseguem viver o momento; elas podem estar buscando a vida ideal sem ocupar-se com o que elas realmente possuem.

Estas pessoas não conseguem aproveitar efetivamente suas vidas, pois colocaram para si mesmas algumas metas e, enquanto não as alcançar, não se sentirão completas e nem merecedoras de felicidade.

Quando o indivíduo não consegue aproveitar a vida se não estiver na situação ideal, ele tende a criar barreiras para si mesmo. Não saber aproveitar a vida que se tem gera insatisfação, que pode transformar-se em ansiedade e depressão.

O não ter gera a ansiedade do ter e essa ansiedade pode virar depressão, dado o fato de que nem todos os desejos podem realizar-se logo.

A insatisfação por algo que ainda não se tem acaba se espalhando para todos os pontos da vida do indivíduo e ele passa a enxergar o que não tem, em vez de perceber tudo o que tem. Tudo na vida desta pessoa passa a ser incompleto, pois ela não se sente completa e nesta incompletude, vai ficando cada vez mais infeliz.

Desse modo, não consegue aproveitar as pequenas coisas do dia a dia. Porém, a felicidade é feita dos pequenos momentos, pois ninguém é feliz o tempo inteiro. Todo mundo tem seus problemas, seus dias de mau humor, as contas para pagar e nem sempre estão satisfeitos ou felizes com o que estão vivendo.

E enquanto esse ideal ainda não aconteceu, há que se viver. O relógio não vai parar para que cada um possa ter tempo de fazer o que precisa, as outras pessoas não deixarão de viver o que pretendem. O que acontece, muitas vezes é que, na busca pelo sonho desejado, muitas pessoas perdem outros momentos.

A pessoa que será feliz quando emagrecer perde momentos de lazer por não sentir-se suficientemente magra para sair, a pessoa que está atrás de seu carro para poder passear, muitas vezes deixa de aproveitar um simples passeio com amigos, a pessoa que está esperando a faculdade terminar, pode estar perdendo momentos de lazer ao lado de um bom livro.

Quando o indivíduo se fecha para isso, ele tende a perder. Ele perde, se isola e torna-se o “chato” que nunca está satisfeito, a pessoa que sempre reclama de tudo.

A vida é o que cada um possui. Claro que ela é cheia de desejos e de sonhos, mas ela só acontece no presente; o passado ensina e o futuro ainda é incerto. A busca pela felicidade acontece todos os dias, em cada momento e todo mundo está buscando alguma coisa.

Aproveitar cada momento da vida como se fosse o último deveria ser a meta de cada indivíduo. Quando se fala em aproveitar, fala-se muito das pequenas coisas e muito pouco das maiores, mas elas também podem ser motivo de felicidade, mesmo que ainda não sejam o ideal:

Poder apreciar as flores em um jardim, o sol brilhante, uma volta em algum parque, o ar que se respira, um filme, uma comida gostosa, um passeio a uma cidade que se deseja conhecer, entre muitos outros.

Saber aproveitar a vida é tirar dela o que tem de bom e de ruim. Usar os problemas para encontrar novas soluções e se fortalecer para a próxima batalha, aproveitar as pequenas felicidades para relaxar, rever seus atos, repensar. Viver não é perfeito, sempre haverá alguns obstáculos.

Se você acredita que precisa completar sua vida com algo ou com alguém, percebe que nada o deixa satisfeito, pois falta aquilo que tanto deseja, procure a ajuda de um psicólogo, pois você pode estar perdendo momentos de muita felicidade.

Lembre-se: a felicidade não está somente em um lugar, em uma coisa ou em uma situação específica, ela pode ser encontrada nas pequenas coisas com as quais as pessoas se deparam todos os dias.

Por Anne Griza – Psicóloga da Psicotér

 



Estamos aqui para te ajuda a aproveitar sua vida da melhor forma possível, entre em contato conosco através desse link para agendar uma Avaliação Gratuita para psicoterapia, com um Psicólogo ou Psicóloga em Porto Alegre. Temos a garantia do melhor atendimento e psicólogos de Porto Alegre altamente qualificados.

 

Você sabe o que é resiliência?

Por que certas pessoas são capazes de se levantar mesmo depois um grande trauma e outros ficam no fundo do poço?

Resiliência significa voltar ao estado normal, e é um termo oriundo do latim. Emprestado da física e usado na psicologia, a resiliência significa a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico.

Os resilientes são aquelas pessoas que passam por dificuldades, como todo mundo, só que a reação deles não é igual a de todo mundo, com eles a coisa é diferente, por mais fortes e traumáticas que sejam as dificuldades, eles superam.

O resiliente é aquele que, mesmo quando perde o emprego, morre o amigo, a esposa pede o divorcio, repete na escola, ainda assim, ele continua lá, firme e forte, ele não se deixa derrubar. E você se pergunta: “Como esse cara consegue?”. Ele consegue porque é resiliente.

Resiliência é um atributo da personalidade, que pode ser desenvolvido.

Resiliência é o resultado de um processo dinâmico, que envolve bem-estar, adaptação e desejo de seguir vivendo com dignidade e alegria de viver. Quando alguma parte da vida esta aborrecida, sem graça ou difícil de ser contornada, é sinal de que precisa de mais atenção, mas tem gente que quando tem um problema vira avestruz, enfia a cabeça no buraco e espera o problema passar, mas não passa.

Se você perceber alterações de humor, de disposição para suas atividades, aumento de tensão e diminuição da alegria de viver, você precisa parar e ver o que pode fazer para mudar isso. E não vai ser na farmácia mais próxima que você vai comprar uma vida mais bacana. É preciso conquistar, com esforço, a alegria de viver, e as lições estão dentro de você, basta saber ler estas lições.

Não consegue sozinho, pense na possibilidade de pedir ajuda a um profissional, pense em você fazer sua terapia. Desenvolva resiliência porque uma pessoa resiliente não se abate com facilidade, não culpa os outros pelos seus fracassos, ela luta.

Pensamentos como “tudo é difícil”, “não consigo mudar o rumo da minha vida” ou “ninguém faz nada por mim”, esses pensamentos são os que te derrubam, mas se você não consegue se livrar deles, precisamos fazer alguma coisa, o que não pode é ficar parado esperando a vida passar. A gente sabe que toda mudança pode trazer insegurança, medo do novo, bate aquela vontade de manter o velho e confortável conhecido, claro é mais confortável. Mas se você não fizer nada a tendência é de que os problemas fiquem cada vez piores a cada dia que passa, vão surgindo sintomas, angústia, depressão, distúrbios psicossomáticos.

O autoconhecimento é a base para qualquer mudança de vida e, a ajuda de um psicólogo facilita esse processo. Na vida, podemos ser problema, ou solução. Se você for só o problema, ninguém vai gostar de ficar do seu lado, porque você vai ser uma pessoa amarga. Mas, se você for solução, aí vai ter a chance de conquistar a maturidade com sabedoria. Cada um escolhe o seu caminho!

Eu aprendi que não adianta brigar com os problemas. Se a gente não enfrenta, acaba sendo destruído por eles. E quando você não soluciona de forma adequada, ele volta, volta e lhe dá uma rasteira maior ainda.

A felicidade, como já mencionou um grande autor, não é a ausência de problemas. A ausência de problemas é o tédio. A felicidade são grandes problemas bem administrados.

O importante é aprender a combater as doenças da mente. Esse é o trabalho da terapia. Percebe-las, identifica-las, respeita-las e, aniquilá-las. Mas nem tudo está perdido para você que perde o controle diante do primeiro obstáculo.

É possível desenvolver a característica da resiliência.

Uma semana espetacular para você!